Pratinho de Couratos

A espantosa vida quotidiana no Portugal moderno!

terça-feira, junho 03, 2014

Há team

Parte B
3.ª temporada “Bullets and Bikinis” [1], Tina (Betsy Russell): “Doem-me os pés imenso. Estou cansada. Estou a ficar constipada e agora um chinês manda-nos a uma zona má da cidade para esperarmos pelo A-Team num bar. Parece-me uma vigarice”, Sandy (Kimberly Ross): “Bem, é a nossa única hipótese. Além disso não viemos a Los Angeles para desistir agora”. Murdoch: “Custa a crer, estas duas raparigas, doces e inocentes, aterrorizadas por uma ratazana do esgoto, uma minhoca do lodo”. Sandy: “Esse tal Joey Epic fará qualquer coisa para ficar com o nosso hotel. Já nos ofereceu o dobro do que vale, como recusámos vender, manda os seus rufias para agredir os empregados e assustar os clientes. Não pagamos a hipoteca há dois meses e estamos a ir à falência”. Murdoch: “Ora, B.A., a fotografia é interpretação, não é só nitrato de prata sensível à luz em papel. É a expressão de um sentimento, de uma ideia, de um estado de espírito ou de um desejo, não percebes?” [2]. Hannibal: “Temos de apanhar a namorada do Joey. Ela sabe o que precisamos de saber”, Sandy: “Ouvi dizer que vai tomar banho de beleza todas as manhãs na sua praia privada. Geralmente, nua”, Hannibal: “A sério? Perfeito. Caras, vai lá cumprimentá-la”, Face: “Referes-te à criatura doce e bonita que te apontou uma Magnum 357?”. “The Bend in the River: Part 1”, rio Amazonas, Brasil, dr. Brian Lefcourt (Barry Van Dyke): “Todo este disparate sobre esse El Cajon, o pirata do rio… as pessoas acreditam mesmo que é uma espécie de demónio? Uma criatura mística que anda sem tocar o chão? Só pode estar a brincar”, Little John (Don Pedro Colley): “O El Cajon, não tem sombra, a morte segue-o como uma amiga silenciosa. O El Cajon tem cobras à volta do pescoço, elas têm medo de o morder”, Brian: “Combinámos que me levaria ao afluente do Juruá, para lá de Fonte Boa, paguei-lhe para fazer essa distância” [3]. El Cajon (Sergio Calderón): “É de cano duplo. O homem que anda sobre uma perna tem uma caçadeira na outra. É um bom truque, não é? O porco asqueroso voltou a ganhar”. Hannibal: “E está noiva desse Brian Lefcourt?”, Tawnia: “Comprometida, trocámos medalhas de S. Cristóvão e quando ele voltasse da busca do tesouro perdido de Del Rio, íamos casar”. Face: “Não quero julgar-te mas… bom, casar com o proprietário rico do jornal onde trabalhas? o Rock Hudson e a Doris Day fizeram esse filme em 1950”. Face: “Sim, vejamos, El Cajon, traduzido do espanhol: o caixão”. Hannibal: “Que tipo de homem se auto-intitula de caixa?”, Face: “Talvez o mesmo tipo de homem que se auto-intitula de Aníbal”, Hannibal: “Ora, Caras, Aníbal, o grande, era um general, um pensador. Um caixão é só uma caixa para cadáveres. Não tem estilo, é grosseiro, abrutalhado, o tipo é um javardo terrorista e acho que gostaria de dizer isso ao sr. Caixão, pessoalmente”. Enfermeira Kim Myers (Roberta Feldner): “Não percebi bem. É da igreja congregacionista ou da funerária?”, Face: “De ambas. Hoje em dia tudo funciona em pacotes. Compra-se tudo na mesma loja, por assim dizer” [4]. Hannibal: “Muito bem, qual destas cabanas é a sua? A da antena de TV, não é?”, El Cajon: “A receção é muito má. Só apanha o pato Donald aos sábados e sem som”. “The Bend in the River: Part 2”, Brian: “Segundo a lenda, Tchapate está de guarda a Del Rio. Só contará os segredos da cidade perdida a quem o destronar”. Hannibal: “Um reator nuclear, estão a construir um reator nuclear!”. B.A.: “Nazis, Hannibal, são nazis”, Doyle (Michael Preston): “São o novo Reich. Fortes, capazes e invencíveis. O que tenciona fazer agora, Smith, enfrentá-los? Só vocês os quatro, duas mulheres e um coxo?”. El Cajon: “Brian Lefcourt, prometes honrar e respeitar esta mulher?”, Brian: “Prometo”, El Cajon: “Tawnia Baker prometes honrar e respeitar este homem?”, Tawnia: “Sim”, El Cajon: “Pelos poderes em mim investidos, como comandante do Desayuno Domingo, eu declaro-vos marido e mulher. Pode beijar a noiva”. “Fire”, Hannibal: “Segundo o sr. Lee, está prestes a perder um contrato de combate a incêndios com uma cidade chamada Haleyville, devido a um tipo chamado Kelsey”, Annie Sanders (Stepfanie Kramer): “Sim, Roy Kelsey, que dirige a Tristate Fire Prevention, ofereceu os seus contratos a uma série de vilas e cidades que não podem manter o seu próprio corpo de bombeiros”. Hannibal: “Não tive a oportunidade de lhe dizer, mas sabe realmente como trabalhar uma mangueira”, Annie: “Para uma mulher?” [5]. Face: “Importam-se de parar com isso? Estou a tentar ouvir a interpretação de Bernstein do concerto para piano n.º 2 de Brahms”, Murdoch: “Eu prefiro a interpretação de Ashkenazy. Vê o que fizeste? Olha, acordaste a minha arma secreta, o pequeno esguicho”, B.A.: “É só uma garrafa de gasosa, idiota”. Hannibal: “Tenho um pedido de entrega de um Master Delux B-697”, Alma (Donna Anderson): “Desculpe?”, Hannibal: “É um cofre, minha senhora. O sr. Farnell queria um novo modelo, dissemos-lhe que poderíamos entregá-lo na segunda-feira, mas ele queria-o antes do fim de semana”. “Timber!”, Hannibal: “Então esse Bull McEwan quer organizar um sindicato para os madeireiros?”, Samantha Lawrence (Tracy Brooks Swope): “McEwan, convenceu-os que podem ganhar o dobro pela madeira, só tinham de se filiar e pagar-lhe quotas”. Face: “Por acaso, tenho ações de empresas madeireiras e desde a crise do negócio da habitação, alguns destes tipos só conseguiram um lucro de 5 %”. Murdoch: “É a região do Big Foot. O primeiro que avistar o cabeludo, ganha”, Face: “Qual é o prémio?”, Murdoch: “15 dólares e um ano de assinatura, é o que dizem aqui”. Face: “Estou a falar da matacanha-do-pinheiro sul-americana. (…). Mortal para as árvores, encontrámos algumas a rastejar por aí. Deviam vir num carregamento de toros trazido recentemente. (…). Tenho a certeza de que é a variedade brasileira, o que é um alívio, porque a sua picada não costuma ser fatal”. “Double Heat”, Hannibal: “Investigámo-lo, só há registo de há dois anos, antes disso não havia nenhum George Olsen. Não existia. Não há registo de qualquer emprego nem documentos de identificação, nada”, Olsen (Dana Elcar): “Eu posso explicar. O meu verdadeiro nome era George Banner, trabalhei para Tommy Largo como contabilista”, Murdoch: “Tommy Largo? O mafioso? É um animal, o maior bandido da cidade, faz uma cascavel parecer uma pulseira”. Ginger (Christine De Lisle): “Não sei do que está a falar, nem conheço Tommy Largo”, Hannibal: “Menina, não temos tempo para vinte perguntas, sabemos que colaborou no sequestro da jovem Olsen, tinha de estar a trabalhar para Tommy Largo”, Ginger: “Eu trabalho para Eddie Devane. É o dono do restaurante. Era ele que queria a rapariga”. “Trouble on Wheels”, Face: “Eu cobrirei o exterior, ficaria deslocado numa linha de montagem e não tenho roupa que combine com óleo e fuligem”, Hannibal: “Não faz mal, Caras, o Murdoch ajuda-te a engomar o fato de macaco” [6]. Hannibal: “Quanto tempo vai demorar, B.A.?”, B.A.: “Bem, assim que tiver estes componentes, não deve demorar mais de uma hora”, Hannibal lê a lista: “Um regulador digital de várias entradas, um oscilador, um overlay de 10 db… um gerador ONG, amplificador de corrente AC, interruptor de bypass para leitor de som com relé elétrica, um ONG-30 c 18”. Hannibal: “Temos de organizar um ataque imediatamente”, Face:”Ataque? Que tipo de ataque?”, Hannibal: “O clássico. O ataque frontal invertido”. “The Island”, Face: “Não acredito nisto! ‘Procura-se A-Team. O capitão Fallone em apuros’” (no jornal: “A-Team needed. Captain Fallone in trouble. 10707 Sherman Way apt. 7 Los Angeles), Hannibal: “Fallone, era o melhor paramédico militar que tínhamos no Vietname”, Face: “Queria afastar-se de tudo. Foi viver para uma pequena ilha, algures, creio eu”, Murdoch: “Como o Gulliver. Foi para o oceano Pacífico. Para longe da civilização. Conheceu um pequeno grupo de pescadores e agora está deitado ao sol a comer uvas do tamanho de melancias”. B.A.: “Tu nem a tua cabeça governas!”, Murdoch: “Isso foi pouco simpático, B.A. Estava a pensar nomear-te embaixador das coníferas, ou até das podocarpus”. Murdoch: “É como eu pensava. A vegetação esclerofítica é o ambiente perfeito para a classe de vertebrados dos répteis como o crocodylus niloticus, mais conhecido como crocodilo atenção aos pés”. Hannibal: “Passei para dizer olá e descubro que têm uma grande operação de refinação de heroína nesta ilhazinha simpática. E vejo que têm os nativos acorrentados para produzir as suas papoilas e não ter de as importar da Ásia. Muito eficiente. Mas, sabe, não sei o que odeio mais, as drogas duras ou a escravatura. Por isso, vou voltar cá amanhã e vou destruir a vossa operação. Kalani (Carole Davis): “Quero a sua palavra de que não fará mal aos aldeões. Eles vão atacar ao meio-dia, amanhã, pelo lado oeste”, Vescari (Paul Drake): “Que tipo de armas têm?”, Kalani: “Algumas pistolas, algumas metralhadoras… nada de especial”. “Showdown!”, capitão Winnetka (Morgan Woodward): “Não sei, desde que o Mason soube da nossa digressão europeia e me recusei vender-lhe o circo tem sido um inferno! Carrie, costumo ser um lutador”, Carrie Winnetka (D.D. Howard): “Eu também, pai. Não podemos desistir, não podemos!”. Sargento Wilson (Xander Berkeley): “Os falsos A-Team apareceram esta manhã. Pressionaram o Winnetka para vender”, coronel Lynch: “Eu não estou interessado no A-Team falso. O exército deu-me outra oportunidade para apanhar o verdadeiro A-Team e não falharei” [7]. Carrie: “Nunca saí dos Estados Unidos. Planeávamos fazer uma digressão pela Europa mas… perece que não vai dar”, Face: “Ânimo! Isto não é Monte Carlo mas podemos comprar cerveja e um pizza em Pomona”. Carrie: “Olá papá. O que te parece o nosso novo palhaço?”, capitão: “ótimo, ótimo, apresento-lhes dois novos artistas, o sr. Cantrell e o seu bravo… desculpe, não me recordo do seu nome”, Murdoch: “Eu sou… o grande e poderoso guerreiro perturbado que Anda à Roda”. “Sheriffs of Rivertown”, CEO Wilkins (Ed Gilbert): “Como disse ao sr. Lee, a nossa companhia petrolífera tem uma joint-venture, com o Governo de San Marcos, para construí uma central hidroelétrica. Quando estiver terminada fornecerá mais de metade da energia elétrica à América do Sul. Temos atualmente mais de 600 trabalhadores nesse projeto. Construímos uma cidade provisória no local para alojar os trabalhadores. É conhecida localmente por Rivertown, devido à sua proximidade do rio Blanco. O problema é que, no último ano, perdemos mais de 20 trabalhadores devido a acidentes industriais e explosivos, e os seus corpos nunca foram encontrados. E parte do nosso contrato com San Marcos é garantir a segurança em Rivertown. É uma tarefa monumental. E foi por isso que procurámos o A-Team”. “Hannibal: “Somos os novos xerifes de Rivertown”, Murdoch: “uau, xerifes! Sempre quis ser agente da lei. Vi todos os westerns e não perco a reposição de ‘O homem da carabina’”. Hannibal: “É um dos truques mais velhos, chama-se espelho. Ele usa a superfície polida do isqueiro como espelho, e dá as cartas sobre ele, assim sabe as cartas que todos os outros têm”. Nicole “Nikki” Monroe (Wendy Kilbourne): “Se fores a Oklahoma procura-nos. Far-te-ei um dos nossos pratos caseiros, mas promete-me que não usarás os punhos”. “The Bells of St. Mary’s”, irmã Catherine (Kathleen O’Malley): “Lembro-me quando jogavas aqui, Templeton. Eras tão elegante, tão heróico”, Face: “Sim… era, não era?”. B.A.: “Parece a Charlotte King”, Hannibal: “A vocalista das Bells”. Hannibal: “É só uma precaução. A Charlotte contou-nos que têm problemas com a editora discográfica e o nosso principal trabalho é resolver problemas”. Hannibal: “Ela disse-me que assinaram um contrato com uma editora chamada Luna Records e que, quando o contrato chegou ao fim e se recusaram a renová-lo, eles começaram a fazer ameaças”. Hannibal: “Nas palavras imortais de Ricky Nelson, não podes agradar a todos, portanto agrada a ti mesmo”. “Um ramo muito competitivo, não há dúvida, mas, como dizem na agência Diamond, a pressão faz diamantes [8]. Dois a zero a nosso favor, Luna. Na próxima vez pomo-lo na coluna de obituários”. Charlotte (Deborah Lacey): “Estava no duche”, Face: “Sabia que havia um bom motivo”. Zeke (Joseph Wiseman): “Permita-me que me apresente”, Hannibal: “Não é necessário. Eu leio a revista Fortune. Zeke Westerland, o multimilionário que come amendoins, recluso, louco, excêntrico, o barão do mundo dos negócios. Porque anda um tipo importante como você a aterrorizar quatro pobres órfãs?”. “Hot Styles”, Rina (Markie Post): “Se voltar a ver requeijão ou uma folha de espinafre, acho que vou vomitar”, Face: “A sério? Estás com sorte, reservei mesa no La Rouge. (…). Comprei-te uma coisa que… (…). Sim, ia dar-to com champanhe, mas pensei, que se lixe, para quê esperar?”, Rina: “Ó Templeton! É bonito! Não sei o que dizer”. Johnny Turian (Richard Lynch): “Importas-te de me dizer quem era o cowboy do Corvette?”, Rina: “Chama-se Templeton Peck, é só um tipo com quem tenho saído. Vende computadores”. Hannibal: “Vais entrar naquela festa e descobrir o que se passa”, Murdoch: “E eu sei exatamente como. Aproximas-te pela popa num daqueles barcos de borracha que estamos sempre a utilizar. Depois usas duas ventosas de poliuretano das forças especiais e sobes para o iate. Quando estiveres a chegar à balaustrada, demonstrarei os meus conhecimentos de pirotecnia. Uma explosão qualquer, violenta, claro, será o suficiente para desviar a atenção dos guardas e permitir-te entrar. Demorará uns 20 minutos, meia hora no máximo”, Face: “Gosto da ideia, Murdoch, mas acho que isto requer algo mais subtil”. Jason Burnette (John Moschitta Jr.): “Assim que te vi naquele anúncio de jeans, morri! Sabia que eras a única que podia passar a minha nova coleção, a rapariga Burnette deste ano”. Rina: “Fui casada com o irmão de Johnny Turian. Era jovem e ingénua a ponto de acreditar que o Tony era diferente do irmão, mas enganei-me. Menos de um ano depois, foi preso por homicídio, por isso mudei de nome, mudei-me para cá, e queria encerrar esse capítulo da minha vida”. “Breakout”, Murdoch: “Não vais querer roubar esta carrinha. Não vais mesmo!”, Deke Logan (Steve Sandor): “É melhor arrancares!”, Murdoch: “Vou pô-lo noutros termos. Roubar esta carrinha é como roubarem Tóquio a Godzilla”. Murdoch: “Talvez não seja tão mau. Teremos três refeições por dia. Faremos muito exercício. Vamos ficar em forma. Talvez seja fixe. Vamos arrancar umas ervas daninhas. Cavar uns buracos. Talvez até uma vala ou duas”. Pedrosa (Bruce M. Fischer): “Despertar às 7 da manhã. Pequeno-almoço às 07:15. A equipa de trabalho sai às 08:00 e volta às 18:00. Jantar às 19:00. As luzes apagam-se às 21:00. Mantenham-se na linha e todos ficaremos felizes. Se pisarem o risco… ficarei muito infeliz e fá-los-ei muito infelizes, perceberam?”, Murdoch: “Desculpe, ao pequeno-almoço, gosto dos meus ovos escalfados, bem macios, bacon bem estaladiço e meio melão ou uma goiaba”. Xerife J. C. Bickford (Robert Donner): “Não descobrimos mais nada sobre o maluco que prendemos com ele. Mas imagine uma coisa destas? Apanhar um dos A-Team aqui em Green County”. Patty (Tawny Moyer): “Se eu soubesse qual era o problema da minha carrinha, não estaria a falar consigo, pois não?”, Pedrosa: “Bem, podemos empurrá-la para a berma, tenho aqui prisioneiros, tenho de os vigiar”, Patty: “E eu tenho uma 38 Special que diz o contrário. Diga-lhes para largarem as armas”. Hannibal: “Sei disso, estive com o Pedrosa, ele disse-me que uma tipa de minissaia com uma pistola ajudou o Logan a fugir”, Murdoch: “Sim, exatamente. Temos de ir depressa a um sítio chamado quinta dos Russell, fica junto ao cruzamento 18, vive lá uma mulher com o filho, ouvi o Logan dizer que se ia divertir com eles”. Logan: “É verdade. Do banco que o Malcolm e eu assaltámos há mais de quatro anos. Está escondido na quinta dos Russell. São quase 100 mil dólares em dinheiro”. Murdoch: “Estás nervoso. Sabes porquê? És como a maioria dos homens modernos: tens medo de perder o controlo. É por isso que não consegues andar de avião. Não consegues ser o passageiro. Tens de ter sempre o controlo, controlo, controlo…”. Murdoch: “Os pioneiros faziam isto com as suas carroças cobertas, chamavam-lhes escunas das pradarias. Pega-se no fator vento, no nível de humidade e na temperatura, divide-se pela área da vela e multiplica-se pelo peso do veículo, depois é rezar para que o vento não pare de soprar”. “Cup A’ Joe”, Patty Dutton (Lisa Denton): “Café? Os ovos mexidos com fiambre estão a preço especial. O que desejam?”, Cactus Jack Slater (John Ashton): “Eu digo-te o que quero, querida. Quero falar com o teu papá e a tua mamã, achas que podes tratar disso?”. Murdoch: “Digam-me se tenho razão ou não? Um tabuleiro de franguinhos deve ser regado com o próprio molho de 25 em 25 minutos até estarem dourados, certo? Podemos falar do recheio mais tarde”. Murdoch: “Viste a minha paprica? Preciso da minha paprica. Não tenho paprica”, Face: “Isso é grave?”, Murdoch: “É o fim… sem a minha paprica não posso temperar a salada de macarrão, sem paprica não posso fazer tortilhas de batata, sem paprica não posso servir os meus ovos. Sem paprica, não posso…”. Edith Dutton (Toni Sawyer): “Receitas? não percebo”, Hannibal: “Bom, como aquela que acabámos de fazer: guisado à presidiário. Pegámos no Slater, um engenheiro corrupto, e em leis rufias, pomo-los na prisão e deixamo-los ferver em lume brando durante 20 anos”. “The Big Squeeze”, Jack (Jacky) “The Ripper” Lane (Wings Hauser): “Se me causar mais problemas começarei a tratar da sua família, percebe? Pego na carinha bonita da sua filha e faço-lhe uma nova. E a gorda da sua irmã que trabalha na padaria de Van Nuys receberá uma encomenda especial que faz tiquetaque bum!”. Hannibal: “Se é o que sente, vamos embora”, Gino Gianni (Al Ruscio): “Pensei que a América era a resposta ao meu sonho. Os meus sonhos são um pesadelo”, Hannibal: “Não é a América, Gino. Está a falar de tiranos. A tirania é um estado de espírito, não é uma nacionalidade. E, se não se faz frente à tirania, ela ganha sempre”. Hannibal: “Reparei que há um armazém para arrendar ao fundo da rua. Podíamos abrir o nosso próprio restaurante, pedir dinheiro emprestado ao Jack, o estripador. E depois dar uma festa para ele. Eu sempre quis abrir um pub irlandês desde que era pequenino. Vou chamar-lhe A Dama Nua e o bar terá um anteparo de latão e nós serviremos guisado irlandês”. Hannibal: “Como dizia o meu falecido pai: o estrume de vaca espalha-se quando o pisam”. Hannibal: “Como dizia o meu pai: ouve sempre o murmurar do rio e apanharás sempre uma truta”. “Champ!”, Face: “Como podemos ver o sr. Marquette sofreu uma fratura capilar do metacarpo flexor pollicus aqui. Vê-se a fratura entre o brevis delicti e o radialis minimo. Lamento, mas a mão humana não foi concebida para bater em objetos imóveis”. Murdoch: “É uma combinação especial de emolientes e óleos de linimento, misturada com raiz de alho da Tanzânia. Isto fará o teu sangue cantar. Dar-lhe-á vida”. “Skins”, Quénia, Kim Keboko (Darin Taylor): “Estão presos. Larguem as armas. Esta reserva animal pertence ao governo, todos os animais estão protegidos por lei e vocês estão presos”, Madrid (John Calvin): “Estamos só a caçar um pouco”. Face: “Imagino que sim. Só o marfim das presas dos elefantes vale a pena. A uma média de 15 kg por presa, a valer 200 dólares o quilo no mercado de Hong Kong, se conseguirem 40 presas por dia podem ganhar… 120 000 dólares”. Murdoch: “Então, B.A. Baracus, qual é a sensação agora que estás aqui? Estás a absorver tudo isto? Custa imaginar que há séculos a tua tribo se estabeleceu aqui, na terra em que estamos deitados. Olha para a terra, olha. Olha, a ponta dos seus dedos pisou esta terra que agora tenho na mão. As cinzas das suas fogueiras aqui na minha mão. Os pingos que caíram das suas panelas, aqui, na minha mão. Os restos do jantar de domingo, aqui, na minha mão! B.A. Baracus estas são as tuas raízes”, B.A.: “É terra, imbecil! Vou fazer-te engoli-la se não te calares”. Kamora Keboko (Daphne Reid): “Há um velho ditado tribal que diz que, quando as almas se tocam, os amigos nunca estão longe. Eu nunca esquecerei o que fizeram hoje”. “Road Games”, Patty Sullivan (Daphne Ashbrook): “Pai que história é esta?”, Meeks (Kaz Garas): “O seu velho teve azar aos dados”, Gentleman Jim Sullivan (Frank Marth): “Não vou entregar a minha casa a canalhas como vocês, saiam!”. “Moving Targets”, noroeste de África, Salina (Sue Kiel): “Não posso, pelo menos, sair para apanhar ar?”, Jabar (Jack Heller): “Fará o que lhe convém, ou seja, obedecer-me”, Salina: “Quanto tempo pensa que me pode manter prisioneira?”, Jabar: “Até ter notícias do seu pai”. Jabar: “Presumo que queiram conhecer as medidas de segurança que tomámos para garantir a segurança da princesa na viagem de amanhã, para o casamento com o príncipe Hassan?”. Face: “Há 26 horas estava num clubezinho com a loira mais bonita que já se viu. Agora estou prestes a levar uma herdeira mimada a um país que é só areia, para que ela possa casar com um tipo com uma toalha enrolada à cabeça”. Face: “Sim… que tal? É um pequeno truque que aprendi nas discotecas de Nova Iorque, na Ramon’s”, Salina: “Na rua 53?”, Face: “Pensava que as princesas orientais só sabiam de areia e de camelos”, Salina: “Para além de Vassar, também estudei em Nova Iorque, também visitei umas quantas discotecas”. Face: “Não estaríamos melhor ao ar livre?”, Hannibal. “Não. Quando se está em inferioridade numérica, há uma grande vantagem militar nos espaços pequenos, aliados ao elemento surpresa, noutras palavras, atacamos de dentro para fora”. “Knights of the Road”, Murdoch: “Não, não. Não é apenas uma velha manete de mudanças. Ouve, ouve. Era de um carro japonês, um Hiroshimoshi azul-bebé de 1972”, Face: “Murdoch…”, Murdoch: “Pensa nas histórias que esta manete nos poderia contar se pudesse falar. Pensa nos corações, nas mentes e nas almas dos homens que lhe tocaram. Estamos a falar das vidas das pessoas. Caras, isto não é apenas um pátio cheio de carros velhos largados aqui para que a natureza os possa consumir. Não! Estamos a falar de criaturas vivas, estamos a falar de almas”. Murdoch: “Somos como padres a salvar almas nas estradas da vida, soldados da auto-estrada, não… não somos rangers, somos cavaleiros da estrada! Quando estás parado na estrada quem chamas? O condutor do reboque”. Murdoch: “Vá lá, Caras, põe a tua mão na minha e di-lo. O credo do condutor de reboques tem de ser dito no início de cada viagem: juro ir em socorro da donzela motorizada, ameaçada pelos dragões do asfalto que cospem fogo e abrem buracos no seu caminho. Quem nunca disse o chavão cínico: ‘ou é falta de bateria ou falta de gasolina?’. E, ao fim do dia, quando chega o crepúsculo, quando os outros pensam que o dever foi cumprido, não descansarei enquanto as minhas ferramentas e as minhas unhas não estiverem limpas, pois esse é o credo do cavaleiro do asfalto”. “Waste ‘Em!”, Lisa Perry (Stacey Nelkin): “1473, South Vermont, atravessa a Colfax e a Riverside”, A.J. (Joseph Hacker): “Tens a certeza que a morada é essa?”, Lisa: “Tirei-a do pedido de encomenda. Ele disse para virarmos para o beco da Riverside e que estaria à nossa espera na porta das entregas”. A.J.: “Primeiro, foi uma lavandaria chinesa, depois uma pizaria… isto é de loucos. O chinês disse Earl’s Paint & Shine, não disse?”, Lisa: “Foi o que eu ouvi. Acho que não se pode abrir as páginas amarelas e esperar encontrar o contacto do A-Team, não é? Tenho a sensação de que são eles que nos encontram” [9]. Lisa: “Conseguia sustentar-me a trabalhar como despachante do serviço de entregas. Fiz isso durante quase cinco anos, até o A.J. ter perdido o emprego”. Hannibal: “Caras, queres fazer uma estimativa?”, Face: “Sim, acho que demoraríamos uma semana ou uma semana e meia, com nós os quatro, talvez um veículo extra, armas, munições… e vai um… 12 050 dólares e 27 cêntimos”. Hannibal: “O que descobriste, Caras?”, Face: “Até agora, PCB…um pouco de aldrina, vestígios de dioxinas, isto é uma autêntica poção de bruxa”; B.A.: “Estão a despejá-lo num esgoto”. “Bounty”, Royko (Bill McKinney): “Viva carinha laroca, procuramos um tal Murdoch”, enfermeira (Edy Roberts): “São amigos do Murdoch?”, Royko: “Amigos? Sim, somos amigos dele”, enfermeira: “O sr. Murdoch está no quarto 104. É ao fundo do corredor, à direita”, Tanen (Paul Koslo): “Parece que não quer ser perturbado, Royko”, Murdoch: “Porque fizeram um buraco na minha porta?”, Royko: “Cala a boca! Só te vou dizer isto uma vez, aviadorzinho. Fica de bico calado e faz o que te mandam ou terão de te arrancar da parede com uma espátula, percebeste?”. Murdoch: “Esta música é inacreditável. O que é feito do Van Halen, do Boy George, Frankie Goes To Hollywood…”, Kelly Stevens (Wendy Fulton): “Frankie Goes To Hollywood?”, Murdoch: “Ia adorar, têm um ritmo muito fixe”, Kelly: “Tenho de ser sincera consigo, nunca gostei desse tipo de música”, Murdoch: “E os Rolling Stones?”, Kelly: “Bom, esses conheço-os. Na verdade, há uma canção deles de que gosto muito: ‘Norwegian Wood’”, Murdoch: “Essa era dos Beatles”, Kelly: “Bem, confundo-os sempre”. “Beverly Hills Assault”, Hannibal, disfarçado de empregado: “Posso ajudá-los?”, Peggy (Maylo McCaslin): “Sim, quero o disco ‘Jim Nabors Greatest Love Songs’”, Mickey (Mitchel Evans): “Estás a brincar, certo?”, Peggy: “Não, era o que dizia o bilhete que o sr. Lee pregou na minha roupa na lavandaria”, Hannibal: “Bem, o sr. Lee terá a sua opinião mas, a meu ver, a Madonna talvez seja melhor para si. Está muito na moda”, Peggy: “Quero o do Nabors, obrigada”. Hannibal: “Peggy, o sr. Lee disse que um amigo vosso foi mandado para o hospital e você acha que a polícia não está muito interessada em saber quem foi”, Peggy: “Isso mesmo. O Speed tem uma certa reputação”, Face: “Speed? Como as drogas, anfetaminas?”, Mickey: “Não, o Speed não se droga, demos-lhe esse nome por ser rápido com o pincel”. Hannibal: “Como é o quadro? Consegues descrevê-lo?”, Murdoch: “Há duas senhoras e duas crianças com bochechas rosadas num campo com flores vermelhas, no fundo, há árvores e uma casa e… se o tivesse pintado eu, teria pintado as flores mais escuras, carmesim, decididamente, carmesim”, Peggy: “Parece-me ser o ‘Campo de papoilas’ do Monet”. Steffan Shawn (Lloyd Bochner): “Este é a ‘Jovem a compor os brincos’ de Renoir, há muito tempo perdido. Ninguém sabia dele desde o início da Segunda Guerra Mundial, pensava-se que tinha sido destruído”. “Trouble Brewing”, Cathy Rogers (Claudia Christian): “Estou a pensar em quanto mais tempo aguentaremos a fábrica. Estive a analisar as contas, é o terceiro mês consecutivo em que não vendemos nada. Talvez devêssemos aceitar a oferta do Jason Webb”, Maryann Rogers (Suzanne Barnes): “Desistir, a minha irmã mais nova, a jogadora de futebol no liceu, desistir? O que aconteceu ao teu espírito de luta?”, Cathy: “No futebol, tínhamos 11 jogadoras. Esta equipa é só nós, Maryann”. Cathy: “É a água da nascente que torna os nossos refrigerantes tão bons. É da nascente da montanha que rodeia Sunset Valley, onde temos a nossa captação”. Maryann: “Desculpe, importa-se de não fumar?”, Hannibal: “Lamento, meninas”, Maryann: “A Cathy e eu gostamos de coisas saudáveis. É um hábito que deveria tentar largar, a nicotina destrói a vitamina C e não é nada boa para os nervos”, Hannibal: “Eu não inalo o fumo”. Murdoch: “É uma beleza, não é B.A.? A máquina de descascar algodão e a locomotiva a vapor podem ter sido precursoras da Revolução Industrial, mas nada se compara à máquina de engarrafar MAKR-73 com etiquetagem opcional”. Murdoch: “Poria óleo sujo no motor do seu carro? Claro que não, é por isso que a Hi-Brite só usa água da nascente. Além disso, são ricos em vitamina C e em bioflavonóides. 25 caixas de cereja? Ótimo, ótimo, e de uva? A uva tem muita rutina, faz os olhos bonitos”. “Incident at Crystal Lake”, Face, no seu Corvette, matricula, Californa 1HJG851, ao som de “One Way or Another”, dos Blondie, e moça parada na berma da estrada com a bateria em baixo. Kelly (Mindi Iden): “Graças a Deus passa alguém nesta estrada. Acho que fiquei sem bateria. Estou aqui parada há quase uma hora”, Face: “A sério? E teve o rádio ligado este tempo todo?”. Face: “Confia um pouco em mim, Hannibal. Estamos a 80 km da civilização, esta rapariga só sabe de esquilos, de árvores, de lagos e, espero eu, dos pássaros e das abelhas. Não te preocupes. Confia em mim, é seguro”. Guarda-florestal Jenny Sherman (Kristen Meadows): “Achei que sendo vocês o A-Team”, Face: “Sabes quem nós somos?”, Hannibal: “Reconheceu-te da foto do cartaz. Ela olha para fotos, além das árvores, dos lagos e dos esquilos”. Jenny: “Voltarão?”, Face, cita os Blondie: “Bom, de uma maneira ou de outra… duvido”.
4.ª temporada “Judgement Day: Part 1”, juiz Leonard Mordente (Dana Elcar): “Não, não, só os obrigo a mandarem-me provas de que está viva. Todas as semanas mandam alguém com alguma prova, uma fotografia com algo atual”, Hannibal: “Sim? Quando virá a próxima prova?”, Mordente: “Esta noite, como esperamos um veredito a qualquer momento, eles querem que eu esteja preparado”. Johnny “Angie” Angel (Michael DeLano): “Seja qual for o vosso plano, não conseguirão nada, tomámos todas as precauções. Se tentarem encontrar a rapariga, é melhor decidirem se querem enterrá-la num caixão de cerejeira ou de pinho, ninguém pode ver a rapariga a não ser eu e quem eu disser”, Hannibal: “Foi exatamente o que pensámos”, Nicholas “Nicky” Scarlatti (Carl Strano): “Como está a rapariga?”, Marta (Ana Obregón): “Continua sem comer, talvez seja por isso que é tão magricela”. “Judgement Day: Part 2”, Hannibal: “E o que sabes de medicina?”, Face: “Hannibal, poupa-me. É canja. Além disso, 90 % dos casos a bordo do navio são jovens lindas que passaram demasiado tempo ao sol”. Johnny: “Carla, o que tenho de te dar para ganhar um beijinho?”, Carla Singer (June Chadwick): “Clorofórmio”. “Where Is the Monster When You Need him?”, Jerry (Michael Lerner): “Não sei, Johnny. Acho que as escamas deviam ser viscosas e estava a pensar em algo mais… púrpura, em vez de verde. Isto tudo deixa-me muito nervoso. Nunca tinha produzido um filme, especialmente com o dinheiro dos meus amigos. Devia ter contratado um agente”, Hannibal: “Acalma-te, Jer. Vai ser divertido. E vou interpretar este monstro de forma um pouco diferente. Lembras-te de o ‘Aquamaníaco’ ser uma máquina de matar relutante, triste, mas determinada? Vou fazer o Gatorella bem diferente. Lembras-te de quando o Godzilla… saiu do mar, levantou a cabeça e viu toda a gente a correr? Ficou assustado, confuso, mas zangado ao mesmo tempo. Quero tentar essa abordagem. Quero dizer, porque está o Sam Deacon, o guarda-florestal, a disparar contra mim? Depois, um pouco baralhado, mato-o com uma garra”. Jennifer “Jenny” O’Hannorhan (Judy Landers): “É o meu primeiro papel a sério? Fiz um episódio de ‘O barco do amor’, em maio, mas era apenas figurante, embora dissesse ‘Bom dia, sr. Faskin’, ao Donald O’Connor, junto à piscina”. Face: “Jenny, repete lá isso”, Jenny. “Mais tarde, voltava a passar e dizia ‘Olá’ outra vez”. Charles “Charlie” Lake (Dennis Cole): “Como se chama a aldeola? Pocunc… o quê?”, Face: “Podetera de la Ria. O hotel é magnífico, o teu quarto tem vista para a praça, há uma fonte e lindas casinhas junto ao rio… e as mulheres parecem ter sido esculpidas pelos deuses. São lindas de morrer”. Face: “Tive tanto cuidado! Demos um aperto de mão! Fizemos um brinde, cantámos o ‘Frijolito salzon’… é uma canção sobre um feijão saltitante. Abraçámo-nos! Estava tudo combinado!”. “Lease with an Option to Die”, B.A.: “Partiram o braço da minha mãe, ninguém toca num cabelo da minha mãe e sobrevive! Vamos já para Chicago!”. “E desta vez, nada de voos comerciais, estão sempre atrasados, não podemos atrasar-nos, Caras. Arranja-nos um avião militar, melhor, um jato”. Sra. Baracus (Della Reese): Tenho tão poucas fotografias com o Scooter”, Murdoch: “Scooter?”, sra. Baracus: “Sim, sabem? quando o B.A. era pequenino o pai deu-lhe um camião de brincar. E ele passava o dia a arrastá-lo pelo chão da sala, a estragar-me o tapete, depois levava o camião com ele para a cama, à noite”. A advogada Karen (Wendy Schaal): “Pelo que pesquisei, não podemos fazer grande coisa, parecem decididos a esvaziar estes apartamentos”, Face: “Você e o seu marido vivem no prédio?”, Karen: “Sou solteira. Tenho um T2 no 3.º andar”. “The Road to Hope”, Murdoch: “Só preciso de pensar em papel branco, concentrar-me em papel branco, papel branco e depois, pronto, desapareço, as pessoas não me conseguem ver”. Hannibal: “Acho que fazem lavagem de corpos. Não precisam dos vagabundos, precisam das identidades dos vagabundos que se afastaram da sociedade durante dez anos. Acho que alguém na missão Moonlight aponta os que têm a idade e a cor dos olhos certos, para o tipo que quer a identidade. Levam-nos para o hospital e vão parar à cidade dos pés juntos. Depois, mais tarde, o homem que queria a identidade, talvez com mais algumas cicatrizes, aparece na Câmara e diz: andei nas ruas durante dez anos mas agora estou limpo, preciso de novos documentos, e a troca é feita”. “The Heart of Rock N’ Roll”, episódio c/ Isaac Hayes e Rick James. Face: “O C.J. Mack… gastei três cópias do ‘Blood Simple’ no Vietname”, B.A.: “Não há uma única pessoa que nunca tenha ouvido o C.J. Mack”, Murdoch: “Podes dizê-lo. Entre o sangue, as entranhas e o barulho podíamos ouvir os sons reconfortantes do C.J. Mack e o ‘Blood Simple’, era quase um hino do soldado comum”. Face: “Devon Paige? Como vai? estava a pensar se teria um minuto”, Devon (Eileen Barnett): “Não, para pessoas que me abordam em garagens subterrâneas. Tenho um escritório, ligue para lá e marque uma reunião”. “Body Slam”, Hulk Hogan: “Sabes, Mean Gene, desde que ganhei o título de pesos pesados da WWF nunca mais parei. Estive em Tóquio, no Japão, em África, na Ásia, em Banguecoque, e em todas as terras pelo meio, e sabes uma coisa? Defendi este cinto com êxito em todo o lado aonde fui. Mas estou muito entusiasmado porque daqui a uns dias vou à minha terra natal, Los Angeles, Califórnia. E mais do que isso. Todo o dinheiro de todos os hulkmaníacos, toda a hulkmania, todo o dinheiro da minha gente, vai ser doado à minha obra de caridade preferida”, Mean Gene: “Aí têm, senhoras e senhores, Hulk Hogan no próximo sábado à noite, no Sports Arena em Los Angeles, não se atrevam a perder”. Hannibal: “Conheceram-se no Vietname, não foi?”, Hogan: “O B.A. era o tipo mais duro que conheci no Vietname”, B.A.: “Não te lembras de Da Nang, durante a ofensiva de Tet?”, Hogan: “Sim, ficámos encurralados numa cabana e tu levaste com um balázio”, B.A.: “E tu levaste com um balázio”, Hogan: “Tu é que levaste”, B.A.: “Não, foste tu”. Hogan: “O que havia no carro blindado?”, Murdoch: “Essa é a parte emocionante. Tratava-se de uma transferência de ouro, 15 lingotes”, B.A.: “4,5 kg cada?”, Face: “Exato. A 32 dólares a onça, em 1958 valia cerca de 76 800 dólares, mas nos dias de hoje uma onça vale 320 em Hong Kong, 317 em Londres…”, Hogan: “Quanto vale o saque?”, Face: “768 480 dólares”. “Blood, Sweat and Cheers”, (o valor da recompensa pela captura do A-Team está em 20 000 dólares). Jack Harmon (Stuart Whitman): Acho que podes acelerar um pouco aqui. Assim podemos ganhar algum tempo”, Dana Harmon (Toni Hudson): “Parece o seu filho, sabia? Só pensam nisso, conduzir depressa”. Hannibal: “Olá, Kid”, Kid Harmon (Ken Olandt): “Tio John! O que faz aqui?”, Dana: “É bom vê-lo tio John. Obrigado por ter vindo”. Face: “Acho que faz o que muitos jovens fazem, hoje em dia: recebem dinheiro de casa. Infelizmente, para nós, casa, neste caso, é uma família mafiosa de Chicago, liderada pelo seu querido tio, o tio Carl ‘Machado’ Ludwig”. Hannibal: “Nunca contes que um estúpido não faça algo estúpido. É uma regra de sobrevivência”. Jack: “O coronel Decker, por favor. É o Jack Harmon, digo-lhe onde apanhar o coronel John Smith e o A-Team”. Hannibal: “Sim, quando tínhamos a tua idade, andámos atrás da mesma rapariga, a tua mãe. Ela era a coisa mais bonita que já tínhamos visto e éramos ambos loucos por ela. Ambos a pedimos em casamento e ela teve de escolher entre nós”, Kid: “Não pode ser! Não acredito que ela pusesse escolhê-lo a si e o tenha escolhido a ele”, Hannibal: “Ela escolheu o teu pai por todas as coisas que ele era e eu não era. Virado para a família, com um emprego seguro, e sempre junto dela para a apoiar. Foi quando ela morreu que ele começou a beber. Talvez nós dois o possamos ajudar a voltar ao bom caminho”. “Mind Games”, coronel Donald Davis: “O Governo dos EUA emitiu um perdão ao tenente Templeton Peck que era procurado por crimes de guerra contra o Governo do Vietname. Através do testemunho do coronel Harvey Miller, do quartel-general do batalhão IO6, soube-se que o tenente Peck não esteve envolvido nos crimes cometidos pelo A-Team”. Hannibal: “Não vos incomoda que este coronel esteja a mentir descaradamente? Caras, foste destacado para a missão, eras o segundo em comando e oficial de logística”. General Harlan ‘Bull’ Fulbright (Jack Ging): “O Decker era brando. O Decker nunca esteve totalmente empenhado na captura destes homens. É por isso que agora está encalhado em Bangor, no Maine. Há uma grande diferença entre nós, sargento, e você e os outros vão descobri-la rapidamente. Endireite o emblema do colarinho e escute com atenção. Quando o Peck chegar às ruas, vou colar-me a ele como uma lapa. Aonde ele for eu irei também. O que ele fizer eu farei também. E se o A-Team tentar contactá-lo… apanhá-los-emos a todos. É a lei de Fulbright, sargento, nunca esperar, atacar”. Face: “Bull Fulbright? O touro de Toledo? Ora, ora, ora, o que faz aqui, general?”, Fulbright: “Estou aqui para o esborrachar mais os nojentos com quem anda. Eu sei quem você realmente é”. E.G. Fowler (Shelagh McLeod): “O que quer fazer em relação à marcação do workshop infantil? Chuck-a-Luck, a galinha, quero-o como convidado no programa ‘Algazarra no celeiro’”, Face: “Vamos marcar. Gosto da galinha, tem panache, além disso aumentará a minha popularidade entre os 2 e os 11 anos”. Hannibal: “Quem disse: usem o ar apenas para criar oportunidades em terra?”, Murdoch: “Patton, o general George”, B-A.: “Foi o treinador de futebol Woody Hayes, palerma”. “There Goes the Neighbourhood”, cartaz: “Steve Faith in Concert, Oct. 8-9-10, Hollywood Palladium, Sold Out”. Stevi Faith (Valerie Stevenson): “Pessoal, o Woody e eu temos um anúncio importante a fazer. As receitas do ‘Let It Go’, bem como do concerto de sábado no fórum, serão entregues ao fundo de ajuda ao terceiro mundo”. Hannibal: “Parece que estes tipos do Norte de Trianna estão contra os concertos ou os álbuns que ajudem os seus inimigos esfomeados do Sul de Trianna”. Hannibal; “As boas cercas fazem bons vizinhos”. Hannibal: “Muito bem, quer dizer-nos quem é, o que faz no nosso quintal?”, Joe Skrylow (Walter Olkewicz): “Rua Highfield, 18026, sou o chefe da patrulha do bairro”. Stevi: “Estava a cantar no Hot Potato em St. Paul, tinha 17 anos e tinha assinado um contrato com o Mike Fontenetta, o empregado do bar. Todos diziam que eu tinha uma ótima voz. Houve quem quisesse levar-me em digressão, mas o Mickey não me deixava sair de lá”. Stevi: “Não sou um animal de farras, sou um réptil de farras”, Murdoch: “E depois, vem o criminoso das farras”, Stevi: “E finalmente às três da manhã, inconsciente do sofá”. Joe: “Achei que gostaria de saber que a sua cantora está escondida aqui, na casa ao lado da minha”, Woody Stone (John Aprea): “Na casa ao lado da sua?”, Joe: “Sim, em Canoga Park”. Stevi: “Às vezes gostaria de poder assentar e voltar a ser a Stephanie Frankel”. “O Woody decidiu que eu era Stevi Faith, ela não é bem uma pessoa, é uma imagem, uma corporação com um bando de advogados, contabilistas, agentes, empresários…”. “The Doctor Is Out”, dr. A.M. Richter (Richard Anderson): “Sim, mas só se for um sonho mau”, Murdoch: “Mau? Quer falar de sonhos maus? Falemos da noite passada. Tive um pesadelo. O Springsteen estava doente, eu estava nos bastidores, a banda estava preparada. O Clarence estava lá, a tocar, e eu era o único capaz de substituir o Boss. Vesti a t-shirt e os meus jeans, subi para ao palco, abri a boca e a única coisa que consegui fazer foi: muuuu. Como uma vaca: muuuuu. O público dizia: canta o ‘Born in the USA’! ‘Born in the USA’! E eu só dizia: muuu! muuu! Caí de gatas e comecei a pastar nos cabos dos amplificadores e a salivar e o público dizia: canta o ‘Jungleland’! O ‘Jungleland’! E então eu explodi, o que acha?”, Richter: “Eu acho, Murdoch, que são os seus velhos problemas de ansiedade e frustração. Se é que tem problemas de ansiedade e frustração”, Murdoch: “Acha mesmo que sei sequer o que é a realidade?”, Richter: “Sabe tudo sobre a realidade, Murdoch, mas optou por viver no mundo da fantasia”. Wendy (Karyn O’Bryan): “Morde-me”, Face: “Ele entra a cambalear exatamente quando eu lhe ia dizer a deixa do filme ‘Vampiro do Rock and Roll’. E quando acorda, começa a dizer que o psiquiatra foi raptado em plena luz do dia, que soldados americanos…”. Hannibal: “Curaguay, América do Sul”; Murdoch: “É uma pequena república na costa do Pacífico com revoluções a cada 18 meses. Foi o que aprendi na aula de História”. Coronel Mack Stoddard (Geoffrey Lewis): “Estava a lembrar-me da primeira vez que torturei um tipo. Era um novato, era a minha primeira viagem fora do país e diverti-me à brava. Tinha um prisioneiro que não queria falar. Gastei um maço de cigarros com o tipo. Nada. Depois descobri os jacarés”. Hannibal: “Conhece esta mulher?”, Richter: “É minha cliente”, Face: “Uma cliente? Uma cliente! Está a dizer que uma cliente se dá ao trabalho de vir até aqui para encontrar o psiquiatra?”, Betty / Sarah / miss Richter (Jeannetta Arnette): “O meu nome verdadeiro é Marisa. Menti-lhes para proteger a missão. Nasci neste país, mas fui viver para a América com a minha mãe depois de o meu pai ter dado ordens para que fosse morta se não partisse. Assassinaram o irmão dela, o meu tio Tomás, eles não apoiavam a política dele. Nunca me esqueci disso. Agora voltei para garantir que é derrubado”, Stoddard: “É filha do presidente? espera que eu acredite nisso?”. Hannibal: “Doutor, se ela é sua paciente, responda-me a uma pergunta: quem é ela?”. “Uncle Buckle-Up”, Face: “Ruff, o urso?”, Hannibal: “Vai ser desta, Caras, este é o papel que fará descolar a minha carreira?”, Face: “Mas, Hannibal, um urso? E na TV? A TV não é para ti. És um poço de energia. Precisas de 8,5 metros de tela para explodir. Vais perder-te no pequeno ecrã”, Hannibal: “Já pensei nisso, mas a televisão é um meio intimista e eu sou um tipo intimista”, Face: “Tal como o Rambo”. Face: “Mas Hannibal isto é um programa infantil, este urso canta e dança. Sabes, podes parecer tolo”, Hannibal: “Clint Eastwood e Lee Marvin fizeram ‘Os maridos de Elizabeth’, cantaram e dançaram, pareceram tolos?”, Face: “Indiscutivelmente tolos”. Murdoch: “Hannibal, Hannibal, se queres este papel, se queres mesmo este papel, posso ajudar-te pelos habituais 10 % mas tem de o querer mesmo. Terás de cantar ‘Mirtilos na minha gruta’, terás de fazer a dança do nascer do sol”, Hannibal: “Mirtilos na minha gruta?”, Murdoch: É uma canção que encoraja os miúdos a tomarem um pequeno-almoço nutritivo. Assim: há um sinal na minha barriga / Quer algo doce e apetitoso / Mas sei que não me faz bem / Por isso, posso pôr / Mirtilos na minha gruta / Pão e cereais pode ser. É assim…”. Face: “Estava a pensar num local… sossegado. Um local sossegado, inundado pela doce melodia de violinos ciganos. Um local sossegado onde as bolhinhas suaves do champanhe se misturam misticamente com o crepitar da moussaka. Sim, um local onde o som de dois corações a bater como um só abafe o murmúrio dos amantes”. Hannibal: “Onde encontramos o sr. Gretsch?”, Cobb: “Na Fun 4 All Amusements, Marshall Boulevard 2754, em Santa Monica. Está lá agora. É ele que vocês querem”. Face: “Quantos bonecos do Tio Prudente venderam o ano passado?”, Kelly (Susan Scannell): “Cerca de 100 mil”, Face: “É engraçado, segundo esta auditoria, o Preston importou quase 200 mil este ano. As audiências subiram?”, Kelly: “Não, na verdade, o programa tem descido nas audiências nesta última temporada”. “Wheel of Fortune”, Pat Sajak: “Espetacular! ‘Vale tudo no amor e na guerra’, que vitória incrível! Nunca tivemos um concorrente assim, sr. Murdoch. Este piloto de helicópteros de…?”, Murdoch: “Westwood”, Pat: “Ganhou 28 mil dólares em prémios nos últimos três programas, como justifica o seu sucesso?”, Murdoch: “Uma vida sã, muito exercício e familiaridade com a tabela de frequências do alfabeto”. Pat: “Muito Bem, um cheque-oferta. Jack Clark ele comprou-nos, diz-lhe as coisas fantásticas que vai levar daqui”, Jack Clark: “Com certeza, Pat. Primeiro, o humidificador do presidente, da Humidors-R-Us. Tem capacidade para 50 charutos e mantém a sua frescura por um ano. E para encher a caixa 50 El Capitans da Carlos y Carlos que produz os melhores e mais suaves tabacos no valor de 150 dólares. Depois, cera Reptile para um ano, mais o novo Sol Buff, o polidor solar dos anos 80, para manter o brilho do seu carro ano após ano. Valor total dos produtos para automóvel 250 dólares. E para o maior conforto durante o sono, a cama de água Four Buoy da Bed Shed. Apanhe as ondas ou flutue confortavelmente nesta cama queen size com o valor comercial de 1800 dólares. E, finalmente, voará com um convidado para o maravilhoso Hotel Kona Luna, em Waikiki! Aí ficará 14 dias na suite rei Kamehameha, com vista para o profundo mar havaiano, um ambiente descontraído e elegante na capital paradisíaca do mundo, o Havai. Bilhete de avião, refeições e 500 dólares para gastar, tudo para que a sua diversão ao sol seja memorável. Valor comercial da viagem 4250 dólares”, Pat: “Claro que voltará dentro de duas semanas para a superfinal. Estarão em jogo prémios a partir de 12 mil dólares”, Murdoch: “Quero ganhar aquele Mazda”. Face: “Quem bebe leite? Aonde foi o Hannibal, exatamente?”, B.A.: “Não sei, foi com duas raparigas, Margie, Maggie… Linda”, Face: “Maggie e Lori?”, B.A.: “Sim, essas mesmo!”, Face: “As gémeas do 12.º andar? As hospedeiras?”. Joshua (George McDaniel): “O que sabe sobre o Hind A-10?”, Murdoch: “Aquele saco de porcas de ferro fundido russo que tem, ou supostamente tem, o sistema de radar mais sofisticado do mundo?”. Jody Joy (Lydia Cornell): “O meu nome verdadeiro é Jody Kleinman mas mudei-o quando fui trabalhar para o Morty”, Murdoch: “O mágico?”, Jody: “Sim, Morty, o mágico”. Murdoch: “Estou num restaurante à beira da estrada chamado Jeffrey’s Jamboree, na Cross Creek Road, a uns 20 km de Las Vegas, do lado da Califórnia”. “The A-Team Is Coming, the A-Team Is Coming”, Murdoch: “Bem vinda à liberdade”. “A pena é mais poderosa que a espada, mas não faz frente a uma arma de fogo”. Face: “Pensei que um jantar à luz das velas fizesse mais o seu género”, Katrina Karpov (Raissa Danilova): “Foi como nos filmes de James Bond”. Hannibal: “Capitão, todos temos de lidar com as nossas fraquezas”, Murdoch: “Sim, o velho erro trágico… a pedra basilar do drama grego, desde Eurípides até os últimos episódios de Mister Ed”. Dimitri Shasta Kovich (William Smith): “Está bem, tenho motivos para crer que um dos meus compatriotas, nas próximas 36 horas, vai cometer um ato de terrorismo que levará os nossos países à beira de uma guerra, uma guerra nuclear. Fui enviado pelo meu Governo para evitar que isso aconteça. Então, em nome da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas… quero contratar o A-Team”. Murdoch: “Como vai Ivan começar a terceira guerra mundial?”, Dimitri: “Roubando Abraxis, um supersatélite, capaz de destruir 80 % dos mísseis russos”. Murdoch: “Treinador, o Einstein tinha razão, o suporte partiu-se, o Schrödinder e o Heisenberg não sabiam o que diziam. Foi por isso que saí da rota”. Hannibal: “O presidente Reagan gosta muito de asa delta, pode estar a provocar um incidente internacional”. General “Bull” Fulbright: “Quem é a magricela?”, Lean (John Considine): “Ou muito me engano ou é a Katrina Karpov, a estrela do ballet russo que desertou ontem”. Hannibal: “Dimitri, preciso e uma tradução. É fonética. Soa como yucca yar sierra doroga… pyatl mele posl acton”, Dimitri: “Eu diria Yucca Cannyon, auto-estrada de Sierra, 8 km depois de Acton”. Hannibal: “Rendemo-nos, general, mas lembre-se do que disse Ulisses Grant: Na guerra não há promessas, apenas estratagemas”. “Members Only”, Face: “Almoço no clube Beverly Bay”, Hannibal: “É sexta-feira. Às sextas-feiras infiltro-me na Paramount para pedir trabalho a um diretor de casting ou dois”, Face: “Os teus dias de infiltrado acabaram, porque o Templeton Peck está a subir na vida”. Face: “O que fazes no meu clube?”, Murdoch: “Sou convidado do dr. Richter”, Face: “O teu psiquiatra traz-te ao clube dele?”, Murdoch: “Todas as sextas-feiras jogamos ténis de manhã e temos uma sessão ao almoço. O exercício liberta os bloqueadores associativos”, Murdoch: “Hannibal, devias provar a tarte de noz pecã é simplesmente deliciosa”. Frank Pallata (Scott Colomby): “Não achas que devíamos contar à tua mãe sobre nós?”, Adrian Prescott (Betsy Russel): “Não, nem pensar, ela nunca entenderia. Agora cala-te e beija-me”. B.A.: “Eu sabia! Eu sabia! Todos estes tipos ricos são bandidos”, Murdoch: “É uma generalização grosseira de um grupo sociológico inteiro”. Bob McKeever (Kevin McCarthy): “Céus! gosta mesmo de nozes, não gosta?”, Hannibal: “Adoro, têm muitas vitaminas, minerais e ácido linoleico”. “Cowboy George”, Face: “É tudo uma questão de economia. No semestre passado fiz dois cursos à noite que fizeram uma grande diferença. Sabes, Murdoch… Murdoch! a contabilidade criativa é como qualquer outra forma de arte aplicada. Tens de compreender débitos e créditos, compreender onde podemos beneficiar, se chamamos algo uma despesa em vez de um custo direto. Este negócio que estou a organizar no Floor ‘Em é um exemplo clássico. Murdoch estou a aborrecer-te? Posso parar. Só estou a tentar dizer-te como vamos ganhar 200 mil dólares”. Murdoch: “Quem é o Cowboy George?”, Face: “Será que estou a ouvir bem? não ouves rádio?”, Murdoch: “Não preciso. Já tenho muitas músicas bonitas na minha cabeça. Agora estou a ouvir as Lennon Sisters a cantar ‘Three Bind Mice’. Preciso de mudar, porque começa a irritar-me”. Murdoch: “Olá Chuck… Chuck… Chuckie. Chame-me Remmey St. Starland”, Chuck Danford (L.Q. Jones): “Que nome tão engraçado”, Murdoch: “Obrigado, fui eu que o inventei”. Face: “Sim, sou eu, mas procuro o Cowboy George”, Boy George: “É quase isso. Sou o Boy George. Olá, o Dash Golden disse que o encontraria aqui e tem o meu contrato”. Danford: “Você deve estar a brincar. Eles não querem ouvir uma estrela de rock inglesa com os olhos pintados. Este público é muito duro”. “Muito bem, amigo, vou falar de maneira que me ouça. Quero o Cowboy George, não quero nenhum pavão inglês, ou o Cowboy George aparece ou você aparece com um fato de betão no fundo da barragem”. Danford: “Não é culpa minha. Telefonei para a agência, contratei o Cowboy George e apareceu um peru com um casaco de lantejoulas”. Hannibal: “Soube que passaram três meses num lugar remoto a montar uma conduta e queremos proporcionar-vos um bom espetáculo. Descontraiam-se porque a abrir o espetáculo esta noite temos uma das melhores bandas, não só do mundo do espetáculo, mas do mundo inteiro Boy George and the Culture Club, venham daí”. (Três canções foram incluídas neste episódio: “God Thank You Woman”, “Move Away” e “Karma Chameleon”). “Waiting for Insane Wayne”, Face: “Muito bem, Murdoch, o que vês?”, Murdoch: “Eu sei esta, eu sei esta… não digas, não digas”, B.A.: “É uma borboleta, idiota, é uma borboleta”, Murdoch: “É uma borboleta! É isso, uma borboleta. Eu sabia… teria descoberto”, Hannibal: “Não há respostas certas ou erradas, num teste de borrões. Podemos ver uma borboleta ou um camelo”, Murdoch: “É um camelo! É isso, um camelo! Vejo um camelo, isso mesmo”. Hannibal: “Cannon’s Crossing fica a 8 km daqui, depois são mais 32 km até chegarmos ao centro de exames do Arizona”. Hannibal: “O que quer dizer com serviço especial? Quer que nos aproximemos dele à socapa na igreja e lhe dêmos um pontapé?”, J. J. Kinkaid (Jesse Vint): “Quero que o matem e que o enterrem a dois condados daqui. Fui suficientemente claro?”. Bobby Sherman (Moosie Drier): “O meu pai era um herói. Ganhou aquela medalha no delta de Da Nang. Tinha levado cinco tiros e salvou três homens com uma maca de bambu. Percorreu 65 km através de pântanos e tropas inimigas. Não vou desonrar a morte dele chorando. Compreendi-o ele era o melhor. Voltaremos a encontrar-nos um dia e quero que ele saiba que o compreendi e que me orgulhei dele”. Bobby: “Como está o teu pai?”, Julie (Gillian Grant): “Ele não é meu pai. É o homem que casou com a minha mãe. O meu pai morreu na guerra”. Bobby: “A Julie e eu namoramos desde o sexto ano. A mãe dela ainda não tinha casado com o Kinkaid e a Julie ainda podia ir à escola”. “The Duke of Whispering Pines”, Murdoch: “Foi por isso que preferi a companhia do meu amigalhaço Baracus e, como agradecimento, ponho ao teu dispor toda a minha experiência na área do amor e do romance com todos os benefícios especiais de um instrumento científico clássico: um anel de humor. Agora está roxo o que significa que estás curioso”, B.A.: “Mas és tu que o tens posto! Como pode mostrar o que eu sinto?”. Murdoch: “Agora está verde, indica inveja, aposto que tem alguma coisa a ver com o telegrama que andas a esconder”, B.A.: “Dá-me cá isso! Dá-me cá isso! Não tenho nada a esconder”. Murdoch: “‘Scooter. Deborah Potter. Whispering Pines. Preciso de ti. Vem imediatamente’, imediatamente?”. Deborah Duke (Sheila DeWindt): “Casámos assim que terminámos o curso”, B.A.: “Não acredito, Deborah, não acredito que tenhas casado com o Duke. Quero dizer, no liceu ele era tão…”, Deborah: “Muito conhecido na escola”. Murdoch: “O que faria o Caras se estivesse aqui agora?”, B.A.: “Esquece! Não percebes patavina de vigarices”, Murdoch: “Como assim, não percebo nada de vigarices? O Caras ensinou-me tudo. A primeira vigarice americana foi em 1625. Peter Minuit comprou Manhattan aos índios por um monte de bugigangas. Em 1954…”. “Beneath the Surface”, Murdoch: “Tenho de devolver isto dentro de três horas, Caras. Ou o dr. Richter ficará muito chateado quando descobrir que trouxe a limusina. Deitaria a perder a confiança que levei três anos a conquistar e ainda por cima ele iria esganar-me”, Face: “Calma, Murdoch, não precisas de te preocupar, está bem? além disso, és quem mais beneficia com este encontro”, Murdoch: “Achas que sim? Troquei duas passagens para o Cabo por uma noite na limusina do Richter, só para poderes impressionar pessoas que não vês há 20 anos?”, Face: “Não estou a tentar impressionar pessoas que não vejo há 20 anos, por amor de Deus! A minha vinda tem um único objetivo: Rebecca Piper. Claro que naquela altura não me ligava nenhuma. Dizia que eu era um gabarola de pacotilha. Nem imaginas quantas vezes a convidei para um passeio junto ao lago do jardim. Naquela altura era o sinal de que haveria festa, ir dar um passeio junto do lago”, Murdoch: “O que te leva a crer que os padrões dela caíram depois de tantos anos?”. Dia de reunião no orfanato de Face, o Angel Guardian’s Orphanage. Face: “Debra, ó meu Deus! Debra Garrity! Meu… estás… estás… fantástica!”. Debra: “Já me esquecia, Barry Green mandou-te uma carta. Não deve vir ao encontro”. Rebecca (Nancy Everhard): “Lembro-me, estavas sempre a convidar-me para um passeio junto do lago”, Face: “O convite mantém-se”. Elaine (Kim Johnston Ulrich): “Ouça, vim ao encontro na esperança de o encontrar. Não tenho notícias do Barry há duas semanas”. Rebecca: “Sabes o que significa para mim teres vindo à reunião?”, Face: “Diz-me”, Rebecca: “Significa que vou ganhar 10 mil dólares”, e apita. Coronel “Bull” Fulbright: “Não há como uma reunião para juntar velhos amigos, não é Peck?”. Face: “Não acredito que o Fulbright descesse tão baixo. Localizou uma paixoneta minha de juventude e obrigou-a a tramar-me! É simplesmente…”, Hannibal: “Ela tramou-te pela recompensa, Caras”, Face: “És tão cómico! Não acredito nisto…”. Face: “É o mapa do tesouro do Long John Silver. Bom, não o mapa verdadeiro, fui eu que o desenhei”, Murdoch: “Copiaste-o, queres tu dizer, da edição da Scribner de ‘A ilha do tesouro’, de 1951. Tinha um papagaio na capa”, Face: “Por acaso era uma edição da Rand McNally de 1916. Mas acertaste na parte do papagaio”. Hannibal: “O que é a Santíssima?”, Barry: “É um galeão espanhol do século XVII. Estava a fazer a viagem de regresso das Filipinas para Espanha quando foi intercetado ao largo de Dana Point por um corsário francês chamado Bouchard”, Barry: “O capitão abriu rombos no galeão e afundou-o para evitar que Bouchard deitasse a mão ao tesouro”. “Mission of Peace”, Nora (Ann Doran): “Ao entrarmos no local da batalha de Moultrie, não deixem de ver o último reduto dos colonos, nesta região, a Missión de la Paz, ou seja, a missão da paz. A batalha mais sangrenta na História dos EUA ocorreu aqui, em 1843, pouco depois de John C. Moultrie e os seus amigos se terem instalado na região de Prairie Creek. O chefe Matsego comandou três mil guerreiros índios Akantu num ataque à colónia em março desse ano. Todos os homens, mulheres e crianças foram dizimados. Senhoras e senhores tenham cuidado ao descerem do elétrico. O elétrico regressará à cidade assim que estiver cheio, obrigada”. Hannibal: “Caras, precisamos de umas coisas”, Face: “Sim… 180 litros de tinta vermelha, 7 ventoinhas, 3 colunas de som, 40 almofadas… isto é uma brincadeira?”. B.A: “Quer dizer, nunca existiu um Jonathan Moultrie?”, Rudy (David White): “Exatamente”, B.A.: “Quer dizer que também não existiu nenhum Daniel David Bowie Boone, o batedor?”, Murdoch: “Não pode ser verdade. Não pode ser verdade”, Rudy: “O meu pai abriu isto como um clube recreativo em 1924, chamou-lhe a Igreja do Prazer Divino. Além disso, era um estábulo”. Face: “E o chefe Watashi e a tribo Akantu?”, Rudy: “Não existe. Conheci o chefe quando lhe dei boleia em Cleveland. Andava a fugir do pai de uma antiga namorada”, Face: “Não acredito que me deixei enganar por um índio de Cleveland” (“I fell for a Cleveland indian”), Rudy: “Bem, para ser sincero, Caras, ele nem é mesmo índio”. “The Trouble with Harry”, Harry Sullivan (Paul Gleason): “Queres saber o que penso, Richie? Acho que és doido e devias tratar-te. É isso que acho”, Noodles: “Está bem, se não lutares por nós, não lutas de todo. Partam-lhe as mãos!”. B.A.: “Como está o teu pai?”, Jeffrey Sullivan (Billy Jayne): “Não vejo esse vadio há dias. Pirou-se, quem precisa dele?”. Face: “Murdoch, estas miúdas vão adorar-nos”, Murdoch: “Qual delas é a minha?”, Face: “É a Ricki, a da esquerda, tem cara de Ricki”, Murdoch: “É a mais gira? Quero a mais gira!”, Face: “Murdoch, são gémeas verdadeiras. Ouve, a Vicki só saía comigo se eu arranjasse par para a irmã dela. É aí que tu entras. Foi por isso que te comprei estas roupas bonitas”. “Fats” Styles (John Hancock): “Têm 30 minutos. Levem o dinheiro ao Fatsy’s Brown Derby, na rua 4”. Hannibal: “Tenho de tirar aquele dinheiro do porta-bagagem. Vai até ali e entretém os tipos da farda”, Hulk Hogan: “Esquece, meu, eu sou um lutador, não sei entreter” (e levanta o carro da bófia). B.A.: “Harry ‘O Martelo’ Sullivan, eu lembro-me de si. Era um pugilista peso médio em Chicago, quando eu era miúdo”. “A Little Town with an Accent”, gasolineira Zack’s, serviço completo, aberta 24 horas. Zack: “Ouve, não vou vender! Convenceram o Randy Wilton e o Pete Travis, mas não me vão comprar a mim!”, McMahon (Joseph Burke): “Há pessoas demasiado burras para reconhecerem um bom negócio quando ele aparece, não é Kelvin?”, Kelvin (Rex Ryon): “Sim”, McMahon: “Muito bem, eis os termos do acordo que discutimos no outro dia: vende a estação à Octiline Oil e deixamo-lo vivo. Pense nisso e depois assine. Voltaremos dentro de uns dias”. Zack: “Sim, há umas semanas uns rufias da Octiline Gas começaram a pressionar os donos das estações de Green Tree Creek”. Murdoch: “E nós vamos prestar um serviço completo, porque as pessoas estão fartas de pagar através de vidros à prova de bala. A meio da noite, querem um pouco de atenção”, Hannibal: “Acho que tens alguma razão”, Murdoch: “Ninguém devia ter de pôr gasolina sozinho, especialmente quando se vai jantar, porque nunca se consegue tirar o cheiro a gasolina das mãos”. Murdoch: “É para atestar?”, Ann (Kathryn Leigh Scott): “Só passei para dizer olá. Xerife Ann Plummer”. Face: “Sim, ouve, Hannibal. Isto está a tornar-se muito interessante. Adivinha para quem o McMahon correu”, Hannibal: “Vou gostar?”, Face: “Gostar? Vais adorar! Sonny Marlini”, Hannibal: “Sonny ‘O Bruto’ Marlini, de Detroit?”, Face: “O próprio. Muito bronzeado, com aspeto saudável e desejoso de matar”. “The Sound of Thunder”, no night club Night Club, Michelle (Lena Pousette): “Sinto-me tão perdida, sr. Smith…juntei todas a minhas economias para vir à América para encontrar o meu irmão, mas ninguém me ajuda, nem a imigração nem a polícia… ninguém”, Hannibal: “Miss Devereux… Michelle, as informações que me deu são vagas, no mínimo. O seu irmão está desaparecido há mais de um ano. Estaria a burlá-la”, Michelle: “Perdão?”, Hannibal: “Estaria a enganá-la, não estaria a ser honesto, se aceitasse o seu dinheiro”. Michelle: Não conheço mais ninguém, gosto de si Hannibal, quer me ajude quer não, gosto de si. E não quero ficar sozinha, esta noite”, Hannibal: “Vim de táxi, por isso, podemos ir no seu carro, por que não pede ao empregado que traga a conta? Tenho de fazer um telefonema”. Face: “É só um dos muitos serviços que prestamos a clientes que beberam demais”, Michelle: “Eu não bebi demais”, Hannibal: “Bebeu o suficiente para perder o seu sotaque. Parece surpreendida por me ver”. Hannibal: “Você e ali a Meryl Streep andam a representar para o sr. Lee e para alguns conhecidos meus há uma semana, foram tão óbvios, que decidi descobrir o que queria”, coronel “Bull” Fulbright: “Queria ir numa missão, preciso da vossa ajuda”, Face: “Esta é boa”, Hannibal: “Vamos embora”, coronel “Bull” Fulbright: “Não! falo a sério. É verdade”. B.A.: “Morrison? O que tem?”, coronel “Bull” Fulbright: “É o oficial que afirmam ter-vos mandado na missão de roubar o banco de Hanói. A missão que vos valeu a prisão. É o único que pode provar a vossa inocência”, Face: “Podia, está morto desde 1972”, coronel “Bull” Fulbright: “Pode! Ainda está vivo”, Hannibal: “O Morrison morreu num bombardeamento em Phnom Phen”, Bull: “Segundo as informações que temos ainda está vivo. É prisioneiro de guerra. A informação veio através dos serviços secretos”. “Morrison e eu conhecemo-nos há muito tempo. Estivemos em muitas guerras, em muitas campanhas, saímos de todas elas juntos, até ao Vietname. Não saímos dessa juntos. Então, soube que está vivo e talvez haja a possibilidade…”. “Bull” Fulbright: “Não acredito Murdoch faz parte do A-Team! Debaixo do nosso nariz este tempo todo”, Murdoch, com um nariz à Groucho Marx: “Desculpe, o meu nariz não sabe a que nariz se refere. Eu…”, Bull: “É o capitão Murdoch”, Murdoch: “Sou o capitão Spalding”.
___________________
[1] As armas & os biquínis do A-Team. No último episódio da 4.ª temporada, “The Sound of Thunder”, um biquíni de bom corte e medida vestiu o papel de Tia, uma filha perdida de uma indiscrição sexual do general Harlan “Bull” Fulbright (Jack Ging) com uma vietnamita. O general morre na operação de resgate e perspetivava-se a integração, da filha, no A-Team, interpretada por Tia Carrere, 1,73 m, 57 kg, 89-61-91, sapatos 38 ½, olhos pretos, cabelos pretos, nascida Althea Rae Duhinio Janairo a 2 de janeiro 1967 em Honolulu, Havai. “Depois de ser atriz convidada neste episódio, era suposto Tia Carrere juntar-se ao A-Team como membro efetivo no início da 5.ª temporada mas, devido ao facto de não ter conseguido sair do contrato com a soap operaGeneral Hospital’ (1963-presente), a ideia foi rejeitada. O seu personagem nunca mais foi mencionado”. Tia perdera a batalha legal. “Gloria Monty é a produtora executiva de ‘General Hospital’, e está por detrás de uma tentativa para manter Carrere sob contrato com a soap opera. Há sete meses, quando a ex-modelo se juntou à série como a estudante universitária chino-americana Jade Soong Chung, os argumentistas começaram a dar a Tia até seis cenas por dia. Três meses depois, o seu espaço na história e papel evaporaram-se para apenas umas linhas por semana, reduzindo o seu salário para tão pouco como 359 dólares. Apesar de o seu contrato com a ABC a proibir de aparecer como habitual em alguma série, exceto no ‘Hospital’, até agosto de 1988, ela fez uma audição para o A-Team. Contratada para o último episódio da temporada como a filha vietnamita de um general americano, Tia começou a sonhar com um papel regular na série noturna na próxima temporada”, sonho que nunca se realizou. Tia Carrere foi descoberta numa mercearia em Waikiki para o principal papel feminino no filme “Aloha Summer” (1988), é cantora e ataviou-se para a Playboy
[2] Fotografia interpretativa. “The old photos...” (1985-2000) p/ fotógrafo polaco Jacek Jędrzejczak. Outros trabalhos de Jędrzejczak: “Nude Descending the Staircase Continuously…”: “Este trabalho é um diálogo criativo, um trabalho visual, que corresponde livremente à obra de Duchamp de certa forma focado nas possibilidades do uso da técnica cinematográfica”. “Ego”: “é um recipiente no qual o eu está contido. Deve ser conciso, ter uma base forte e servir-nos bem. Se é demasiado frágil, mal demarcado, o mundo penetra no nosso interior tornando difícil sermos nós próprios. Se é demasiado rígido, excessivamente desenvolvido, deixa de nos servir bem. Um ego fraco ou excessivamente inchado procura a afirmação de si próprio, assume controlo sobre nós, começamos a identificarmo-nos demasiado com ele. É assim que um falso ego passa a existir”. – “Creative nude photo workshop” p/ fotógrafo austríaco Manfred Baumann. Outros trabalhos de Baumann: “Sexy photoshoot with supermodels Joanna & Marta Krupa” ● “Workshop na Croácia” ● “Vision” ● fotos fotos. – “A Nude Photoshoot” c/ a atriz, bailarina, modelo Brooke Lisa Burke, 1,70 m, 51 kg, 91-60-86, sapatos 39, olhos castanhos, nascida a 8 de setembro 1971 em Hartford, Connecticut. Brooke “cresceu em Tucson, Arizona, sendo a mais nova de dois irmãos nascidos de Donna e George Burke. A sua mãe é de ascendência portuguesa mas foi adotada e criada como judia. O seu pai é de ascendência francesa e irlandesa e abandonou a família quando ela tinha dois anos. Brooke foi posteriormente criada pelo seu padrasto arménio na religião judaica da mãe e está a criar os seus filhos como judeus embora comemore também o Natal”. – Na Roménia “Vama sub Lumini De Oscar”. – “Irina Shayk nude photo shoot session” c/ a modelo nossa Ирина Валерьевна Шайхлисламова, (no alfabeto latino, Irina Shaykhlislamova), 1,78 m, 86-58-88, sapatos 37, olhos verdes, cabelo castanho, nascida a 6 de janeiro 1986 em Yemanzhelinsk, Chelyabinsk, Rússia. Apesar de russa, Irina foi salva pelo banho no sagrado sémen de Cristiano Ronaldo e integra hoje uma família típica portuguesa.
[3] Brazilian Girls “Pussy” ♪ “Good Time”. “Brazilian Girls é uma banda de Nova Iorque conhecida pela sua mistura eclética de música eletrónica com estilos musicais tão diversos como tango, chanson, house, reggae e lounge (mas sem ritmos brasileiros de todo). Nenhum dos seus membros é realmente do Brasil e a única mulher na banda é Sabina Sciubba”, que em fevereiro de 2014 editou o álbum a solo “Toujours”.
[4] A novidade refundou Portugal no século XXI. Pires de Lima, ministro da Economia, em inglês, na América: “Esta viragem económica foi possível porque as empresas portuguesas tornaram-se mais competitivas, reduziram os seus custos, conquistando cada vez mais quotas de mercado em vários mercados de exportação na Europa e outros mercados tradicionais, tais como os Estados Unidos. (…). Este crescimento também está relacionado com uma cultura nova e empreendedora entre as gerações mais jovens de Portugal. Por cada empresa que fechou este ano, foram criadas duas novas empresas em seu lugar. (…). Os Estados Unidos são, tradicionalmente, um dos nossos principais parceiros comerciais, fora da União Europeia, e é atualmente o nosso 6.º cliente e o 13.º fornecedor. É o nosso 2.º mais importante mercado para exportações, fora da União Europeia, cresceu mais de 50 % desde 2009” (dezembro 2013).
Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia: “Na mentalidade de arriscar, de inovar e de tentar sonhar ir mais longe. É absolutamente fundamental que ela aconteça. Nós não vamos, obviamente, convencer este ou aquele jovem de inovar ou empreender um bocadinho mais, mas o que vamos fazer é acarinhar o empreendedorismo, criar programas de empreendedorismo que fomentem exatamente o empreendedorismo nacional. (…). Parte do financiamento da economia pode passar ou passará certamente pela aposta no turismo residencial. Portugal é um país absolutamente excelente p’a se viver. Digo isso sem o mínimo de dúvidas, não porque vivi no Canadá, que era frio, mas também vivi na Inglaterra onde chovia muito” (outubro 2011).
[5] A nova mulher americana envelhece divergindo da mãe. JenniferJenMarie Johnson, 1,68 m, 57 kg, 86-66-86, sapatos 39, olhos castanhos, cabelos castanhos, nascida a 25 de abril 1984 em Beverly Hills, Califórnia, é ama-seca, gerente imobiliária e modelo de biquínis. “Sou uma mistura de porto-riquenho, jugoslavo, sueco e italiano”. “Quando estou stressada gosto de jogar videojogos. Normalmente… bem, sempre, World of Warcraft”. “Além de jogos de computador, vou ao cinema, viajo, entretenho e jogo póquer. Para divertimento físico jogo futebol, faço surf, nado, salto num trampolim ou qualquer coisa que há para fazer ou experimentar. Realmente, gosto de experimentar tudo, torna a vida mais divertida”. “As suas comidas preferidas são frango, pepinos, morangos, framboesas e maçãs Gala ou Pink Lady”. Foi participante no “Big Brother 8 USA: More Jen Johnson and Her Ass” ● “Jens top falls off” ● e no vídeo “Be With Me”, dos 5 Alarm, a banda de Christian Love, filho de Mike Love dos Beach Boys.
[6] Vestir o fato de macaco em Portugal. António dos Santos Nunes, Managing Director of ZALORA Singapore: “O que eu quero contar hoje é a minha história pessoal, como cheguei ao empreendedorismo. (…). Uma parte da minha infância sempre foi o gostar de construir grandes castelos de areia na praia, e trazer todas as crianças da praia pra me ajudar a construir o maior castelo de areia de sempre. (…). Eu nunca gostei muito da escola, apesar de acabar por entrar na Universidade Católica, eventualmente, com a melhor classificação do meu ano. (…). Quando alguns colegas passaram três anos fáceis na universidade, eu escolhi procurar oportunidades pra aprender o máximo que pudesse. (…). Há um tipo de empreendedor que é o empreendedor Einstein que, de facto, tem uma ideia disruptiva que vai mudar o mercado. (…). E há um outro tipo de empreendedores e de inovadores que são os empreendedores que nós chamamos Bob, o modelo Bob, o construtor” (novembro 2013).
[7] E ainda há outro, uma canção de Ed Sheeran: “The A Team” (2010): “Light's gone, day's end / Struggling to pay rent / Long nights, strange men // And they say she's in the Class A Team”. Estudar sem, simultaneamente, colar cartazes em juventudes partidárias é risco certo de, as primeiras da classe, só entrarem no mercado de trabalho horizontal.
[8] Outra indústria também muito competitiva. Para competir, Olívia Ortiz aumentou as tetas: “Fiz por estratégia. Percebi que o meu corpo como modelo vendia muito para campanhas de biquíni e lingerie, porque tenho o corpo latino, muito curvilíneo. Cheguei a perder trabalho porque precisavam de um peito mais redondo e resolvi encher a minha copa e passei do A para o C”. Entrevista - P: “Qual o maior defeito e a maior qualidade dos homens portugueses?”, R: “Eu não acredito que os homens são todos iguais. Tenho amigas fora de Portugal e a opinião é comum, um defeito é que são muito bonitos e uma qualidade é que são charmosos”. P: “Qual o look masculino perfeito?”, R: “Gosto que o homem saiba adequar-se à situação. No dia-a-dia acho perfeito o estilo aviador porque é um look casual arrojado”. Olívia, 1,73 m, 88-61-90, sapatos 40, olhos castanhos, cabelo castanho, vestiu-se para revista Vidas janeiro 2010 ou para a Maxim outubro 2013. E, na série juvenil “I Love It” (2013) era Helena Noronha: “a sua grande paixão é o djing, onde assume o seu alter-ego, ‘Miss Len’. O seu talento e originalidade nas músicas e misturas que cria e publica na Internet trouxeram-lhe um certo culto no meio e, graças a isso, conquistou um dos lugares de DJ residente na discoteca mais consagrada da zona, a ‘Estação Central’”.
[9] Portugal precisa do A-Team como de pão para a boca. Portugal, num processo de refundação do Estado, tem muitos desafios pela frente e, uma parceria pública, privada com os heróis de Los Angeles, convocaria uma concertação de murraça sobre os pedregulhos lastro da economia – ou seja, os velhos, a Constituição, os funcionários públicos, os inflacionados salários de 310 €, os intocados pela verdade científica, o público em geral –, afastando uma prece cautelar e saltando limpinho para comer salsichas ou hambúrgueres gigantes ao pequeno-almoço, nunca mais dizer “Não tenho iPhone” (Joel Rodrigues feat. Carolina Torres) por falta de dinheiro, e, ricos, implantar jóias no olho: “o dr. Emil Chynn, diretor da Park Avenue Laser Vision, afirma que o procedimento é relativamente seguro. ‘É uma peça muito fina de platina que é desenhada para inserção na parte superior do olho. Não é no olho, por isso não há risco de cegueira ou qualquer outra coisa’, Chynn disse ao My Fox New York. ‘Lucy Luckayanko poderá ter um pouco de hemorragia local. Isso poderá desaparecer num par de dias ou num par de semanas. Ela poderá ter uma infeção, mas vamos evitá-la com antibióticos”.
Povo de burros come alfarroba não pão-de-ló, e a classe política, realista, ciente, prudente, sempre destrinçou os interesses do povo do interesse do país prometendo apenas a fórmula do dr. Salazar: “país rico povo pobre”. “Assisti após as eleições (…) a uma reunião da Comissão Central da União Nacional e da sua Junta Consultiva, destinada a fazer o balanço do que se passara. Tive pena de Salazar. À medida que iam falando as pessoas presentes que tinham andado pela província em propaganda eleitoral, o seu rosto acusava cada vez maior tristeza e deceção, o brilho dos seus olhos percucientes diminuía e quase se apagava. (…). E Salazar só murmurava: ‘Valha-nos Deus! Valha-nos Deus! E então os interesses do país? Mas não mudou nada na mentalidade deste povo, não mudou nada! Foi em vão que trabalhámos estes anos todos para o educar politicamente, para o tirar do chafurdo da politiquice partidária e dar-lhe a noção dos grandes interesses nacionais!’”, Marcello Caetano em “Minhas memórias”. E isso até a camada política particularmente educada, bem treinada no know-how, sabe. Luís Montenegro, líder parlamentar do PSD: “Eu sei que a vida quotidiana das pessoas não está melhor, mas não tenho dúvidas que a vida do país está muito! melhor que em 2011. (…). A vida das pessoas em 2011 era uma vida ilusória, porque o país não tinha dinheiro para sustentar tudo aquilo que era, enfim, disponibilizado por parte do Estado, nem tinha dinheiro que pudesse assegurar um financiamento da economia e, cada vez que precisava de mais dinheiro, ia aos mercados buscá-lo, cada vez mais caro, a juros que eram quase o dobro daquilo que são hoje” (21 de fevereiro 2014).
Luís Montenegro, membro da cobertura política mais bem preparada de sempre, não asneia, escoiceia política somente, branco de saber está ele que existem dois modelos de Estado: o Estado-nação, maioritariamente financiado por impostos e receitas próprias como os lucros de empresas públicas monopolistas (bem geridas) – por exemplo, em 2010, os dividendos da EDP para o Estado foram 133 milhões € e os da REN 27 milhões € – e o Estado-empresa, financiado exclusivamente nos mercados, e que esta é a visão do seu senhorio, o 1.º primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, que “deixa mais de 12 mil milhões para o próximo governo pagar. Emissões de obrigações a ser pagas na próxima legislatura valem 5,75 mil milhões. Pagamentos adiados já vão em 6,6 mil milhões de euros”.
“Já sentiste os efeitos positivos dos sinais macroeconómicos?” é a pergunta mais ouvida nas quartas partes de Portugal, bordadeiras, latoeiros, picheleiros, amola tesouras, presidentes da República inquirem: “já sentiste hoje os efeitos positivos dos sinais macroeconómicos?”. E os heróis surpresa do euro (os portugueses) serão… mais milagres, menos “Prozac” (2009), da banda croata de Zagreb de stoner metal Cojones → “Rocker” (2013). Este ímpeto milagreiro poisa no tomateiro. “Zindagi Na Milegi Dobara” (“não se consegue viver a vida duas vezes”) “foi um dos maiores êxitos de Bollywood de 2011. Com uma receita de bilheteira de cerca de 28 milhões de dólares foi o 6.º filme indiano mais rentável desse ano. É a história de três amigos que partiram para Espanha numa viagem de solteiro. Nada muito original – mas para Portugal foi uma lição que é importante reter: não sobre a importância da amizade, mas sobre o impacto de Bollywood nos destinos de férias da Índia. As aventuras de Arjun, Imraan e Kabir ao longo da Costa Brava, Sevilha e Pamplona, entre a tomatina e corridas de touros, aumentaram em 30 % o número pedidos de visto de indianos que decidiram fazer férias em Espanha”. Filmaram em Espanha, mas os tomates foram de Portugal, os espanhóis estavam verdes.
A andar de tomate para tomate, Portugal ketchupou (reduziu a saboroso molho) o seu indicador mais crítico, o investimento. “Balupu” (“arrogância”) (2013), real. Gopichand Malineni, c/ Ravi Teja, Shruti Haasan e Anjali, uma comédia de ação e, como é habitual no cinema indiano, com números musicais (“Pathikella Sundhari”, Ravi Teja e Shruti Haasan ♪ “Lucky Lucky Rai”, Ravi Teja & Laskhmi Rai) em vez de cenas de sexo, duas delas filmadas em Portugal. Portugal, Portugal, o teu nome solta chispas de hossanas e a imprensa de referência, – e em sede de milagre económico, toda a imprensa é de referência –, desbragou-se no comprimento da façanha. “Numa parceria entre o Turismo de Portugal e a AA Globe Services, ‘Balupu’ foi o primeiro filme indiano a ser rodado em território nacional, pela produtora indiana Prasad Vara Potluri (PVP) a). As filmagens em Portugal aconteceram em abril do ano passado, e envolveram um investimento privado de 150 mil euros (dos 6,5 milhões do orçamento global). O vídeo mostra diversas zonas e monumentos históricos da cidade de Lisboa, como o Rossio, o padrão dos Descobrimentos, o mosteiro dos Jerónimos e o Parque da Nações. Algumas das cenas do filme foram também gravadas em Lagos, no Algarve”.
 – a) Em “The Great Gambler” (1979), realizado por Shakti Samanta, Amitabh Bachchan e Neetu Singh cantaram (um playback sobre as vozes de Kishore Kumar e Asha Bhosle) no parque Eduardo VII e redondezas.