Pratinho de Couratos

A espantosa vida quotidiana no Portugal moderno!

sexta-feira, outubro 04, 2013

Empenha-se o ouro

1983. Ano de noites escuras, serões curtos - “montras às escuras a partir das 22 horas e TV encerrada às 23. Seca impõe austeridade nos consumos de energia” [1], 1983 teve boas novas: o salário mínimo subia para 13 contos [2]. Benditos “aqueles que querem colocar o seu saber e a sua experiência ao serviço do país” [3] que, de sua pichorra tanto deram de beber ao povo, avinhando-o. Povo inebriado assim anaça tanto quanto Marica Linn [4], pois aqueles “pela pátria”, pátria abastada erigiram - (Pedro Martins, secretário de Estado do Emprego, (2011): “o salário mínimo não é não é, em termos relativos, realmente baixo em Portugal”).
Esta riqueza idiossincrática, signo-de-salomão de Portugal, tem salvado o país dos maus Governos. Dois anos de Pinto Balsemão endividaram-no como um boss (alcunha de Balsemão em família). “Os encargos anuais da dívida externa, que em 1979 equivaliam a 5 % do défice comercial de Portugal, atingiram em 1981 um pouco mais que o quinto desse défice, ou seja, 21,9 %. Isto significa que, se em 1979 Portugal teve de remeter ao estrangeiro 537 milhões de dólares para liquidar juros e amortizações da sua dívida, dois anos depois, esses encargos anuais subiram para 1114 milhões de dólares, o dobro portanto” [5]. Em números, divididos por cabeças nacionais, “cada português deve um pouco mais de 120 contos à banca estrangeira. A dívida portuguesa era de 13 mil milhões de dólares em fins de 1982, o que significa 1200 milhões de contos”. Se nos cofres do Estado não chovia, cá nevava, fazia-se cá ski. Sexta-feira, 11 de fevereiro “Portugal mascarado de ‘país do norte’, até em Estremoz nevou… como em Bragança, Vila Real, Viana, Porto, Coimbra, Figueira da Foz, Aveiro, Viseu, Leiria, Guarda e Portalegre”. “Na região de Portalegre, (Estremoz teve o seu maior nevão desde 1950) onde não caiu neve houve neblina. As capitais da Europa estavam esta manhã praticamente cobertas de neve, salvo Madrid (bruma), Bruxelas (neblina), Roma (vento forte) e Copenhaga e Oslo: céu encoberto e nublado” [6].
Até às eleições a 25 de abril… empenha-se o ouro para pagar as dívidas… depois chegará o FMI [7]. “O Banco de Portugal estabeleceu contactos discretos com o presidente do Banco de Pagamentos Internacionais, Fritz Leutruller, no sentido de obter empréstimos a curto prazo, garantidos pelas reservas de ouro do país, que devem situar-se nesta altura entre 650 a 700 toneladas [8]. (…). Estes empréstimos visam atenuar os problemas de liquidez resultantes da gigantesca dívida externa acumulada pelo Governo em dois anos de exercícios desastrosos (Pinto Balsemão elevou a dívida para o dobro). (…). Os empréstimos garantidos pelas reservas de ouro darão para aguentar até às eleições e à formação do novo Governo. Depois das eleições, o Banco de Portugal tenciona negociar um programa de fundo com o FMI que permita obter novos recursos libertando-se então o ouro empenhado. (…). A dívida externa portuguesa é a 22.ª do mundo em valor global, mas uma das mais gravosas de todas em termos de endividamento per capita (cerca de 1300 dólares = 120 contos). Esta dívida ultrapassou o limiar crítico que os técnicos fixam em 20 % das receitas de exportação. A dívida portuguesa já vai em 23 % das exportações”.
No ano de 83, na pérola do Atlântico, as ostras alapavam-se no génio da governação [9]. “As onze Câmaras Municipais da Madeira têm um défice para o ano corrente calculado em 10 milhões de contos. A situação difícil assim esboçada tem por pano de fundo uma dívida da região à banca no valor de 12 milhões. Os habitantes do arquipélago terão estado fascinados, durante todos estes anos, pelo ritmo impressionante que foi imprimido a numerosas realizações. O dinheiro nunca faltou para garantir as inaugurações de tanta obra no círculo fechado das duas ilhas. A torneira, porém, foi fechada, curiosamente pela mão de Cavaco Silva [enquanto ministro das Finanças de Sá Carneiro]. Tal facto poderá comprometer a popularidade de João Jardim e a concretização das promessas eleitorais”. Ou não [10].
Numa entrevista ao jornal Correio do Minho, Zeca Afonso acusava a administração da RTP que invocava má qualidade do filme, pela não transmissão na sexta-feira dia 18 de fevereiro da gravação do seu espetáculo de 29 de janeiro no Coliseu dos Recreios: “isto é uma infâmia da televisão à qual o semanário Expresso está a dar cobertura. (…). O Luís Cília telefonou-me desmentindo que alguma vez se tenha pronunciado contra a qualidade do filme, o mesmo acontecendo com Luís Filipe Costa. (…). O filme está bom e só não passa porque a administração da televisão não quer. Eles têm medo de o passar porque digo umas coisas no meio do espetáculo que são um elogio ao período revolucionário de 1975 e isso assusta-os” [11]. Neste ano, o panorama musical remexia com o grupo de dança-jazz Xokmaiô “Show na Broadway” – são eles Cristina Chafirovitch, Sofia Chafirovitch, Zeca, Cristina Salles e Fernando Cruz, e a música de Tó-Zé Brito, António A. Pinho, Pedro Brito. E os Heróis do Mar lançavam o maxi singlePaixão”, o baixista Pedro Ayres Magalhães: “embora tivéssemos sido considerados uma das dez melhores bandas da Europa, pela The Face e pela Rock & Folk, e a Actuel nos tivesse considerado uma das cem melhores ideias da década, o certo é que, por cá, nunca tivemos nenhum dinheiro nem apoio, nem para a casa, nem para o carro, nem para as contas nem para nada... Foram muitos anos de uma vida difícil” [12].
Em 1983 é coroada a primeira (e única) Miss Universo neozelandesa, Lorraine Downes – foto c/ o primeiro-ministro Robert Muldoon e a mulher Thea. Lorraine Downes 1,74 m, 56,1 kg, cabelo loiro, olhos cor de avelã: “sou uma pessoa muito reservada e na verdade não gosto de estar na mira do público, para ser franca. Coisas maravilhosas vieram do título Miss Universo, mas a parte em que se vai ao supermercado e as pessoas nos reconhecem, realmente não gosto”. A sua filha, Jasmine, treina 15 horas por semana na Mount Eden Ballet Academy, treina também jazz e dança contemporânea. “Toda a relação mãe / filha torna-se stressante, diz Jasmine. Mas nós damo-nos muito bem, exceto na questão da arrumação. Sou uma adolescente, posso ser um bocado desleixada, mas ela vai ao meu quarto e arruma”. Nesse ano, a 6 de junho, nascia a bem arrumada atriz porno Katie Jordin. 1,70 m, 55 kg, 86-60-86, cabelo castanho, olhos cor de avelã: “adoro realmente o meu trabalho e desfruto. Quero representar bem, quero ser fodida bem, quero fazer uma grande carreira, para mim e para os meus fãs. (…). A grande coisa, toda gente acha especial, são as minhas ancas e o meu rabo. As pessoas querem sempre ver-me fazer anal. E já fiz anal antes, só que o fiz com dois namorados que tive na minha vida pessoal. Mas isso foi há muitos anos. Passou taaanto tempo desde que algo esteve nessa zona. Por isso, quero esperar até estar pronta para fazê-lo outra vez, mas é algo que quando o fizer não será pela primeira vez, mas quero esperar até quando estiver pronta, penso que algumas pessoas simplesmente o fazem no princípio de tudo, não, quero estar pronta, tipo, levar com essa piça no meu rabo”: “page 1 - xvideos” ▪ “Penthouse” ▪ “Heavenly Babe”.
___________________
[1] Terça-feira, 8 de fevereiro o Conselho de Ministros aprovava: “a proibição de iluminação a partir das 22 horas de montras ou interiores de estabelecimentos, exceto durante o seu período de funcionamento, incluindo nestes os prolongamentos de horários e serviços complementares (limpeza e similares). (…). Também os anúncios luminosos deverão ser fechados a partir das 22 horas, não estando abrangidos os de sinalização de estabelecimentos de interesse público quando em funcionamento, como é o caso de farmácias, postos de enfermagem, bombeiros, postos de gasolina e sinalização de unidades hoteleiras. (…). Compete ainda à EDP controlar o cumprimento do fecho da emissão da RTP até às 23 horas, exceto aos sábados, dias em que poderá prolongar-se a emissão até às 23:30 horas, e a proibição da iluminação exterior de edifícios públicos, monumentos, fontes luminosas e semelhantes”.
[2] “Corresponde a um aumento de 17 %, em relação aos valores anteriores, o novo salário mínimo nacional fixado pelo decreto-lei 47/83, (…), para entrar em vigor, com efeitos retroativos no dia 1 de janeiro. O salário mínimo para os trabalhadores do serviço doméstico passa, assim, para 8300 escudos, no setor primário (excetuando as minas), agricultura, pecuária e silvicultura, passa para os 10 900$00 e os restantes trabalhadores foi fixado em 13 mil escudos. Estes aumentos enquadram-se no controverso teto salarial, ou norma salarial, como lhe chama o Governo e que, também por legislação saída no jornal oficial, aponta para os 17 % como limite máximo dos aumentos da massa salarial anual. Segundo o decreto-lei n.º 48/83, assinado pelos ministros das Finanças e Plano, [João Salgueiro], Trabalho, [António Queirós Martins], Assuntos Sociais [Luís Barbosa] e Agricultura e Comércio, [Basílio Horta], os aumentos salariais que excederem os 17 % / ano ficam sujeitos a uma contribuição extraordinária para a Segurança Social fixada em 30 % para a entidade patronal e outro tanto para o trabalhador”. A tabela: “o salário mínimo para os trabalhadores do serviço doméstico, com idade igual ou superior a 20 anos é de 8300 escudos, sendo de 6225 escudos para os de idade igual ou superior a 18 anos e inferior a 20 anos, e de 4150 escudos para os que tenham menos de 18 anos. Nos setores da agricultura, pecuária e silvicultura, as tabelas são de 10 900, 8818 e 5450 escudos, conforme os escalões referidos. Para os restantes trabalhadores o salário mínimo é de 13 000, 9750 e 6500 escudos de acordo com o mesmo princípio”. Em 1983 funcionário público ainda era profissão e os velhos tinham trocos para o porquinho mealheiro dos netos. “Pinto Balsemão entregou sexta-feira, dia 18 de fevereiro a Ramalho Eanes o decreto-lei sobre aumentos salariais de 17 % para a função pública, aumentos que, segundo afirmou o primeiro-ministro, após o encontro em Belém, serão também aplicados às pensões”.
[3] Em agosto de 2013, Joaquim Pais Jorge, secretário de Estado do Tesouro, apenas amornou o cargo, nem um mês no gabinete novo, será pouco tempo para fazer História? Não. Quando se demitiu, quando rebentou o seu passado de vendedor de porta a porta (ministeriais) do Citibank, o seu comunicado de demissão é uma obra-prima: “as notícias vindas a público nos últimos dias, em que uma apresentação com mais de oito anos foi falseada para que incluísse o meu nome, revelam um nível de atuação política que considero intolerável. A minha disponibilidade para servir o país sempre foi total. Não tenho, no entanto, grande tolerância para a baixeza que foi evidenciada … foram exploradas e destorcidas declarações que fiz sempre de boa fé. É este lado podre da política, de que os portugueses tantas vezes se queixam, que expulsa aqueles que querem colocar o seu saber e a sua experiência ao serviço do país … tomei esta difícil decisão porque nunca permitirei que controvérsias criadas sobre o meu percurso profissional, que não escondi, possam ser usadas como arma de arremesso político contra o Governo … saio sem qualquer arrependimento e de consciência limpa. Nenhuma manobra de baixa política poderia mudar a minha disposição de serviço à causa pública, nem de dedicação a Portugal”.
[4] “Gosto de sentir-me completamente dominada na cama. Qualquer posição onde não possa controlar o que vai acontecer a seguir, excita-me (sorriso). Posso sempre aprender algo novo”, Marica Linn i. e. Beautiful The Beast, 1,75 m, 73 kg, 86-61-112, sapato 43, olhos castanhos, pele castanha, é uma artista multifacetada de Cleveland, Ohio, “modelo, mãe solteira, aspirante a atriz, cantora, empresária, forte e instruída mulher de negócios preta”. Beautiful The Beast “sempre foi atraída pela música. Quando criança sentava-se no seu quarto e inventava canções para manter a mente ocupada enquanto os seus irmãos mais novos estavam na escola. Quando ela foi para a escola, ingressou no coro e ao longo dos anos manteve-se em quase todos os espetáculos do coro que a sua escola ofereceu”. O seu tipo de homem: “ele tem que ser temente a Deus, ambicioso e determinado, instruído, forte, e tem que ter algum negócio (algo que esteja a fazer, uma cena), e acima de tudo, verdadeiro. Posso lidar com muitas coisas, mas mentir não é uma delas. Prefiro ter a honestidade brutal que ser enganada” {site} ▬ Beautiful The Beast (2011) ♫ 4.º prémios anuais Rebel Army Radio (2011) ♫ “Beautiful The Beast & The Rebel Invazion” (2013), filme documentário sobre a cena hip-hop underground de Ohio, filmado num concerto a 3 de junho de 2012 ♫ Mr. Prophecy, Citizen Richie, B-red-E feat: Beautiful The Beast “Sexy as She Wanna B”.
[5] “Portugal está ainda muito longe da situação de países como o México, o Brasil, a Polónia, a Roménia ou a Argentina, que se têm visto obrigados a solicitar a renegociação da sua dívida externa, por não conseguirem obter divisas suficientes para cumprir pontualmente os seus compromissos. (…). Enquanto nesses países, as balanças de pagamentos estão desequilibradas desde o primeiro choque petrolífero, em 1973, Portugal conseguiu em 1979, pelo afluxo de remessas de emigrantes, equilibrar transitoriamente a sua balança de pagamentos. O endividamento português é por isso mais recente. E só depois dos défices sucessivos registados na balança de pagamentos em 1980, 1981 e 1982, o serviço da dívida começou a ter um peso decisivo na balança de pagamentos com encargos reais da dívida externa”.
[6] Não era a Europa lugar para el bikiní màs sexy de la red; Sofia 1,70 m, 59 kg, 86-58-88, 100 % albanesa: “espero que eu no futuro seja bem sucedida no mundo da moda. Algumas coisas que gosto de fazer são: compras, ir à praia e ouvir música. Gosto apenas de descontrair e passar um bom momento com amigos e família. Oiço todo o tipo de música de rap ao rock. Qualquer coisa com uma boa batida que me faça querer levantar e dançar é perfeita para mim. A minha comida favorita de todos os tempos teria que ser… tudo. Sou também uma boa cozinheira”.
[7] Os mercados de capitais fechavam-se para Portugal. “Banqueiros internacionais, ouvidos pela agência France Press em Paris, garantiram que as condições dos empréstimos a Portugal devem necessariamente ser revistas e oneradas, o que significa que as taxas de juro no mercado internacional para os pedidos portugueses de liquidez vão se elevadas e a pressão dos credores internacionais começa a apertar, como um torniquete, à volta do Banco de Portugal. [Concretamente isto significa que as taxas de juro aos empréstimos contraídos no mercado internacional dos capitais serão mais elevadas, com um spread da ordem de 1 %, contra ½ ou 5/8 praticados até agora]. Para já, e que se saiba, a tentativa de subscrição internacional de um empréstimo de 150 milhões de dólares (14 milhões de contos) para a Caixa Geral de Depósitos não encontrou interessados pelo que aquela instituição financeira foi forçada a desistir dele e a procurar sucedâneos em condições mais gravosas”.
[8] “Valendo à cotação oficial 254,92 dólares a onça um pouco mais de 5 mil milhões de dólares. Ao preço atual de mercado (cerca de 500 dólares a onça), as reservas portuguesas de ouro ultrapassam os 10 mil milhões de dólares”.
[9] Um comício político em Portugal. Em 2013, o primeiro-ministro Passos Coelho ainda fabula a cigarra e a formiga: “nós sabemos que há fases da vida económica que correm melhor e outras que correm pior. A obrigação de gente sensata, que governa, é pôr de lado alguma coisa nos tempos de maior abundância, para poder valer aos tempos de maior restrição. Pois isso não foi feito durante muitos anos em Portugal. Durante muito tempo, quando a economia crescia, o Estado em vez de ter sido prudente, em vez de ter feito algumas reformas importantes, nessa altura, empurrou sempre com a barriga, nunca pôs nada de lado, pra poder valer nas situações de maior aflição. Ora, aquilo que se passa hoje é o resultado dessa inconsciência. Todas as nações, dum modo geral, são surpreendidas uma ou outra vez na sua vida, na sua História, por momentos de dificuldades. Nós temos sido surpreendidos vezes de mais. É importante recordar isso. Uma vez pode acontecer, duas vezes, já nos obriga a pensar bem, mas três vezes, chegar à situação de pedir ajuda externa em menos de 40 anos, eu não conheço nenhum outro país na Europa”.
[10] “A situação de abundância, por vezes ao ponto de não ser consumida toda a receita (aconteceu em 1980), prolongou-se até ao Ministério de Cavaco Silva”, que estabeleceu um critério novo. “O Orçamento Geral do Estado passou então a contemplar a região da Madeira, como o faz com qualquer outra. As verbas são distribuídas per capita a partir dessa altura. A partir de então, o OGE deixou de cobrir indiscriminadamente as faturas que eram apresentadas por Alberto João Jardim a). Até então, a prática era ver o que fazia falta e depois pedir quanto excedesse a capacidade de resposta do Orçamento Regional. A alternativa surgiu e uma nova via foi encontrada: o recurso à banca, com o aval do Estado, obtido nas repetidas viagens do líder madeirense a Lisboa”. Em fevereiro de 1983, com o Governo de Balsemão demitido, no Conselho Nacional do PSD, Alberto João Jardim cantava o bailinho de ó tempo volta pra trás: “o PSD à Sá Carneiro. Há que impor-lhe um discurso populista, basista (…) se o dr. Sá Carneiro fosse vivo já tinha dado dois coices naquela gentinha ali em baixo”. Ele, no entanto, não se candidatava a presidente do partido: “eu sou odiado aqui no continente. Não tenho hipóteses”.
a) Na festa do Chão da Lagoa em 2012, nega Alberto nega: “porque de Lisboa durante estes anos todos não veio um investimento que fosse. Lisboa pagou as polícias, pagou a tropa, pagou os tribunais, pagou tudo o que nos vigia. Não pagou mais nada, não sei o que ‘teve aqui a fazer”. E rasga consciência rasga: “o primeiro passo é consolidar as finanças, sem finanças consolidadas, a autonomia está comprometida. Eu não arrisco a autonomia, que foi aquilo que de mais caro e de profundo o povo madeirense conquistou c’a democracia. Eu não arrascto eu não vou arriscar a autonomia só para quebrar com a consolidação das finanças públicas”.
[11] “E estala a primeira das muitas explosões da noite: Vasco Lourenço, Otelo Saraiva de Carvalho, Rosa Coutinho e Maria de Lurdes Pintassilgo entram na sala. Raros são os que ficam indiferentes. É noite de abril, de fraternidade, ninguém esquece aqueles que fizeram abril e outros que, de uma maneira ou doutra, alimentaram o sonho que abril gerou. As palmas, quentes e generosas, insinuam-se na noite. Noite sem nódoa, não fora a reação criada com a entrada de Manuela Eanes, a esposa do presidente da República. Refugiando-se num maniqueísmo arcaico (…), uma parte da sala esquece o essencial e resolve apupar. Logo outra, quiçá mais consciente de que ninguém se pode apropriar de uma noite que não pertence a ninguém, a não ser ao Zeca Afonso, decide aplaudir”, Manuel Anta, em Diário de Lisboa. 
[12] Em 2012, o vocalista Rui Pregal da Cunha: “eu engordei os Heróis do Mar” – abriu no Terreiro do Paço uma ideia que lhe surgiu na Sicília, a casa de comes latas de conserva Can The Can: “porque não fazermos com o melhor que a nossa indústria conserveira tem para oferecer? Podemos empratá-lo, podemos misturar com outros sabores, podemos tirar um produto extremamente bom duma ideia em que ele estava fechado, que era comida de desenrasque ou de campismo. As pessoas têm-se sentado e ficam supercontentes de ter um produto de âncora português, que é bem visto lá fora, que exporta, que… e ‘tarmos a comer coisas deliciosas”. Can The Can, no Terreiro do Paço, situa-se antes da The sexiest WC on earth by Renova. Uma casa de banho pública que proporciona ao consumidor uma experiência única, Paulo Pereira da Silva, presidente da Renova: “neste espaço nós pretendemos mostrar a legitimidade que temos dentro do nosso setor de inovar, pretendemos que os cidadãos tenham uma experiência da nossa marca, que seja uma experiência diferente”.

na sala de cinema

The Marriage of Maria Braun” (1979), estreia quinta-feira, dia 13 de março de 1980 no cinema Londres pelas 21:30 horas. O primeiro filme da trilogia BRD (Bundesrepublik Deutschland) de Rainer Werner Fassbinder. “O filme começa na Alemanha em 1943. Durante um bombardeamento aliado Maria (Hanna Schygulla) casa com o soldado Hermann Braun (Klaus Löwitsch). Depois de ‘meio dia e uma noite inteira’ juntos, Hermann volta para a frente russa. No pós-guerra, Maria é informada que Hermann foi morto. Maria começa a trabalhar como anfitriã num bar frequentado por soldados americanos. Ela tem um caso com um soldado preto, Bill (George Byrd), que a sustenta e dá-lhe as meias de nylon e cigarros. Ela engravida de Bill”. – “O papel principal de Maria Braun era para ter sido desempenhado por Romy Schneider, a maior estrela alemã na época. Mas no final, Fassbinder, na altura bastante embrenhado nas drogas, aparentemente chamou-lhe ‘vaca estúpida’ e escolheu, em alternativa, Hanna Schygulla. Ele não tinha trabalhado com Schygulla há vários anos, e a carreira dela tinha ido rapidamente pelo cano abaixo depois de ter sido banida do círculo de Fassbinder por ter liderado uma revolta contra os salários baixos durante a produção de Effie Briest. Ele dissera-lhe então: ‘não suporto mais olhar para a tua cara. Tu rebentas-me os tomates’”. “Die Sehnsucht der Veronika Voss / A saudade de Veronika Voss” (1982), segundo filme da trilogia, estreia sexta-feira, dia 5 de novembro de 1982 no Quarteto sala 3. “O filme é vagamente baseado na carreira da atriz Sybille Schmitz [1] e é influenciado por Sunset Boulevard de Billy Wilder. Munique, 1955. Veronika Voss (Rosel Zech) é uma antiga popular atriz dos filmes UFA que agora luta por conseguir papéis. Conhece um jornalista desportivo chamado Robert Krohn (Hilmar Thate) e ficou impressionada por ele não saber que ela é. Os dois começam um caso amoroso, apesar de Robert já viver com a sua namorada Henriette (Cornelia Froboess [2]), que, contudo, percebe que Veronika tem um irresistível fascínio. O comportamento de Veronika é errático e muitas vezes desesperado, e consoante Robert mergulha na vida dela, descobre que ela é, essencialmente, uma prisioneira de uma neurologista corrupta chamada dra. Marianne Katz (Annemarie Düringer)”. – “Lilo Pempeit (também Liselotte Eder) que interpreta Chehm, a gerente de uma joalharia, era a mãe de Fassbinder. Günther Kaufmann, um dos ex-amantes de Fassbinder, entra nos três filmes do ciclo. Neste, ele é um enigmático marine preto. Juliane Lorentz, vista num breve papel de secretária, era colaboradora próxima de Fassbinder e editora deste filme; ela tornou-se na diretora executiva do espólio de Fassbinder, a Fundação Rainer Fassbinder, em 1992 [que escreve no YouTube: “este vídeo já não está disponível devido a uma reivindicação de direitos de autor apresentada por Rainer Werner Fassbinder Foundation]. Lorentz viu um artigo no Die Zeit sobre o caso jurídico de Schmitz e chamou a atenção de Fassbinder”. No filme Rosel Zech (1940-2011) canta “Memories Are Made of this”. Lola” (1981), último filme da trilogia BRD. “Em 1957-1958 em Coburg, na Alemanha Ocidental do pós-guerra, Schuckert (Mario Adorf) é um empresário da construção civil, cujos métodos de obtenção de riqueza, incluem práticas de negócios obscuros, tais como subornar as autoridades locais. O seu último esquema é ameaçado pela chegada de von Bohm (Armin Mueller-Stahl), um reto inspetor de construção. Von Bohm tenta instituir a mudança gradual do sistema a partir de dentro, em vez de expor os participantes. Entretanto, ele apaixona-se por uma bonita mulher chamada Lola (Barbara Sukowa). São atraídos um pelo outro e von Bohm começa a pensar em casamento. Von Bohm descobre que ela é uma cantora de cabaré e prostituta no bordel da cidade, onde a maior parte dos adversários de von Bohm são clientes, e que ela é o ‘brinquedo pessoal’ de Schuckert, e ele recolhe provas contra Schuckert para expor a corrupção. No entanto, porque a cidade beneficia muito com o capitalismo desonesto, estão-se todos nas tintas”.
___________________
[1] “A enigmática atriz permanece uma das figuras mais interessantes do cinema alemão. Apesar de ter alcançado o estrelato no início da sua carreira, a trágica Sybille Schmitz nunca encaixou no meio. Demasiado ‘aspeto estrangeiro’ para Hollywood, Schmitz nunca emigrou para a América como muitas das suas glamorosas colegas, e começou também a perder papéis na sua nativa Alemanha, devido à sua aparência vagamente semítica e os laços com a comunidade judaica. Depois da guerra, como muitas antigas estrelas da UFA [Universum Film Aktien Gesellschaft, estúdios de cinema durante a República de Weimar e o III Reich], Sybille foi vista como uma dolorosa lembrança do Terceiro Reich e foi mais uma vez preterida pelas otimísticas atrizes new look. Com a representação sendo a sua única razão para crescer, Sybille Schmitz começou a beber muito e a depender de drogas enquanto a sua carreira afundava-se mais e mais. Finalmente suicidou-se em circunstâncias misteriosas, a 13 de abril de 1955, enquanto era cuidada por uma médica lésbica corrupta com quem vivia na época da sua morte”. “O alcoolismo, abuso de drogas, depressão, várias tentativas de suicídio e internamento numa clínica psiquiátrica. O seu comportamento autodestrutivo e numerosos casos tanto com homens como mulheres afastou mais Sybille da indústria cinematográfica e do seu próprio marido, o argumentista Harald G. Petersson. Em 13 de abril de 1955, Schmitz suicidou-se com uma overdose de soporíferos, tinha 45 anos. Na altura da sua morte, Sybille vivia em Munique como uma mulher chamada Ursula Moritz, uma médica que alegadamente lhe vendeu morfina a preço inflacionado, e mantinha Sybille drogada enquanto esbanjava os poucos fundos que ela tinha disponíveis. A família de Schmitz alegou que, uma vez a atriz não ter utilidade para Moritz, a ‘boa doutora’ facilitou o seu suicídio. Um ano após a morte de Sybille Schmitz, foram apresentadas queixas contra a dra. Moritz por tratamento inadequado”. Alguns filmes: “Polizeibericht Überfall” (1928), curta-metragem de Ernö Metzner; “Vampyr” (1932)  de Carl Theodor Dreyer; em “Illusion in Moll” (1952), Sybille canta “Du bist Wunderbar” com Maurice Teynac.
[2] Cornelia Froboess era em 1951 a primeira vedeta infantil alemã com a composição de seu pai, Gerhard Froboess, “Pack die Badehose ein”. E foi ídolo adolescente nos anos 50 e 60. “Durante esse tempo, Froboess apareceu em muitos filmes musicais, especialmente depois de a onda rock and roll ter atingido a Alemanha. Nestas comédias, ela muitas vezes representava a típica Berliner Göre (“fedelha de Berlim”), que ambiciona independência de seus pais rigorosos”. Em 1962, representando a Alemanha no Festival da Eurovisão termina em sexto lugar com “Zwei kleine Italiener”. Algumas canções: “Das ist nichts für kleine Mädchen / Robinson-Mambo” no filme “Die große Star-Parade” (1954); “Blue Jean Boy” no filme “Der lachende Vagabund” (1958); “Wo ist der Mann” no filme “Der Traum des Lieschen Müller” (1961).

no aparelho de televisão

Mickey Spillane’s Mike Hammer” (1984-85), quintas-feiras, no final das emissões da RTP1, 31 de maio / 26 de julho de 1984. O tema do genérico é o clássico do jazzHarlen Nocturne”, escrito por Earle Hagen e Dick Rogers em 1939. A produção da série foi suspensa, porque Stacy Keach, em 1984, na Inglaterra para filmar a minissérie “Mistral’s Daughter”, foi preso no aeroporto de Heathrow com 35 gramas de cocaína, e a condenação a nove meses na prisão de Reading interrompeu as gravações. Ele foi libertado ao fim de seis por bom comportamento. – Mike Hammer, detetive de Nova Iorque, confiava nos seus punhos e na fiel “Betsy”, a pistola semiautomática Colt Modelo 1911A1 .45 ACP, para o safar de todas as embrulhadas. “Embora firmemente situada na década de 80, o tom da série também incorporava elementos do film noir, clássicos de detetives, como o Falcão de Malta. Por exemplo, cada episódio contava com a narração do protagonista em voz-off e, muito no arquétipo dos detetives duros de anos idos, Hammer raramente é visto sem o seu fato amarrotado, chapéu fedora e gabardina. Enquanto a sua vestimenta fazia uma declaração de moda particularmente estranha para a época, a justaposição do velho e do novo era o tema central da série [1]. “Smiley’s People” (1982), aos domingos à noite na RTP1, 5 de agosto / 9 de setembro de 1984, minissérie inglesa em seis partes, adaptação do livro homónimo de John Le Carré publicado em 1979. “Smiley’s People segue literalmente o enredo do romance original. Conta a história de George Smiley, chamado da reforma, quando um dos seus ativos / contactos, um general emigrado, é encontrado morto. Ligando as pontas soltas para o Circo [o MI6], os seus antigos empregadores, ele constata que o general Vladimir tinha descoberto uma operação clandestina dirigida pelo seu inimigo, Karla, para seu próprio beneficio. Smiley consegue usar a sua não conformidade com as regras contra Karla, forçando-o a desertar para o Oeste”. “21 Jump Street” (1987-91) c/ Johnny Depp, Holly Robinson, Peter DeLuise, Dustin Nguyen e Steven Williams, e na 3.ª temporada c/ Richard Grieco (que em 2013 trocará a representação pela pintura). Holly Robinson canta a canção do genérico, Johnny Depp e Peter DeLuise, os coros. Johnny Depp enjoava-se com o estatuto de ídolo adolescente conquistado na série, profissionalmente, cumpriu o contrato de 45 mil dólares por episódio até à penúltima temporada, com algumas sacanices. “À medida que Johnny Depp se tornava cada vez mais frustrado com a série, começou a colocar sugestões ridículas aos produtores para o seu personagem. Uma dessas sugestões incluía a descoberta pelos outros personagens que, Tom Hanson era obcecado por manteiga de amendoim, e seria descoberto pelos outros personagens besuntando-a sobre o seu corpo nu”. “A série centra-se num grupo de polícias com o seu quartel-general na morada do título. Estes agentes são todos jovens e têm, principalmente, aparências jovens, o que lhes permite passarem por adolescentes. As suas tarefas consistem usualmente em trabalho infiltrado em liceus ou, menos comummente, faculdades, onde geralmente investigam tráfico de droga e abuso. O enredo da série abrange questões como alcoolismo, crimes de ódio, abuso de drogas, homofobia, SIDA, abuso infantil e promiscuidade sexual. Conformemente, cada problema é muitas vezes resolvido no final da hora de episódio, dando uma moral implícita acerca do impacto de uma específica atividade”.   
___________________
[1]I, the Jury” (1953), originalmente filmado em 3D, sobre do primeiro livro de Mickey Spillane, com o detetive Mike Hammer, publicado em 1947. Estreia no cinema Éden sexta-feira, dia 27 de julho de 1956. “Pouco antes do Natal, em Nova Iorque, o investigador de seguros maneta Jack Williams (Robert Swanger) olha para uma foto de John Hansen no livro de curso, quando alguém se introduz no seu apartamento e dispara matando-o. O esbraseado detetive privado Mike Hammer (Biff Elliot), amigo de Jack da tropa, jura vingar a morte do seu amigo apesar de um aviso de Pat Chambers (Preston Foster), capitão da brigada de homicídios, para deixar a polícia tratar do caso”. O segundo livro (1950) foi “My Gun Is Quick” (1957), “num restaurante em Los Angeles, o rijo detetive privado Mike Hammer (Robert Bray) tem pena de Red (Jan Chaney), uma jovem que veio do Nebraska para tentar a sua sorte no cinema, mas está na mó de baixo”.

na aparelhagem stereo

Conspirações do Heavy Metal. ☻ Ozzy Osbourne encorajou o suicídio? “O capítulo mais trágico é aquele do fã de 19 anos, John McCollum, que se suicidou com um tiro em 1984, enquanto ouvia a faixa ‘Suicide Solution’. Os pais de McCollum processaram Osbourne e a sua editora, alegando que a música de Ozzy encorajava comportamentos autodestrutivos. A ação judicial foi rejeitada por motivos de liberdade de expressão”. Os advogados dos queixosos alegavam que um verso dessa canção dizia: “Why Try? Get the gun and shoot!”; para o letrista Bob Daisley e Osbourne o verso diz: “Get the flaps out”, calão inglês para pássara. ☻ Os Judas Priest encorajaram o suicídio? “Em 23 de dezembro de 1985, Ray Belknap deu a James Vance uma cópia de ‘Stained Class’, que ouviram no quarto de Ray enquanto bebiam cerveja e fumavam erva. Depois de destruírem o quarto, levaram a espingarda de Ray para o parque infantil junto da igreja. Ray colocou a arma debaixo do queixo e disparou. Morreu imediatamente. James pegou na espingarda que estava coberta de sangue. Colocou-a debaixo do seu próprio queixo e disparou. Sobreviveu. Quando James disparou, o tiro falhou o cérebro e os olhos, mas arrancou-lhe a boca e o nariz. Enquanto esteve vivo e desfigurado, enviou uma carta à mãe de Ray Belknap na qual culpava a música dos Judas Priest por ele e o Ray decidirem cometer suicídio. James Vance morreu em 1988. A ação contra os Judas Priest foi a julgamento em 1990. Enquanto Ken McKenna, o advogado das famílias, planeava a ação contra os Judas Priest, a sua equipa de especialistas ouviu o álbum Stained Class e examinou-o atentamente. Eles não podiam culpar as letras pelo suicídio, porque os tribunais já tinham decidido que os músicos não podem ser processados pelas letras, porque as letras das canções estão protegidas pela Primeira Emenda. (…). Havia uma brecha… mensagens subliminares. Em ‘Better By You, Better Than Me’, havia um som ouvido várias vezes durante a canção que soava como alguém a dizer ‘Do it!’. O juiz determinou que o caso podia avançar porque as mensagens subliminares não estavam cobertas pela Primeira Emenda. (…). O caso foi arquivado quando foi provado que os sons que causaram o ‘Do it’ vinham de duas faixas de gravação diferentes. O ‘Do it’ foi considerado um som acidental”. ☻ Os Mötley Crüe adoravam Satanás? “O álbum ‘Shout at the Devil’, dos Mötley Crüe, tem um aviso de que ele pode conter mensagens invertidas encobertas. Fãs afirmam que a faixa título, reproduzida ao contrário, revela o canto ‘Jesus é Satanás’.
Algum satanismo do heavy metal foi acidental como o dedo indicador e o mindinho no sinal dos cornos. Nos Black Sabbath, Ozzy Osbourne saudava o público com o “V”, sinal da vitória na Segunda Guerra Mundial, símbolo de Paz e Amor nos hippies, em 1979 Ronnie James Dio substituiu-o, e precisava de um sinal para atirar ao publico e imitar Ozzy não era opção. Optou pelo sinal dos cornos, Ronnie James Dio: “era um símbolo que eu achava um reflexo do que a banda era suposto ser. É uma coisa italiana que recebi da minha avó chamada mallocchio. Era para afastar o mau-olhado ou dar mau-olhado, dependendo da forma como se faz. É apenas um símbolo, mas tinha encantamentos e atitudes mágicas ligado a ele, e senti que funcionava bem com os Sabbath. Então, tornei-me bastante conhecido por ele, depois toda a gente pegou-o e espalhou-se”. Os cornos tiveram um uso civil, em 1975, durante um surto de cólera em Nápoles, o presidente da República Giovanni Leone apertava a mão dos doentes com uma e fazia os cornos com a outra. Na vida metal, anos antes, no disco de capa dupla, na foto interior, os cornos fizeram a sua primeira aparição. Numa missa negra, rodeavam o que era presumido ser a vocalista Jinx Dawson nua (não era ela) na laje de um altar ao Príncipe das Trevas, no álbum “Witchcraft Destroys Minds & Reaps Souls” (1969) dos Coven [1]. Meses depois da publicação, o álbum foi recolhido. Porque a revista Esquire publicara um artigo, “O mal espreita na Califórnia”, sobre os assassinatos da família Manson. Na campanha de promoção desse artigo, publicou uma foto de Charles Manson a sair de uma discoteca em Los Angeles com o disco dos Coven debaixo do braço.
☻ Jimmy Page fez um pacto com o diabo? “Esta é talvez a mais persistente teoria da conspiração que tem assombrado o heavy metal ao longo dos anos: o infame ‘pacto com o diabo’. Jimmy Page era bem conhecido por ter tido mais que um passageiro interesse no oculto, retirando até os quatro caracteres do mega popular Zeppelin 4 de livros centenários, que correu o boato de conterem magia negra. Mas foi o sucesso dos Led Zeppelin o resultado de um perverso pacto com o próprio Lúcifer? Afinal de contas, a Atlantic Records assinou um contrato de 200,000 dólares em 1968, sem nunca os ter visto tocar”. ☻ Darrell “Dimebag” Abbott lia a mente? Dimebag, ex-guitarrista dos Pantera, foi morto em palco com três balas durante uma atuação da sua banda Damageplan, a 8 de dezembro de 2004, no Alrosa Villa, Columbus, Ohio. O atirador, Nathan Gale, disparou quinze vezes uma Beretta 92FS 9 mm, matando Jeff “Mayhem” Thompson, chefe de segurança da banda, o empregado do clube Erik Halk, o espetador Nathan Bray, e ferindo mais sete, sem dizer uma palavra. Gale foi morto pelo agente James Niggemeyer com um tiro de uma espingarda Remington 870 calibre 12. Os motivos do ataque enterraram-se com ele “mas um diário aponta para indícios de esquizofrenia paranoide e uma suspeita de que Abbott podia ler a sua mente”. ☻ Tipper Gore, ociosa mulher de Al Gore, censurou o heavy metal? “Em 1985, Tipper Gore declarou guerra contra as letras explícitas na música pop, e encabeçou audiências de alto nível no Congresso, nas quais Dee Snider dos Twisted Sister e Frank Zappa foram chamados a depor. Apesar de forte oposição a tal ‘censura’, as audiências conduziram à criação de uma etiqueta ‘Explicit Lyrics’, que seria colocada em qualquer álbum considerado como tendo conteúdo ofensivo. Gore afirmou que estes rótulos eram simplesmente para ajudar os pais, mas alguns artistas afetados pela sua cruzada moralista não tinham tanta certeza”.
Na branda magia nacional:
Roxigénio, “formados em 1980, têm no líder António Garcez (ex-Psico, ex-Pentágono, ex-Arte & Ofício) um dos seus maiores trunfos. Filipe Mendes (guitarra, ex-Psico, ex-Heavy Band), José Aguiar (baixo, baixista dos Tarântula há mais de 20 anos) e Betto Palumbo (bateria) completam a formação original, que sofre várias alterações. Para a história do Heavy Metal nacional ficaram variadíssimos concertos, com destaque para aquele dado na edição de 1982 de Vilar de Mouros; e os álbuns Roxigénio, Roxigénio 2 (que inclui o êxito ‘Stiff Nicked Obstinated’) e Rock ‘n’ Roll Men (um fracasso comercial), além do single Song at Middle Voice”. “O LP ‘Roxigénio’, com uma bela capa, mas cujo conteúdo musical deixava algo a desejar. Cantando em inglês, o grupo tem muitas limitações a nível da pronúncia do idioma, apesar de Garcez ter cantado em inglês nos Arte & Ofício. O disco consegue algum sucesso no programa radiofónico Rock em Stock e o grupo alcança alguns dos seus objetivos. Apesar disso, o seu sonho de internacionalização esfuma-se com este disco pobre musicalmente e sem hipóteses de passar além de Portugal”. “Uma noite, em pleno Festival Só Rock, 1981, em Coimbra, Garcez lembra-se de ter ‘aviado umas canecas’ em companhia de Luís Filipe Barros e de entrar em palco a ‘100 por cento’. Num momento ‘high’ do show resolveu atirar-se de cima das colunas de som e caiu mal. O pior ainda estava para vir. O público, em pleno boom do rock português, não gostou de o ouvir cantar em inglês e gritou: ‘vai cantar para a América!’ António resolveu responder à letra: ‘ai é? uuuuuuuhhh’. Despiu as calças, tirou tudo para fora e gritou: ‘a América está aqui!’ No estádio encontrava-se o presidente da Câmara. Vários fotógrafos eternizaram a cena. ‘Até me fotografaram o rabo’. Foi investigado pela Polícia Judiciária: ‘tudo a rir e a dizer, 'ouve lá, a gente diz que só viu as cuecas...’. A exibição custar-lhe-ia o casamento. Os Roxigénio terminaram em 1983, depois de passagens agitadas por Aveiro e por Vilar de Mouros, em 1982, no ano em que lá foram os U2. Em Aveiro, numa festa de finalistas, Garcez foi presenteado com vários copos de cerveja. ‘Avisei que podia ser eletrocutado mas havia um gajo à frente do palco rodeado de miúdas e sempre a provocar. Como estávamos todos a tripar em ácido, de repente saí em voo e aterrei em cima dele e das miúdas. Só me lembro dele a chorar debaixo de mim e a dizer que só estava a brincar comigo. Levantei-me, o pessoal pegou em mim, colocou-me de novo no palco e o show continuou’. Mais tarde, um dos seguranças resolveu bater em alguém que tinha subido para o palco. ‘Foi o fim do mundo. O palco foi invadido, o segurança levou uma tareia e por fim apedrejaram-nos o camião da aparelhagem. Tivemos de ser escoltados pela polícia’. Em Vilar de Mouros, os Roxigénio pouco conseguiram tocar. ‘O pessoal que estava no festival tinha dificuldade em conseguir tabaco, comprei uns maços e resolvi distribuir, atirar para a plateia’. Ao fim de música e meia, a assistência invadiu o palco. Garcez bazou”. Luís Firmino “começou a tocar aos 17 anos em vários grupos. Foi membro fundador dos Aranha e Ananga-Ranga tendo chegado igualmente a tocar com Rão Kyao. Em 1980, com 28 anos, lançou-se a solo com o singleGuitarra do Rock’, disco que foi editado pela Metro-Som, a mesma editora dos Ananga-Ranga. Curiosamente ou talvez não, Branco de Oliveira, o dono da editora, é o responsável pelas letras dos temas editados no single, sendo Firmino o compositor das faixas. No disco participam Vasco Alves (baixo), Emanuel Ramalho (bateria, ex-Corpo Diplomático e Rádio Macau), Quintella de Mendonça (teclas, colaborador e músico assíduo dos Fleetwood Mac) e Joaquim Barros (percussão). Apesar do sucesso comercial ter sido nulo, o músico terá ainda a oportunidade de editar um segundo sete polegadas onde inclui os temas ‘Presidente dos Pastéis de Nata’ e ‘Rockenstein’. Face ao não reconhecido sucesso, Luís Firmino abandona o país, emigrando para os EUA”. Joker, “ex-Bar Califórnia de Cascais, formados no verão de 1990 pelo vocalista Tiago Gardner e o teclista José Tavares. Juntam-se a eles, Eduardo Pereira, baterista, Hugo Granger, baixo e Paulo Pereira, guitarra. Em setembro desse ano a banda toca o seu primeiro concerto no burgo natal de Cascais. Em dezembro, depois de vários concertos, a banda entra no estúdio Tcha Tcha Tcha para gravar a sua primeira demo, intitulada ‘Demo 90’, que incluía três faixas: ‘Little Susie’, ‘Bitten by the Snake’ e ‘Burning with Desire’. No início de 1991, o baterista Eduardo abandona a banda e Bruno Granger, irmão de Hugo, substitui-o. Entre abril e julho o grupo tocou oito vezes, entre Lisboa e Cascais. (…). Em novembro de 1992 o seu primeiro longa-duração, ‘Ecstasy’, é publicado. A 6 de novembro de 1992, os Joker abrem para os americanos Extreme e os ingleses Thunder, no Dramático de Cascais”, bilhete, venda antecipada: 3000$00, no dia: 3500$00, 5% IVA incluído → “Easy Come and Go”.
­___________________
[1] Jinx Dawson: “cheguei ao nome Coven, porque tinha feito uma extensa leitura sobre ocultismo e adorava filmes de terror clássicos. Estava muito interessada no paranormal, sociedades secretas, magia negra, e sabia que o nome Coven significava um grupo de 13 bruxas. Lembre-se, eu estava a fazer isto na reta final da paz, amor, dos anos hippies, e o clima do país na época estava a ficar negro e caótico com muitos assassinatos, motins contra a guerra do Vietname e tal. Então pensei que as pessoas se interessariam pelas ideias em que eu estava metida. E com a minha educação em ópera, queria pôr estas ideias em música para fazer uma espécie de teatro ópera rock gótica, algo que ninguém nunca tinha feito antes”. “Conheci o John Wayne na estreia do filme Cowboys. Ele ficou tão bêbedo que perdeu o capachinho… eu nem sabia que ele usava um”.

249 Comments:

  • At 7:19 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    4.º post sobre 1983, sobre o caminho de valorosos patriotas, antes como agora, que levaram o país à riqueza, por isso é que cito um valoroso de hoje, o secretário de Estado do Emprego Pedro Martins, que bem afirma que o salário mínimo não é baixo, e tem toda a razão pois depende do termo de comparação. O Governo de Balsemão apanhou com o choque petrolífero, e tal antes como agora, sem saber que fazer, foi reagindo, até a dívida bater recordes. Só que naquela altura podia-se empenhar o ouro enquanto não chegava o FMI, que tinha técnicos com prática em sanear as contas de povos atrasados. Hoje empenhar ouro seria ficar sem ele, e o FMI já cá está, e vem apenas para aprovar o Orçamento de Estado de 2014, para depois os deputados fazerem aquela palhaçada na Assembleia de que foram eles que aprovaram.

    Há uma diferença em relação os tempos de hoje, os povos atrasados também aprendem com os erros, na crise de 1983 a Madeira estava falida, nesta crise está… falida. A forma de governar era peculiar, a Madeira tinha o seu orçamento, e o excesso era apresentado em Lisboa para o Governo pagar. Cavaco Silva quando foi ministro da Finanças de Sá Carneiro acabou com isto, incluído a ilha no Orçamento de Estado. Será que Alberto João teve que viver com o dinheiro que havia? A Constituição não o deixava governar? Nada disso. Deu a volta. Passou a endividar-se na banca com o aval do Estado, ganharam os empreendedores bancários, que muito fizeram pela riqueza do país e ainda fazer.

    Zeca Afonso andava às turras com a RTP por causa da transmissão do seu espetáculo no Coliseu, as lutas políticas, os tempos as esbatem, o espetáculo já passou várias vezes, está no Tubo, já ninguém se lembra do “clima da época” algo que não pode ser incluído na História. Dando tempo ao tempo, o mais provável é que dentro de 40 anos erijam uma estátua a Oliveira e Costa, no espírito de idêntica homenagem ao cónego Melo, que não passaria pela cabeça de ninguém nos anos 80. Isaltino já deve ter sua, mas este é um caso diferente, ele defendeu o seu concelho. Os Heróis do Mar eram considerados na Europa uma das melhores bandas, atualmente o vocalista é um dos empreendedores da Praça do Comércio, finalmente a zona cumpriu o sonho do marquês de Pombal, é uma zona comercial, onde até limpar o rabo é uma experiência empreendedora e inovadora e competitiva.

    Naquele tempo de moeda própria o salário mínimo podia aumentar, claro que depois a inflação era superior a esse aumento, esse era o trabalho dos ministros das Finanças: assegura-se que os aumentos fossem comidos pela inflação. Não pude deixar de citar Joaquim Pais Jorge, o empregado do Citigroup, um génio que fez História, que veio para o Tesouro. E a sua falta de memória. E as duas folhas, uma com o nome dele, como presente numa reunião, a outra, sem. E o inquérito instaurado para apurar toda e verdade. E a sua conclusão, isto é, as águas de bacalhau, pois aquilo era um jogo de informação e contra informação, e o povo soberano quer é votar, o resto pouco importa.

    Em 1983 os mercados de capitais estavam fechados para Portugal, em 2013 estamos à porta, quase entrar nos mercados.

    Dupond Pereira, não ver a Beautiful The Beast, ela ganhou um prémio de melhor rabo, é ameaçador para o homem português em negociações (de homem) com a troika. E o Tubo tirou o vídeo, tenho que corrigir isso. As teorias da conspiração no heavy metal são sempre educativas, sobretudo a dos Judas Priest.

     
  • At 11:00 da tarde, Blogger Jose Torres said…

    Quem ainda tiver ouro que o empenhe, não sei na loja dos "empenhados" se aos agiotas que nos governam.
    Tenho estado ausente porque andei na eleições na ansia de um tachito qualquer.
    Bem publicitei que era um ladrãozeco que não faria frente aos ladrões, mas parece-me que a minha mensagem não chegou.
    Ainda não li o post todo, mas a visita destina-se a desejar um bom domingo, já que o fim de semana já está coartado pelo governo.
    Portanto, se não tiver nada para fazer, um domingo cheio de "copos" para tentar esquecer que nasceu em Portugal e que neste país, para além do porco preto, há outrs animais, algunsque mesmo não o sendo, são chamados polvo.
    Falta saber até onde deixaremos que os tentáculos nos levem a carteira...

     
  • At 12:46 da manhã, Blogger Tétisq said…

    Bem, eu que nasci a meio de 1983 já vinha endividada!
    Acho que era uma boa ideia acabar com a TV depois das 23h, só dá porcaria!

     
  • At 4:44 da tarde, Blogger Rafeiro Perfumado said…

    Mas ainda alguém tem ouro para empenhar? Cá para mim qualquer dia dizem "para pagar a dívida externa, cada português tem de dar 28 vezes o rabinho". Mudo logo de nacionalidade!

     
  • At 10:24 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Jose Torres: somos governados por farsantes, criaram uma fantasia, que Passos "apanhou" numa conferência que ele foi, em novo, na Suécia, e anda a vender a banha da cobra de que está a salvar o país, com umas ideias muito modernas que apanhou na estranja. Ninguém reparou no discurso dele no Algarve, tal como já ninguém se lembra do dr. Salazar, mas havia muitas semelhanças, de desígnio nacional e homem providencial, alguém que tem a luz que os outros não veem. Que ainda por cima é acompanhado pelos farsantes que governam a Europa, também com a cantiga que a recessão já era, e que vem prosperidade para o continente. A prosperidade há, mas não é para todos, como sempre foi.

    O farsante Portas anunciou que a TSU dos velhos não passou, que ele salvou a velhada, na sua luta de homem com a troika. Aquilo que o povo não perceberá é que, em vez de se lhe chamar TSU terá outro nome, que se irá cortar a todos, agora são as viuvas, depois os coxos, os vesgos, e por aí fora. Tiraram o ministro Maduro da propaganda, e meteram um que sabe do assunto: Paulo Portas.

     
  • At 10:31 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Tétisq: dever é a nossa sina, quando há nervosismo de que não podemos pagar, vem o ajustamento. Quando é feito por incapazes como agora sucede, dentro de cinco anos, só não será possível pagar, como os bebés terão que ser registados em Espanha ou vão diretos para a escravatura.

    Ao menos há a Casa dos Segredos para conhecermos o povo que somos.

     
  • At 10:34 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Rafeiro Perfumado: epá! essa conta é fácil de fazer, no próximo post tenho a comparação da dívida para com vários produtos de consumo habitual, não tenho para esse serviço, não sei a como é que está atualmente, se conseguir saber o preço, coloco-o, de certeza.

     
  • At 2:10 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Fónix! Essa beautiful beast...Se um camião lhe bater nas traseiras fica todo espatifado...Quando entra a miss bumbum na CS?

    Ando a ler sobre o tal que foi meu professor, o António José de Brito. Há um texto na revista Análise Social, do Eduardo Lourenço, muito bom:

    http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223461393L4vFD6wb2Cr97LU2.pdf

    Por acaso, nesta altura em que se tenta acabar com o Estado por todos os meios, um gajo que proclame que o Estado é o valor Absoluto soa a Revolucionário.

    Outra ideia que pesquei (na hipótese improvável de eu ter ideias) é que há muitas afinidades das teorias do Deleuze com o fascismo: a imanência, o impessoal, etc.

    Será a TVI, a revista TVMAIS, etc, com o culto da fama, da bosta, do individual, do mexerico, um último baluarte contra o avanço das teorias fascistas do Deleuze?





     
  • At 2:21 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Este é capaz de ter a resposta:

    http://www.tabonito.pt/reaccao-hilariante-de-um-gato-ao-ver-o-dono-passar-com-um-balao

     
  • At 2:40 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    As mil máscaras do Berzebu:

    http://www.youtube.com/watch?v=eawL6aJ2nBc

    Tenho de trazer outro livro do Rodrigues dos Santos da biblioteca, prefiro o Santos que aqueles gajos de aforismos dos blogs.
    Li o Clube Dumas, daquele espanhol, é excelente, já recebi carta da biblioteca para ir entregar, têm dinheiro para cartas mas não para papel higiénico no wc...

     
  • At 7:39 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: a Casa dos Segredos está com um bom painel representativo do português moderno. Até tenho que falar de uma delas, que tem um magnifico nome, adequado, na linha de Teresa Leal Coelho – não há nome na política mais adequado que este, é que ela é mesmo leal ao coelho – a da CS chama-se Débora Picoito, não é bi, é pi, 3,14, representa o modernismo.

    Não é bem acabar com o Estado, se fosse isso nem era mau, é redimensioná-lo, é pô-lo a servir a classe dominante, depois desta loucura de ajudar velhos, doentes, pobres… que surgiu com Bismarck para conter o espetro do comunismo e as ideias socializantes, agora, a classe dominante está mais segura, acredita no seu desodorizante, que não haverá revolta dos porcos, devido à globalização, à mobilidade entre fronteiras, espera que os porcos vão comer noutra gamela, na gamela que ainda estiver a dar.

    Tenho que ler um pouco desse texto do Lourenço para lhe ajuizar da utilidade (do filósofo), embora eu ache que os únicos filósofos atuais são as atrizes porno, citei uma no post, porque só se chega ao espírito pela carne, pelo menos nas sociedades judaico cristãs e pelo que vejo, nas outras também, todos sabem onde fica o sítio.

    O fascismo nunca nos abandonou, existe são meios técnicos para impô-lo sem rasgar corpos com porrada. Chamam-lhe democracia. Ou seja, a situação estabiliza até ser previsível, regra geral, dois partidos que se revezam e são a mesma coisa, quando isso não sucede, a democracia não está madura e os eleitos têm que ir abaixo, como sucedeu na Palestina ou no Egito. Agora, o culto da fama é sempre bom, gostaria eu de poder dizer, como o David Guetta (creio): fuck me I’m famous.

    Os animais, não só os gatos, são mais que nossos amigos, serão os nossos substitutos. Se viverem o tempo suficiente ainda verás as esquadras de polícia apenas de animais (caraças! não posso pôr aqui o link, tenho que encontrar a página word primeiro).

    Em Lisboa fizeram da macia passagem do papel higiénico uma experiência rica como descrevi na alínea sobre os Heróis do Mar. Estive lá, entrei, mas não experimentei, é Portugal moderno, inovador. Como andas muito intelectual: arte.

     
  • At 7:51 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    : ando para aqui com imensas visitas do vampirestat, e perguntei a Deus Google what the fuck? e Deus respondeu que era uma merda de colocar spam, e não estou a perceber para onde ela vai.

    Uns tão estranhos como o Arthur Brown.

    Aqui está o link dos animais que faltou em cima.

    Tenho que sair, e claro, hit the bottle.

     
  • At 8:21 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    (cont)

    O horror do terrorismo.

    Sempre gostava de saber como é que fazem.

     
  • At 5:00 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Mickael Carreira:

    - Quem convidaria para um jantar a dois?

    - Jennifer Lopez. Adoro quarentonas [risos].

    - Quem é para si a mulher mais sexy?

    - Jennifer Lopez.

    - O que não suporta no sexo oposto?

    - Eu gosto de tudo nas mulheres. Acho que as mulheres são muito mais inteligentes do que nós. Conseguem dar a volta aos homens. Eu gosto que me dêem a volta, não é fácil, mas conseguem.

    - Qual é o seu maior vício?

    - Gomas. Adoro gomas.

    - Qual foi o último livro que leu?

    - ‘The Secret’ [‘O Segredo’, de Rhonda Byrne].

    - O filme da sua vida?

    - ‘Titanic’. É muito lamechas, mas adorei.

    - Cidade?

    - Lisboa.


    Isto é do CM, entretanto no JN de hoje o título é que ele está muito feliz em Miami por ser um anónimo lá.

     
  • At 6:17 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Finalmente um link útil:

    http://weeklyworldnews.com/headlines/10193/how-to-curse-someone-in-4-steps/

     
  • At 1:29 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    http://www.youtube.com/watch?v=nUqZywT3kQk

    MonsterrMuzik 1 month ago
    the fact that this song is called suicide and is by jim jones makes it impossible to find anywhere. lol

     
  • At 1:45 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    http://humorama.com.br/wp-content/uploads/2013/08/nietzsche-est%C3%A1-morto-humor.jpg

     
  • At 1:49 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    http://www.pulpinternational.com/pulp/entry/1981-poster-for-Nympho-Diver-G-String-Festival-with-Eri-Anzai.html

     
  • At 2:14 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Não espreites Táxi:

    http://youtu.be/qtXHuyRs2HQ?t=16m57s

     
  • At 7:48 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Por falar no Jones:

    http://www.youtube.com/watch?v=eAM9diyVRiM

     
  • At 10:42 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: o Mickael pode ter sorte com a JLo, ela com certeza que não lhe diz não. Ela não está na idade de dar negas. E ele aprenderia algo sobre a vida. Gomas, The Secret, Titanic, Lisboa, é um filósofo! A filosofia é a segunda pele de um português – agora muito em voga no Jornal de Angola, o único periódico que analisa a estranha forma de ser lusitana. Há poucos dias, Passos Coelho decifrou a questão filosófica mais antiga da humanidade: para que lado mija a burra? É para trás, esclareceu o sábio.

    E em honra deste grande breakthrough nacional, vou manter o nível cultural elevado. Porque Sky e Zachary foram apanhados com heroína e coca no bolso, em Nova Iorque (creio), uma atuação “Nude as the News".

    Não é Miami, portanto não se verá o Mickael transeuntar na rua, mas é sobre vida.

    Algo que me parece ser tão elevador de moral como o Segredo e mais fácil de ler pois é em quadradinhos.

    E sobre a passagem de acto a potência, a June Palmer nos anos 80.

    Entretanto, ela vinte anos antes.

    (Continua) tenho que ver os outros comments.

     
  • At 11:27 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: ó diabos! Um livro de S. Cipriano com garantias de funcionar, agora percebo, as forças do oculto só falam inglês, são como aquelas civilizações que o capitão Kirk encontrava nas suas viagens.

    Um lugar não amaldiçoado.

    E uma dança danada.

    O suicídio começa muito antes.

    Com Nietzsche morto, resta-nos lançar moedas ao poço.

    É uma moda muito jeitosa para nadar, tem um link no post, do biquíni mais sexy, mas creio que não dá para nadar, algo que não se vê muito abracinhos.

    Há cada uma, com corpo e quer cérebro for what.

    Para sacudir a religião uma coisa doce.

    Ufa! a ver se não me esqueci de nenhum.

     
  • At 11:31 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: bolas! isto deve demorar uma hora a ver os vídeos todos, é melhor ir ver o Medina Carreira a falar, ou outro economista qualquer ou os convidados do Goucha.

     
  • At 2:22 da tarde, Blogger Panurgo said…

    Ainda não tinha lido o anterior e já está aqui um novo post. Não ando com andamento para isto.

     
  • At 7:33 da tarde, Blogger São said…

    Tive um pena desgraçada de não assistir ao espectáculo de Zeca no Coliseu, que foi o sítio onde o vi vivo, pela derradeira vez e em que fiquei com as lágrimas a correrem-me ao ver o estado em que se encontrava o homem vigoroso que era meu professor de História Universal noa ano em que o expulsaram do Ensino.

    Lembro-me também dessa estória de cada português(a) dever 120 contos ao estrangeiro e do que eu refilei na altura.

    Agora, já nem sei quanto deveremos...

    Dorme bem

     
  • At 9:21 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Puseste aí umas músicas fixes.

    Ando a ver coisas sobre o Jim Jones. Tinha seis anos quando vi o telejornal; fónix, parece que foi no outro dia...Este doc é bom:

    http://vimeo.com/19612533

    Para descomprimir: http://www.youtube.com/watch?v=2KSdFBcGdhA

     
  • At 11:09 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Esta...

    http://bolaseletras.blogs.sapo.pt/603185.html

    ...não é uma vítima da sociedade - essa coisa de esquerdistas fanhosos:


     
  • At 12:14 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Morrissey gets a job.

    Um homem velho.

    Graves.

    Trampolim.

     
  • At 12:18 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Já mes esquecia do isqueiro.

     
  • At 12:44 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Tá? Tá lá? Ahhh...Táxi táxi! Atende, o Passos Coelho quer falar contigo.

     
  • At 10:06 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: a ideia é desaconselhar a leitura, temos que preservar todas as nossas forças para trabalhar, como já não há reposição da energia despendida, através do salário, todos os gestos têm que ser guardados para a fábrica ou, se o credor quiser, para ir buscar bicas quando o Durão Barroso nos visita.

     
  • At 10:29 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    São: no próximo post tenho a dívida de cada português em objetos de consumo. É só poupar e fica paga num ai.

    Ontem os populares interpelaram Passos na TV, não vi, aquilo é hora chata, nem tenho tempo para perder: só há uma pergunta a fazer, a ele e a Portas, que está sempre a repetir que Sócrates chama o FMI, que Portugal não tinha dinheiro para salários e pensões, blablá. Só há uma pergunta a fazer, passados três anos, onde está Portugal? – exatamente do mesmo sítio, não tem dinheiro para salários nem pensões.

    Bons tempos 83, Balsemão estava demissionário, havia eleições em abril e era esse Governo que iria assinar o memorando com o FMI, entretanto, era preciso massa, a CGD tentou vender uns títulos mas ninguém quis, mas havia ouro para empenhar até abril. Em 2013 ele é vendido: vem no CM que as reservas de ouro baixaram 3,4 mil milhões.

    Hoje os jornais estão numa efervescência de notícias. Já não se via coisa assim desde que Vasco da Gama chegou da Índia. A imagem de N. Sra. de Fátima vai para Roma em executiva e paga bilhete que os céus são dos aviões e não dos anjinhos. O Governo luta para validar os ditos populares: a austeridade já cortou três apoios por morte, em dois anos o subsídio de morte baixou duas vezes – é dar um sentido correto à expressão, não ter onde cair morto.

    Mas vinha nos jornais uma boa anedota, fartei-me de rir: o FMI recomenda aumento do IRS dos ricos de 48% para 60%.

     
  • At 10:47 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond: são músicas da onda alternativa que andam pelos locais especializados, muitos desaparecerão sem rasto, ou aparecerão como vintage dentro de 30 anos. Sobre o Jones tinha escrito um parágrafo, incluído na música dos Seeds, com alguns links, neste post.

    Esquerdistas fanhosos ou sportinguistas, que é a mesma coisa, a Sara é boa rapariga, meteu-se na coca (ou lá o que foi), em vez de se dedicar ao trabalho, coisa que os portugueses estão a perceber agora que não vale a pena muita dedicação, pois chegará a altura em que não terão nada, o melhor é mesmo fumar ou snifar tudo. Ela pode ir para Hollywood trabalhar que neste outono está a entrar nos eixos.

     
  • At 11:05 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    O Morrissey ainda fica sem pensão, que aquilo na velha Albion também anda mal. O Cameron anda a vender os tarecos. Nem nas tumbas se encontra girls, espero que nas praias do Algarve ainda venham umas velhas ricas americanas. Ufa! se um gajo cai na fenda do trampolim é engolido por um buraco negro, sem luz, nunca mais ninguém o vê. Para incendiário não é mau isqueiro, confunde os bófias. Epá, e logo agora que acabaram com os telefones, os iPhones são mais difíceis de segurar, mas parece que a evolução (segundo Darwin) vai deslocar a função de segurar das mãos para o rego. Estive a ver esta, para o post que estou a escrever, e lá para os 2 minutos e tal ela segura creio que é uma garrafa.

     
  • At 11:13 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    Uma dona de casa que fez por ganhar uns cobre e o seu empreendedor não compreendeu, assim, com empreendedores destes, o capitalismo vai ao fundo.

    E punk dos 80, até pela capa se compra.

    a song.

    E para acabar com um blast, "Master, We Perish".

     
  • At 11:31 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    Esqueci-me deste.

    Li que a grande especialidade da Joan Crawford era a língua que levava os homens ao paraíso, e que quando chegou a Hollywood andou a atacar, afinal ainda há futuro nas artes.

     
  • At 1:36 da tarde, Blogger Panurgo said…

    Epá não me digas nada que eu às vezes lembro-me de que o Basílio Horta, para todos os efeitos, é meu Presidente de Câmara. Representa-me. A Democracia é uma coisa tão linda, nem sei como não gosto dela, sinceramente.

     
  • At 1:59 da tarde, Blogger Jose Torres said…


    Não vou desejar uma boa semana porque já se esgotou quase toda a “bondade” (de boa semana).
    É que ando apreensivo com as notícias que se abateram na imprensa sobre os mais de 22 % de portugueses que sofrem dum qualquer transtorno mental; é que depois de muito matutar não consegui até agora descobrir quais os membros do governo que englobam aquela percentagem.
    Desconfio… mas não passo disto; mas que há malucos, (e não serão assim tão poucos), tenho quase a certeza absoluta que os há.
    Para agravar o problema, também não consegui contactar com a empresa americana que construiu a ponte 25 de Abril. Gostava de saber se foi cumprido o caderno de encargos, principalmente no que diz respeito à sua construção anti-sísmica e se será seguro para o meu esqueleto manifestar-se no dia 19 de Outubro.
    Porque só um sismo bastante violento pode derrubar as “estruturas”.
    Ando um pouco baralhado que nem ouvi as respostas do Láparo, mas pelo que me disseram, não nos devemos apoquentar, ele e a sua quadrilha têm resposta para tudo (haja reformados e pensionistas).

     
  • At 3:29 da tarde, Blogger Panurgo said…

    Hoje é a minha vez,

    http://www.youtube.com/watch?v=Dfvbop77zWI

    «recomendado para si», disse-me o youtube.

     
  • At 10:50 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Jose Torres: esse estudo sobre a doença mental é curioso, e eu desconfio logo dos estudos, pois as conclusões nunca são de fiar, servem apenas para passar uma mensagem, e entreter especialistas, mas esse estudo dizia que os jovens ingerem álcool pelo ânus, vagina e olhos, para se enfrascarem mais depressa. Realmente ando alheado das novas modas, custa-me a acreditar, a não ser que introduzam por causa da grossura garrafa e não pelo líquido.

    Muita resposta para tudo e todos trarão os deputados do PSD, pois andarão pelo país a explicar o orçamento de 2014, bem podem dizer que o de 2015 será muito pior, e que este rumo tomado será a miséria completa (mas não para todos, a classe dominante, ou seja, vários empresários, gestores, banqueiros e políticos e ex-políticos vão viver bem).

     
  • At 11:00 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: se dermos tempo, a democracia vai nos recompensar. Quem sabe se dentro de 5 ou 10 não será Paulo Portas um edil? Ou o Pedro Lomba dentro de 40 anos um presidente da república? Há tanta coisa para suceder quanticamente que nunca sabemos o que está dentro da caixa.

    Deus Google nunca mais me recomendou nada de jeito, abandonou-me na secção das hortaliças, mas encontrei o road map de como Teresa Guilherme e Alexandra Lencastre devem apresentar a Casa dos Segredos.

     
  • At 9:06 da tarde, Blogger São said…

    A imagem de Fátima vai de executiva?! Desculpem, mas isto não é um Governo , é uma quadrilha e , ainda por cima, incompetente!

    Sim, porque o país está bem pior do que estava com Sócrates, que fez tudo para não deixar entrar a troika!!

    E nesse tempo estes biltres gritavam aos quatro ventos que era a melhor que nos poderia acontecer era o ajustamento , tanto que Passos prometeu ( e cumpriu, mas só na parte dos mais fracos) ir além das exigências dos credores)

    Vi um pouco do programa de propaganda na RTP 1 , mas para ver encenações vou ao teatro, onde não me tomam por estúpida como Passos fez com todo o descaramento: inaudito !!

    Dorme bem

     
  • At 10:02 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Táxi, esperemos que esta nova banda passe à prática:

    http://killtheintellectuals.bandcamp.com/album/laws-of-congruence-ep

     
  • At 10:15 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Os Black Merda:

    https://www.youtube.com/watch?v=LHSFsWZM1Gk

     
  • At 12:07 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Savin' Up For Jesus:

    http://www.pinkcatshop.com/products/jokes-and-games-blasphemy/jokes065-savin-up-for-jesus-money-box.html

     
  • At 12:37 da manhã, Blogger Jose Torres said…

    Então um bom domingo.
    Espero ser um dos que, futuramente, vão viver bem... ando a matutar se 4 refeições ao dia e a horas, cama e roupa lavada, TV, visitas de todos e a rodos, até das amantes... possibilidade de reclamar da ementa, quer pela qualidade, quer pela quantidade.
    Acabam-se os IMI, IRC, IRS, taxas de audovisual, direitos de passagem (este espero ganhar em tribunal. É que dou serventia aos cabos dos ex-TLP e da EDP e ainda pago para tal).
    Não é isso que está a pensar... nunca gastaria um bocado de chumbo num coelho, quanto mais num barrote carcomido.

    Gostei de saber que ao português que mandou trabalhar o Barrote (cavaco), anularam-lhe o julgamento onde foi condenado.
    Consta-se que o Barrote, (isto é o que dizem, que eu não sou de intrigas), parece que gosta mais de ser palhaço do que ir trabalhar...
    O que a psicologia humana não consegue alcançar...
    Bem, mas comamos e bebamos enquanto há coelho... e um maduro que não passa de um poio.
    INTÉ!!!

     
  • At 9:25 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    São: quem paga a viagem da imagem da Virgem, suponho que são os fiéis, a restante malta só paga os GNR que vierem a guardá-la até ao aeroporto. Na TV ouvi dizer que Ela foi em turística, a desinformação está tão na pele dos meios de comunicação que já não é possível ter qualquer aproximação à verdade. Da mesma forma nunca mais ouvi falar na proposta do FMI para aumentar o IRS dos ricos (embora, em Portugal, seja rico que tenha rendimento de 1000 euros mensais). Os ricos devem ter ficado assustados, então é que veríamos muito casaco de vison e fato Armani a emigrar para Angola.

    Ouço dizer que não há ajustamento sem muita dor, e a única dor que conheço é o choro das viúvas, e ainda não ouvi nada, os banqueiros falidos continuam vivinhos da silva a mandar no Estado, os empresários de pacotilha idem, até proibiram o aumento de publicidade na RTP para fazer face aos custos, e que o Estado optasse por aumentar a taxa, e por aí fora. Ainda bem que temos S. Sebastião em Passos Coelho ou em 2015 estamos falidos.

     
  • At 9:51 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: ó diabos! com esse nome não vão longe, os críticos e gestores de editoras têm mania de intelectualidade, e ninguém procura a sua extensão, a não ser as borboletas (quando veem a luz).

    E não é a merda portuguesa, que agora está a ser muito bem feita, com um Governo que sabe o rumo e com tanto cu de mérito e prestígio que até é muito considerado na etranja. Já escrevi sobre eles, não me lembro a que propósito, o nome vem da forma como os pretos dizem murder.

    Deviam fazer uma caixa com savin' up for Passos ou for Portas, então para o Maduro seria um bolo debaixo da cereja. Tenho muita fé que no futuro será o Maduro que estará na TV a mandar lascas de bacalhau, elucidando os temas, despindo intrincadas temáticas.

    Vou fazer-te um quadro do que anda no ar em música para quem pode. Há dois fundamentais, um gajo e uma gaja, que é para equilibrar. Vou meter dois vídeos para acentuar, não só a música mas também os vídeos em si.

    Jake Bugg o primeiro.

    O segundo.

    A Soko o primeiro.

    O segundo.

    E agora mais umas pedras a rolar:

    Cenouras.

    Pela tarde.

    Years go passing by but we are still about
    Against society and all that crap
    This is not a fashion its a way of life
    Getting older but we won't give up

    Os skinheads envelhecem.

    (cont)

     
  • At 9:59 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    A revolução também envelhece.

    Ela já foi uma punk rocker.

    Sim, é a irmã da Beyoncé.

    E porque ele tirou o nome de um filme do Abel Ferrara.

    E depois disto tudo nunca te esqueças de levar um copo de água para a mesa de cabeceira.

     
  • At 10:10 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Jose Torres: estamos a ser bem governados, primeiro lança-se para os jornais catástrofes, depois o Governo e deputados explicam que não é bem assim. (É pena já não estar por cá o Badaró para ixpelicar melhor). É o velho esquema de ir à bruxa e ela prever a morte, será esfaqueado, com muito sangue e muita dor, ah! não, afinal enganei-me, morrerá atropelado e sem dor. Assim é este Governo, deve ser coisas que o Maduro aprendeu na estranja. Vou já guardar lugar em frente da TV para ver a explicação da TSU das viúvas. (já nem uma viúva rica um gajo pode desejar).

     
  • At 1:17 da manhã, Blogger Panurgo said…

    Vê que nem dormes, caralho

    https://www.youtube.com/watch?v=HfrsBV09KPQ

     
  • At 1:49 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Pim Pam Pum

     
  • At 11:14 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: não sei como é que ela sabe esses devassos sons. As japonesas parecem umas bonecas, imaculadas, e estou convencido que não se assarapolham nesses actos animalescos, mais depressa imagino a Manuela Eanes ou a sra. Cavaca, desgrenhadas, suadas, arfantes, de gatas, macho a retro, o som de plaff plaff plaff nas suas nádegas, do que imagino uma japonesa a copular. Eles devem reproduzir-se por apomixia ou milagre divino.

    No entanto, na Rússia, o frio predispõe para tirar a roupas.

    E há sempre um produtor que tem olho para talento e não permite que elas morram a cuidar de ovelhas ou a arar a terra com as unhas.

    (Faz-me lembrar uma das figuras mais importantes da cultura portuguesa que a sociedade ainda não deu o seu devido valor erigindo uma estátua: o chulo. Ele era pai, professor, consultor de moda, psicólogo, gestor de imagem, economista... Era vê-las na av. da Liberdade, recém chegadas da aldeia, umas sanchas, não sabiam pentear-se, vestir-se, maquilha-se, lavar o sarro do umbigo ou detrás das orelhas, comer com garfo e faca, e duas ou três semanas depois, graças à dedicação e esforço do chulo, estavam aptas a casar com um ministro).

     
  • At 11:25 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: como estão as coisas só Rui Machete consegue passear-se por Angola sem levar um tiro.

    Para continuar na língua russa, o rap, não se perceberá, mas tendo chuva dourada, é importante, com certeza.

    E, dentro de 50 anos, veremos um documentário destes sobre o sonho de um Bollywood no Algarve.

     
  • At 2:15 da tarde, Blogger São said…

    Ontem ouvi falar Portas sobre o esbulho da viuvez, a meio de um Conselho de Ministros extraordinário a um domingo e que ao fim de 17 horas aprovou o Orçamento de Estado 2014.

    Mas que andam a fazer estas criaturas , para isto acontecer?

    É que nem o tal guião de reforma do estado a cargo do admirador da paisagem do Eduardo VII aparece...

    E o reformado algarvio lá continua a vaguear pelos corredores de Belém como se não tivesse a responsabilidade de pôr cobro a este desastre...ah, esquecia-me: a criatura informou os suecos que Portugal já saiu da recessão!

    Fica bem

     
  • At 9:25 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

  • At 9:59 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Ficção Científica.

     
  • At 10:16 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    O teu amigo.

     
  • At 10:46 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Mega.

     
  • At 11:49 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Martin http://www.youtube.com/watch?v=MsL6evwKZsw.

     
  • At 3:42 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Luke, says [Nick} Cave, has never really known his father do anything else and is quite bored by the whole thing. He prefers Green Day, a recycled punk band. Sometimes, in the car, Luke will say, 'Listen to this, Dad. Did you ever play real music like this?' And Cave will reply, his knuckles whitening on the steering- wheel, 'No, son, I never played music like this.'

     
  • At 10:14 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    São: nem vi o Portas, não vale a pena, que depois vem a troika, aqueles que mandam de verdade, e ordenam-lhe que se desdiga, - e um tipo sem dinheiro só tem que obedecer - por isso não vale prestar muita atenção à primeira água.

    Estes cortes não batem certo, suponho que estão a poupar alguns para o Orçamento de 2015 que será muito pior que este (ainda me lembro de os especialistas dizerem que o Orçamento de 2013 não era exequível, que era uma calamidade, que era o fim, ora pois cá estamos e o ano está a acabar). Cavaco andou a vender a marca Portugal, a ver se alguém aparece por cá com dinheiro, mas além dos irmãos angolanos, mais ninguém nos liga. Com este modelo de Estado, que Passos aprendeu numa conferência no estrangeiro, e que Moedas acredita piamente, serão pelo menos 100 anos de miséria, para a generalidade, aqueles que realmente importa estão bem, e a fazer bons negócios.

     
  • At 10:33 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: eu reparei nisso, a Sasha Grey andou por cá e não a vi na TV, em programas culturais, mas isso acho que não existe nenhum, exceto o cantinho de análise de Marques Mendes, logo é natural que não a visse, mas nem na TV generalista, que anda sempre a perguntar aos estrangeiros sobre como Portugal é so great, nem se deram ao trabalho de ouvir a rapariga. Os charlatães não estão só no governo são transversais.

    Epá! esse da ficção científica é muy bueno. Nus na lua, tem aspeto de obra prima, não conhecia, há uns minutos no Dailymotion e em russo no Tubo, Star Trek: the next penetration deve ser ponto alto do capitão Picard, e Eduardo mãos de pénis seria um sucesso entre os homens portugueses, que se pelam por esse órgão.

    Eu tenho grande fé no ministro Maduro, quando ele amadurecer e cair da árvore, isto é, deixar as suas superiores funções governativas, será habitual comentador na TV, não se pode perder uma voz daquelas a fazer insights das coisas.

    Como vamos todos ficar ricos no novo ciclo económico, termos acesso a material para os podres de ricos, anel de jade para o galo, ou contas de pérolas para Fátima, merecemos.

    Terei que guardar alguns destes links para material sobre os anos 80. E o Cave tem muita sorte de o filho não preferir o Justin Bieber ou os One Direction, o que até seria normal.

    Seguem-se algumas músicas que talvez tenham futuro.

     
  • At 10:43 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    A prata da casa, a Marta.

    E aquele gajo que é locutor na SIC, o qual nunca me lembro o nome.

    Para jogar e ganhar.

    O tamanho.

    O cristal.

    O fandango.

    Contra o Serviço Nacional de Saúde.

    Os roxy.

    E como isto é muita coisa, deixo aqui um formulário para encontrares novo animo.

     
  • At 12:46 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    There's no escape...

     
  • At 12:48 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

  • At 1:20 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    O Poiares merecia um busto assim.

     
  • At 6:02 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    The Verve - Brainstorm Interlude

     
  • At 8:31 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: a casa dos segredos tem dados mais valores a Portugal que as universidades juntas e espremidas e com muito boa vontade, mas sempre poderão escapar para uma doll's house.

    A Amanda é um elemento mais democrático da cultura pop (e não só, da sociedade em geral, os eruditos e os intelectuais também erectam), por ser neutro, não se sabe se olhar com lascívia ou indiferença. Depende do gosto do observador, ver um homem ou uma mulher e erectar ou murchar e depois é romance e um cigarrito no fim.

    Nunca percebi o poder do Rodman na Coreia do Norte, mas ele convive com a elite como se fosse chinês, ou como se fosse o nosso táctil Rui Machete; táctil porque tem muito tacto, por pouco não estamos em guerra com Angola, ah! bons tempos em que se falava de democracia e direitos humanos, agora anda tudo atrás do dinheiro, e até a Alemanha é capaz de dar as portas de Bradenburgo do fim das costas pela massa e matérias-primas angolanas. Um blog com fotos da Coreia (penso, não consegui distinguir o Peixoto), eles têm corridas de tijolos.

     
  • At 8:52 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: era só o interlúdio do brainstorm, para o final, o coda, o que me parece ser o Toy russo.

    Eles também têm uma Amanda, Deus Google traduz: "O vídeo é baseada em comer o cantor pela cidade com peitos nus", é de ficar indeciso.

    Esta rapariga ensinou-me a escrever Marilyn Manson em russo.

     
  • At 9:12 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: encontrei uma rádio boa, não que tenha muito tempo para rádio, cinco minutos por semana e já é um pau, mas esta não me parece passar apenas playlists que as editoras dizem ser sucessos do agrado (do público em geral) ou cómicos a terem graça, tenho ouvido coisas, até portuguesas, que desconhecia em absoluto. É de Oeiras, não chegará aí, 102.60, talvez quando soltarem o Isaltino ele dê um impulso, nem percebi porque prenderam o homem, deve ter sido por alguma patetice, e quem cai nos tribunais, com a carrada de incompetentes a tratarem-se por eminência que se sentam naquelas cadeiras, está lixado, fica com os balls contra a parede.

    As mulheres nunca mais foram para casa sozinhas.

    Um bom artista.

     
  • At 9:25 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: e para acabar, penso, algumas que podem ou não ser êxitos no futuro (ou pérolas no vintage).

    Os Orwells.

    As fobias.

    E o Noé.

     
  • At 10:08 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: para acabar pedagógico, na escola, imposto o cratês, haverá outra vez a punição de ir de castigo para o canto.

     
  • At 9:22 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Este senhor tem umas ideias para salvar Portugal:

    http://www.youtube.com/watch?v=TfW4e6ElJY0

     
  • At 2:14 da manhã, Blogger Panurgo said…

    http://www.youtube.com/watch?v=ieCPn1ceBww

    Já postei isto mas quero espalhar a palavra. Lembro-me de nos tempos de estudante ter pegado (lê-lo tá quieto) num calhamaço com 2 mil páginas de análise ao Banquete. Se um gajo começa a perorar acerca destes 8 minutos, tem trabalho para uma vida.

     
  • At 7:02 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: os trusses são muito importantes, o mal da economia portuguesa não está no défice ou no Sebastião Passos Coelho - tens reparado como ele se tem apresentado ultimamente como o homem providencial? nem Salazar o fazia - o mal está na falta de trusses, agora os homens preferem a tanguinha e depois não querem estar desempregados.

    Para não estar exclusivamente na música, vou passear pelo campo da arte pictórica, da intelectualidade imagética; a intelectualidade está acima do Orçamento, acima do pão, acima do circo, acima da escada para o céu. Krista Kaos apresenta-se.

    Aqui com uma amiga.

    Ela também está aqui ao molho.

    Ela é atriz porno com grande à vontade, não vou exemplificá-lo com o seu à vontade a mandar sms, enquanto uma amiga lhe enfia o punho, nem vou dizer, mas dou-te uma pista: os filhos não terão dificuldade em nascer. Ela num vídeo artístico.

    E noutro.

    Continuando na arte, a Alloy Ash.

    A fotógrafa Shae Acopian DeTar.

    A modelo Anais Pouliot.

    Para enfatizar.

     
  • At 7:20 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: na pista musical queria apresentar uma magnífica guitarrista.

    E música intelectual, um jazz soul rap e não sei mais what.

    São os Idiot Stare, mas o vídeo é muito intelectual.

    E, acho que é a ministra das Finanças e o Paulo Portas.

     
  • At 7:53 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: a Casa dos Segredos ou congéneres tornaram obsoleto e completamente inútil a leitura de livros, há muita gente que pensa ser diferente daquela malta, que são sofisticados, que leem Philip Roth ou outro qualquer E L James dos sabidos, que ouvem cultura, tudo piedosas mentiras para auto engano. Aprende-se mais em 8 minutos de CS do que em toda a Nova Antropologia de Gadamer - Vogler ou na Enciclopédia de Hegel. Ou tanto como no Potap.

     
  • At 9:20 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Táxi, com essa guitarrista já valia a pena um gajo ir ao Optimus Alive.

    Deviam fazer um Big Brother com poetas, romancistas, críticos, críticos de críticos e leitores de livros. Com tanta polémica literária, apesar de no tempo do Camilo ser bem pior, acabava tudo à batatada.

    O estranho efeito-velcro.

     
  • At 12:45 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Esta ideia é bonita enquanto não aparecer o Fisco.

     
  • At 9:05 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: o Alive sem o anfitrião Isaltino perdeu a piada, e nunca mais será a mesma coisa, ele deixou de fumar, corre todos os dias e emagreceu, quando sair da cadeia será um homem novo para o novo ciclo do estado novo, e é capaz de ir oferecer a sua competência ao Rock in Rio.

    Seria mais uma machadada na venda de livros, a malta a ver como são eles na realidade, nunca mais entrava numa livraria.

    Esse tipo está a candidatar-se a levar uma carga de porrada, vai beijar um bigodaças com um malho na mão e depois queixa-se se lhe acontecer alguma coisa. Nos relacionados estava esta fã que não lava o braço há três anos.

    Andava intrigado de qual seria a tradução de motorboating, chafurdar em mamas, parece demasiado ameaçador, elas são capazes de não permitirem a sua prática, com medo de não parecerem virgens, viram-se contra o homem, ainda fazem como o Jackson que, pela capa do EP, odeia o órgão.

     
  • At 9:14 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: os cortes de Sebastião Passos Coelho vêm causando desgraças entre a humanidade desde tempos remotos, já em Alexandria.

    A cantora tem uma boa base de apoio, quer dizer, para se sentar.

    Sempre achei estranho aquela proibição japonesas de mostragem de pelos púbicos e sexos, no entanto...

    Apontar é feio.

    Para recordar o Vasco Granja.

     
  • At 6:20 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Passos quis "mudar": disto.

     
  • At 6:24 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Não ler o "disto", erro ao escrever, só ver o link.

     
  • At 6:55 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Estes jovens são maos.

     
  • At 6:59 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Este, tal como os treinadores de futebol portugueses, prosseguirá a carreira a oriente, mais concretamente na Coreia do Norte.

     
  • At 7:13 da tarde, Blogger São said…

    Os nossos irmãos angolanos mandaram-nos à fava, depois de o glorioso "Jornal de Angola" ter insultado tudo e todos e cinicamente colocarem o digno Rui Machete num altar.

    Claro que Cavaco continua impávido e só abriu a boca porque na sua imagem é que ninguém pode tocar e, portanto, respondeu prontamente a Soares, porque este questionou a razão de o BPN não ter ainda ninguém preso e de o Presidente da República não ser julgado...

    Fica bem

     
  • At 10:32 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    O Machete não tuíta Táxi.

     
  • At 7:45 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    São: o Jornal de Angola parece ser o único sítio com análise da situação portuguesa, visto que o Governo decidiu governar através da semântica e o povo não se importa de comer palavras. Agora estamos na pré-procissão do Orçamento, graças ao Tribunal Constitucional haverá bode expiatório (Sócrates já está muito batido) para o 2º resgate. Desde o início que todos sabem que ele é inevitável (só será evitável se lhe chamarem outro nome), a questão é saber se não será necessário um 3º, os europeus não devem estar muito virados para aí, pois até os gregos já estão a recusar cortes, pois já nem osso têm para cortar (que é o que Portugal, neste rumo de Sebastião Passos Coelho, tem que fazer: ir cortando e rindo).

    Cavaco não pode abrir a boca ou vai piorar as coisas, é melhor deixar passar algum tempo. Acho que nem existe essa parceria com Angola, era uma hipótese, um futuro proposto por Cavaco, ainda na gaveta, ia haver uma cimeira, que foi adiada. Angola já não precisa de Portugal para circular o seu dinheiro, em questões de dinheiro os franceses, os alemães, os outros, recebem-nos de braços abertos.

    O BPN era a dona Branca dos PSDês, (pura coincidência, podia ter sido os outros), havia reprodução bacana de dinheirito, comeram, quando a coisa deu para o torto os mais avisados já tinham a massa no bolso.

     
  • At 8:06 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: não haja dúvida que a inversão do lugar social de reuniões, da entrada dos alimentos, para a sua saída, melhoraria em muito as decisões. O mundo dos negócios, a dita economia, e a política saltando da mesa para a retrete traria mais uns anos de progresso ao capitalismo. E mais uma vez os alemães estariam à frente, eles já têm uma fixação em fezes, no folclore, no sexo, no humor etc.

    O povo português devia dar as suas filhas virgens ao Durão Barroso (como aquele povo no King Kong), tão grande é ele na Europa, uma figura de proa, uma uma proa de figura que já figura na História.

    Foge! sair do parlamento é como morrer, todos dizem bem, há ali "grande homem", o que importa é que os comunistas estão às portas de Lisboa, isto ainda será tudo vermelho.

     
  • At 8:18 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: o Charlie Sheen ser o presidente da América é uma boa ideia, ele também seria amigo de Portugal, só que em vez de ter um canito português teria a cama cheia de mulheres portuguesas. Havia um trailer mais hard.

     
  • At 8:31 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: por ser fim de semana vamos a uma seleção discoteca, para relembrar os tempos em que elas tinham mesas de vidro para se poder dar uns riscos de coca e viver dentro das nossas possibilidades. A droga é o único produto capitalista, por mais que os governos façam, subam impostos ou taxas, mantém sempre o mesmo preço, que é determinado pelo verdadeiro mercado, pela oferta e pela procura (a procura baixa os preços e não como no capitalismo controlado pelos impérios em que sucede o contrário).

    Van Buuren.

    SASH!

    Paul van Dyk.

    Zombie Nation.

     
  • At 8:37 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: e para recordar a Grécia.

    Para identificar não é preciso tanto, ela está a abusar.

    Como Portugal será a Florida da Europa, velhos de todos o mundo embarcai-vos, James Last.

    Eu sou.

     
  • At 8:47 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Essa do Dyk lembra-me os comícios do António Guterres...

    http://motherboard.vice.com/blog/10-great-science-fiction-stories-involving-surveillance

     
  • At 9:38 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Manual de Instruções:

    http://2.bp.blogspot.com/-cYC0nI5Z_pY/UBdHQb2DwNI/AAAAAAAADcI/tvzQGnNCwdY/s1600/389224_10150679802653427_668713426_9351952_1939282767_n.jpg

     
  • At 9:44 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Um dicionário:

    http://www.gutenberg.org/files/972/972-h/972-h.htm

     
  • At 7:40 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: quanto mais vigilância o Estado exerce sobre as pessoas mais elas são livres, ainda tenho que reler o grande teórico do Estado moderno, Stalin, andei nos alfarrabistas à procura de algo dele, mas sem sucesso, terei que imprimir da net, pois ler textos grandes no monitor não é para mim. Esta previsão do controlo pelo Estado seria feita pelo das Neves, se ele escrevesse ficção científica, e não ciência científica mesmo científica, e se ele tivesse nascido mais cedo, para 1984 o das Neves não estava maduro. O país perdeu, poderíamos ter um livro no top.

    Epá! Encontrei o irmão do Bono no dicionário do Devil, o Cui Bono (Latim) What good would that do me?

    O Natal à porta porta.

    O presente de Gojira.

    Lá mais para o Japão, um aviso do espaço.

    Um outro da Yellow Magic Orchestra, Haruomi Hosono.

    Este aguenta o IVA a 23% ou mais.

     
  • At 7:48 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    Se não queres ser homem morto não lhes apareças à frente.

    Concrete Blonde.

    O trabalhão.

    As escolhas.

     
  • At 8:00 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    Tenho que fazer uma lista de música nacional pouco ouvida nas rádios, mas hoje estou com pressa, tenho que sair, vou ficar pelo compartimento da arte global.

    Quando se rouba arte, sem se perceber de arte, faz-se arte.

    Fui um grande fã de dada.

    Sair do carro.

    Um blog com grandes fotos, a aranha.

     
  • At 8:05 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    ... e uma coisa fantástica, a arte da arte.

     
  • At 4:08 da manhã, Blogger Panurgo said…

    http://www.publico.pt/portugal/noticia/antonio-simoes-e-n%C2%BA1-da-lista-de-lideres-gay-do-financial-times-1609998

     
  • At 11:11 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: ah! assim sim! finalmente os portugueses são reconhecidos pelo seu valor, já basta de nos considerarmos uns coitadinhos, com certeza que houve angolanos no júri, para nos dar a vitória. O Diogo Infante casou-se, o que deveria ser o casamento do ano, o acontecimento do ano, do século até, que poderia ser apresentado, louvado, como sinal da mudança de ciclo económico, de regresso aos mercados, passou sem festa de arromba nos noticiários das TVs. Nem Mendes, nem Rebelo fizeram eco. Este é momento de união em torno do premiado, prepara-te, olha que os Simões também acordava assim todos os dias, e depois...

     
  • At 11:27 da manhã, Blogger Panurgo said…

    Espantou-me o Sócrates não ter sido padrinho de casamento do Diogo. Há por ali gente muito ciumenta, é pena.

     
  • At 8:26 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Hoje é o Dia do Intelectual, por isso trago-te um vídeo 2 horas mais longo que o Hitler do Syberberg:

    http://www.youtube.com/watch?v=fOQ_XBDv1XU#t=102

     
  • At 11:08 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: o que seria um facto histórico, e bom sinal para os mercados e amigo do investidor, seria eles casarem-se os dois, e Sócrates candidatar-se à presidência da República, para batermos os americanos no primeiro casal igualitário no mais alto cargo da magistratura.

    Sócrates é um fenómeno, eu se tivesse tempo e dinheiro estudaria o assunto, um tratamento estatístico da informação publicada. E uma interpretação compreensiva do período, isso é mais fácil, pois basta ver os blogs dos sabidos (que apenas reproduzem a informação publicada). O bombardeamento foi tão negativo que as pessoas interiorizaram que foi Sócrates o causador dos males (como, na mesma medida, sucederá com o Constitucional e a Constituição, aliás, já encontrei pessoas a dizer coriscos dela, pessoas nas tascas, populares, não convivo com intelectuais, que, com esses não vale a pena perder tempo). Eu não vejo qual é a diferença entre Sócrates, Cavaco ou Passos, todos eles fazem ou fizeram o que lhes mandaram fazer, pois Portugal perdeu a independência quando entrou para a EU. O período Sócrates é talvez mais complexo por causa da crise americana de 2007, por um lado, e pelo outro, aquela reunião no Canadá.

     
  • At 11:24 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: vi esse filme na Gulbenkian, em duas partes, acho que passaram uma parte de manhã e outra à tarde, uma estucha, mas na altura consumia cultura e intelectualidade e fiz cara de inteligente, não se compara à Kate Upton, há quem se dê ao trabalho de compilar.

    Vou dar uma volta pela produção nacional, mas antes, uma viagem a Espanha.

    E a única forma de ouvir Nirvana.

    Os tugas, medieval para começar.

    Este é do Porto, o Paulo Zé Pimenta, ele tem vários projetos mas não tive tempo de procurar, dois vídeos, primeiro.

    E este, que é artístico, pelo seu final.

    O Renato e a Raquel.

     
  • At 11:33 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    Uns de Guimarães.

    Hip-hop do Porto.

    Uns de Braga.

    Uns de Coimbra.

    Outros do Porto.

     
  • At 11:38 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    As anarcas de Lisboa.

    Do Porto again.

    E, para acabar, com o filho da mãe.

     
  • At 11:47 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    Se tiveste paciência para ver tudo, deverás passar pelo Palácio de Belém a reclamar uma medalha para o 10 de junho, pelo teu alto valor patriótico, ainda faltam mais uns bons, mas terá que ficar para outro dia. Para descansares desta maratona sonora, uma garrafita de vinho.

     
  • At 1:03 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Ó diabo...afinal os Radiohead são de Braga...

    O mundo precisa muito de música, há poucas bandas novas; jovem, se tá a ler isto, junta-te aos teus amigos e forma uma banda rock, o mundo está à tua espera.

     
  • At 2:04 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    A última folha:

    http://www.gargantadaserpente.com/coral/contos/oh_folha.shtml

     
  • At 2:28 da tarde, Blogger Panurgo said…

    Não te metas nisso. Até os paneleiros têm medo dele. O gajo tem a malta do regime toda na mão, não falha um.

     
  • At 3:14 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    ( isto é que é música Táxi: http://www.youtube.com/watch?v=OOeB80DePn0 )

     
  • At 8:20 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    ( a não perder, o novo do capt. kirk: http://www.youtube.com/watch?v=wfHWhNycrmk )

     
  • At 8:40 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    ( música para homens de barba rija: http://www.youtube.com/watch?v=Xs6m9HeWXck )

     
  • At 9:54 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    50 figurões:

    http://1.bp.blogspot.com/-T6fgeKIrmuU/T6F6uv8TavI/AAAAAAAAAHo/gk1MXABpQtg/s1600/50%2Bnomes.jpg

    Se reparares alguns dos eleitos fazem também parte do júri.

     
  • At 1:09 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: os tempos estão mesmo de enxurradas, não tinha a malta mais sabida digerido a aparição de Sócrates (a publicar a sua tese de licenciatura, é uma coisa normal nas estranjas, por cá é um acontecimento social ó político), e eis que o seu inimigo, Manuel Maria Carrilho, cai nos jornais de referência. Aquela que Jorge Coelho dizia que era deles que o PS precisava dela, sugere o CM como levou uns abrunhos. Carrilho ainda poderá ir a tribunal dizer que foi o instinto bergsoniano, que o tramou. Que deixou de se orientar pela inteligência que só conduz a perplexidade e escolhas, e seguiu o instinto que orientado pela inconsciência é firmeza e solidez. O real é racional, ao final da estrada.

     
  • At 1:21 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: os artistas dão sempre cabo do valor do imobiliário, junto da casa da Eunice Muñoz ou do Ruy de Carvalho, os terrenos devem ser baldios, não valem nem para fazer um aeroporto.

    Ah! os animais de estimação, sempre a inspirar.

    Ainda não vi os outros links, mas antes, a arte, primeiro o ballet, essa nobre arte do movimento.

    Da harmonia.

    Na arte ainda, a fotografia, a Francesca Woodman, que se atirou de uma janela aos 22 anos, porque queria morrer nova e deixar algo significativo, em vez de ser uma Cartoga, e ser vulto nacional.

     
  • At 1:33 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: é "Catroga", como pude trocar a letra? é como cuspir na bandeira ou tocar o hino ao contrário, vou já adicionar ao dicionário para não haver mais erros.

    Ainda na arte fotográfica, fumando na varanda.

    Pintando as unhas.

    Passeando no corredor.

    Nas fotos em movimento, a malta interrompeu Maio de 68 para ver este filme, não gostaram, é uma amontoado de imagens, apesar de não ter sido essa a intenção, acho que é um grande filme surrealista.

    Dois anos depois ele realizou A vampira nua.

     
  • At 1:39 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: ... e nesse filme, acho que é o único em que morre o elenco todo no final da primeira parte, para renascer na segunda, ou teríamos uma Branca de Neve com o espetador a reclamar (apesar de na época, terem protestado muito e atirado coisas ao ecrã).

     
  • At 2:22 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: parece que o capitão Kirk está influenciado pelo Terence Malik.

    Muito bons esses Swans, música para mulheres com barbas.

    Ufa! fiquei logo sem vontade de ler. Chegou a altura de lançar a campanha "Pontapear um escritor e viver mais e melhor". Uma vez na baixa, cruzei-me com o Baptista-Bastos, estive mesmo para lhe dar um pontapé pela sua vida a sujar as estantes dos só compra quem quer.

    Ainda nas fotos o Peter Basch.

    Se os cães casassem com os gatos.

     
  • At 2:39 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: a porn star Alexa Cruz, ex porn star para ser mais correto.

    contou a uns mariquinhas como é a indústria de levar com o malho.

    Esta é que não corre riscos dessas doenças.

     
  • At 3:16 da tarde, Blogger Panurgo said…

    ahahah não sabia. Quem diria? O homem suportou anos e anos o peso nas têmporas sem mandar um pio, caía-lhe bem andar no social com a boazona, e, à mínima chapada que leva na tromba a porca pede o divórcio. Não se faz, pá.

     
  • At 4:00 da tarde, Blogger São said…

    Silva Lopes disse logo a seguir ao empréstimo que não chegaria e que se teria que pedir mais.


    A Grécia foi capaz de dizer "não" a mais cortes, mas Passos , que sempre disse ir além da troika, não levantará um dedo para impedir o nosso sofrimento.

    A lavagem do dinheiro de Angola já levantou questões sem ser aqui, segundo li.

    Diz-me se é verdade: uma das maiores exportações actuais portuguesas é mesmo o ouro?

    Se é, como assim? Que eu saiba não temos filões auríferos .Consequentemente, são as pessoas que estão a vender tudo quanto possuem e daqui a pouco até os dedos venderão.

    Por alguma razão eu vejo três e quatro lojas de compra de ouro numa só rua.

    Abraço

     
  • At 4:02 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: esse é o principal papel do filósofo, se Descartes andasse com uma gaja boa pelas cortes europeias teria convertido Leibniz ao seu método.

    Há dois anos, estava na Fnac do Colombo, passa gaja boa com namorado, já não via uma assim há muito tempo, comentei para o meu sobrinho, esta é a essência da vida, ter uma gaja boa para passear ao domingo de manhã no Colombo, mesmo que o sexo seja mau, ver os outros torcerem-se de inveja, compensa.

    Epá, acabei de ler que o Passos não tem indícios de que os americanos estivessem a espiar as suas conversas, estou mais descansado, as pérolas não podem ser dadas a porcos dos serviços secretos.

     
  • At 10:56 da tarde, Blogger Jose Torres said…

    Desejo um bom fim de semana.
    Para mim já não digo o mesmo. Acabo de receber o resultado dos desmandos e erros dos "maiorais" governativos que não sabem fazer contas. Numa época de crise, tive sorte, um aumento de €195 no IMI.
    Ainda espera que viesse com uma frase amiga, do tipo, "toma e vai-te fo..., curar".
    Como espero sempre boas notícias, aguardo, também, o aviso de pagamento dos sumptuosos gastos com o relógio de ouro que "oferecemos" ao ladrão e, quem sabe, até assassino, Joaquim Ferreira Torres. 15.000€ não deve ser de má qualidade e eu normalmente não ofereço pechisbeque.
    Admiro-o pela sua tenacidade e ter subido na vida pela força da força. (veio de Angola no Uíge, salvo erro, com as mãos nos bolsos e estes nem cotão tinham, só havia a abertura para os ditos cujos.
    Por sorte sempre vamos tendo políticos destes, de alto coturno, como a manada que nos inferniza neste momento.
    Bem, já destilei a m/parte.
    Um bom fim de semana e não se esqueça de reabastecer a adega, vêm aí tempos em que não podemos estar sóbrios.
    INTÉ!!!

    (já agora, quero pedir desculpa por ter desaparecido um comentário num post que também desa+areceu. Anda tudo desaparecido, dinheiro incluído, e os mexilhões que mexem no meu blog também mexeram... (ou terei sido eu? Vá-se lá saber...)

     
  • At 9:57 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Um grande intelectual, o Nuno Nabo:

    https://www.youtube.com/watch?v=fN_XZNWM9r4

     
  • At 10:37 da manhã, Blogger Panurgo said…

    Dupond, obrigado. Roubei isso para o meu chiqueiro. Recomendo vivamente este,

    https://www.youtube.com/watch?v=JQkaMKhg-b0

     
  • At 11:41 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    De nada, já tinha visto o AEP, para alguma coisa serve o Feedly. Para descomprimires de tanta sapiência nabalística:

    https://www.youtube.com/watch?v=j1_JgJGXz0M

     
  • At 12:01 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    São: já dizem que serão necessários mais 17 mil milhões para pagar as dívidas, que lhe chamem programa cautelar ou outra coisa, o resultado será sempre o mesmo: a saída ou expulsão do euro, e serão os mercados que se encarregarão disso, o tempo não volta para trás, e a Grécia e Portugal nunca mais (nos próximos longos anos, pelo menos) terão dinheiro barato, a juro baixo.

    O dinheiro é sempre bem vindo, ninguém se preocupará com pormenores sem importância como pessoas presas ou mortas ou condenadas à miséria para outros serem podres de ricos, é a vida.

    Não sei se ainda é, mas no ano passado ou há dois anos foi uma das nossas maiores exportações, não creio que as pessoas ainda tenham ouro para vender, por isso as casas de ouro já não devem ser um negócio tão lucrativo (aquilo era margem que chegava a 46%).

     
  • At 12:08 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José Torres: e eu paguei três vezes mais de IRS, espero para o ano pagar mais, ou, em comparação, se receber menos e pagar o mesmo, é conta a Passos para ele dizer que não houve quebra de rendimento.

    Eu estou chateadíssimo por não ter sido convidado para o casamento de Miguel Relvas, mesmo que fosse como os pobres no tempo de Cristo, para apanhar as migalhas do chão, já era bem bom. Não há direito.

     
  • At 12:27 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Táxi, rever um clássico: https://www.youtube.com/watch?v=YtUXEHvPlj4

     
  • At 12:28 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: holy vaca! ele foi meu colega, quer dizer, estava eu a entrar na faculdade e ele a sair, não o reconheceria se nos cruzássemos na rua, tanto foi o estrago do espumante dos dias. Ó Deus Adónis ou Deusa L'Oréal Paris livrai-nos de cair no regaço da moldura do quadro de Dorian Gray, que ao menos seja um de Marcel Duchamp.

    Hoje, para não abusar, deixo apenas um link, Kiyohiko, que vale a pena.

     
  • At 12:38 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: epá! stand up philosophy parece coisa boa, coisa fina, não sei se o pessoal não iniciado percebe, tal como sempre duvidei dos poderes curativos da filosofia, como queria o Marinoff, que receitava páginas de Aristóteles ou Hobbes como quem receita paracetamol ou tamiflu.

     
  • At 12:57 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: a matemática agora é mais fácil, já vem toda feita pelo sr. Subir Lal (lê-se lol), e antes da Loren vivia-se mais licenciados.

     
  • At 1:18 da tarde, Blogger Panurgo said…

    http://www.youtube.com/watch?v=UZFnCZEy65s

    Fiquei mais agarrado a isto do que à Barbara, diz-se, ao vodka.

    Vou começar a dar nas vistas e montar um clube de pensadores aqui na aldeia. Ainda outro dia os pedreiros que andam a remodelar o café da terra, a um pedido de emprego do gajo que trabalha ao balcão, responderam assim: - Com esse cabedal devias era ir para porteiro de discoteca. - Mas eu - responde o outro - não tenho cabedal para porteiro. - Para comeres no focinho chega bem, remata o pedreiro. Uma destas nem o professor Nabais com os seus 8 (oito???) anos de doutoramento.

     
  • At 1:22 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Vi o Intolerance, ganda filme, feito para limpar a imagem do Nascimento de uma Nação. Há um filme do Buster Keaton a gozar com o Intolerance.

    Pensei pôr esta música no corta-fitas para assustar a Teixeira Alves, mas deviam censurar, só ouvem música dos tempos da monarquia:

    https://www.youtube.com/watch?v=m6-TIstv6zc

     
  • At 1:49 da tarde, Blogger Panurgo said…

    A Maria, um dia em que convide para o seu salão, terei todo o gosto, qual Castiglione, em lhe apresentar a minha interpretação da dúbia expressão "é uma mulher que não tem preço",

    https://www.youtube.com/watch?v=dbf8DxzO29A

     
  • At 1:56 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Panurgo, por falar na Bárbara:

    https://www.youtube.com/watch?v=vsUmLZw82so

     
  • At 2:04 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Introdução à leitura do Fedro (com música introdutória dos Scorpions):

    https://www.youtube.com/watch?v=LXw8ihRw4Ec

     
  • At 2:07 da tarde, Blogger Panurgo said…

    Agora não posso que estou aqui a aprofundar saber,

    http://www.youtube.com/watch?v=MfrvWwy3eUo

     
  • At 2:23 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    There are more things in House of Secrets, Horatio, than are dreamt of in your philosophy

    vou bazar.

     
  • At 8:32 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Voltei, voltei.

    Ó Panurgo, essa introdução ao Fedro é deste tipo:

    "Paulo Ghiraldelli Jr. é criticado por Olavo de Carvalho , Luís Nassif, Fabio Goulart e outros por postar fotos de sua mulher Francielle Chies seminua em redes sociais"

     
  • At 8:47 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    A deliciosa professora de Filosofia Francielle Maria Chies:

    http://www.youtube.com/watch?v=w3EcxRxy1mU

    Ou pensam que o Táxi andou a queimar pestanas com o Aristóteles em vão?

     
  • At 12:38 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: eu já respondo melhor a tudo isto. Tenho que dar um toque no post que estou a escrever que ficou parado.

    O caso da professora lembra-me o da aluna (que estive a escrever para um post, inspirado pela contratação por Moedas de dois catraios para lidar com a troika, ah! o fascínio pelo efebo que, dizem eles próprios, lixou a padralhada). Já resumo o caso, mas antes, e seguindo o liceu do velho Aristóteles a arte tem que dar um passo para o interior, se o marido de Francielle fosse artista e tivesse uma mulher inglesa, as fotos seriam mais... artísticas.

     
  • At 1:25 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Deus castigou o Carrilho por ter traduzido, com uma gaja, o Anti-Édipo. A mão do Glorioso pode tardar mas é impiedosa.

     
  • At 2:14 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: a raiva de Deus não tem limites, Carrilho irá desterritorializar-se em mil pedaços.

    E tu que farias se tivesses apenas 24 horas para viver? seria como James Bond?

    Eu acho que compraria um Patek Philippe de 6 milhões de euros para ver o time goes by.

     
  • At 7:13 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Martini

    Cigarros Marlboro (em vez destes mata-ratos de enrolar que um gajo anda agora a fumar)

    Uma embalagem de Snickers

    O Holy Money dos Swans

    Uma biografia do Jim Jones para matar o tempo

    A revista TV Guia

     
  • At 7:27 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Esqueci-me:

    Comida de gato

     
  • At 7:49 da manhã, Blogger Panurgo said…

    Se me apresentassem um trambolho desses eu também protestava. Faz muita falta a leitura de Longino, perdeu-se a noção de Belo e Sublime e corremos o risco de perder a de Gaja Boa.

     
  • At 7:57 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Deves ter um belo caixote do lixo! hi hi

     
  • At 8:01 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Carrilho:
    "É totalmente falso. Nunca houve violência. A Bárbara alcoolizada chocava com paredes, caiu na minha quinta, numa sebe de cinco metros e cortou-se toda e partiu o telefone. Há muitas autoagressões de uma bêbada. As únicas agressões de que ela se pode queixar são as autoagressões em situações de alcoolismo"

    Eu acho que a Bárbara caiu no inferno da Pinga depois de começar a ler Proust.

     
  • At 8:10 da manhã, Blogger Panurgo said…

    A Bárbara era aluna duma amiga minha no Holmes Place. Nunca me falou disso, a única coisa que referiu dela, se bem me lembro, é que a Bárbara tem um melhor corpo vestida do que nua. É tese que carece de confirmação.

    Quanto a caixotes de lixo, numa festa da Comuna, tentei papar a Ana Lourenço. Saíu-me o tiro pela culatra. Comi uma amiga do grupo, que, apesar de ter mais mamas e ser mais bonita, não me trouxe nenhum prestígio social. E mandava-me mensagens a dizer que éramos como duas borboletas e não sei quê. Essa, sim, dava-lhe bem no álcool.

     
  • At 8:11 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Eishhh! Eu não sabia que a gaja que traduziu o Anti-Édipo com ele era também mulher dele! Agora a gaja vem atacar o Carrilho e defender a Bárbara:

    http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/barbara-guimaraes-violencia-domestica-violencia-carrilho-maria-joana-morais-varela--tvi24/1503597-4071.html

    Conselho a jovens casais em vias de casamento:

    Por favor não traduzam livros do Deleuze em conjunto ou a cólera do Altíssimo cairá sobre vós.

     
  • At 8:13 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    A Ana Lourenço não foi uma que se enganou na TV e disse "broche"?

     
  • At 8:18 da manhã, Blogger Panurgo said…

    Essa mesmo. Depois do divórcio era um maná dos deuses. Só eu é que levei banhada, dizem as crónicas.

     
  • At 8:34 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    "Só eu é que levei banhada"

    Ela topou-te, um gajo que rouba livros a homossexuais não é de fiar.

     
  • At 9:04 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    O Pedro Mexia gosta de pãezinhos sem sal:

    "Quando dei conta de Scarlett Johansson (que já fazia filmes há uns aninhos), achei não apenas que ela era a jovem mais encantadora do nosso sistema solar (...)"

     
  • At 9:23 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Bem, este deve ser o último comentário antes do novo post com a avalanche de suprema sabedoria do Sr. Táxi Pluvioso.

    Fica uma com sal:

    http://www.youtube.com/watch?v=fMiujba0dAM

     
  • At 9:51 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: ah! É vodka, está bem, é bebida de valentes, ainda bem que não é vinho ou chocolates com licor. Segundo uma fonte insuspeita, porque filósofo, logo amante de aletheia, isto é, o Manuel Maria Carrilho diz num jornal: “há um ano que a Bárbara trata a depressão dos 40 com álcool, silicones, botox e 50 comprimidos por dia”. Porque é que o tempo não para, porque é que temos de viver no mundo sensível longe dos arquétipos.

    E Carrilho está com muita sorte, imagina que ele era nigeriano, como o Fela Kuti, casado com 27 mulheres, depois dá-lhe o amok e divorciava-se de todas por já não acreditar no matrimónio, isto sim era confusão nas escadas no prédio, as mulheres mais os amigos e os seguranças, não haveria tanta ambulância no INEM para a sarrafada.

     
  • At 9:52 da manhã, Blogger Panurgo said…

    Tens que te deixar de bestas quadradas como o Deleuze e o Guatari, e voltar às raízes helénicas e cristãs da civilização ocidental, criadora dum tipo de homem superior. Posto isto e em consequência,

    http://www.youtube.com/watch?v=mNknPqTD-y8

     
  • At 9:56 da manhã, Blogger Panurgo said…

    Estava a responder ao Dupond. Os pretos não contam nessa matéria. É bicho que para foder não há pai para os gajos, rebentam com tudo, até com amigas da ex-mulher do Passos Coelho.

     
  • At 10:19 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: filósofo, como o Ghiraldelli, que ande a mostrar a mulher na net, candidata-se a ser vilipendiado pelos colegas (porque o resto, o ser encornado, é condição humana, não filosófica).

    Carrilho está tramado, o lóbi das ex-mulheres levanta-se contra ele, é melhor pedir asilo ao Guterres da ONU, nem 200 guarda costas lhe salvarão.

    Calma aí, o caixote de lixo do Panurgo já está apalavrado, eles diz que elas caem-lhe

    que nem tordas, para ele esta

    será uma feia em quem ele não tocaria nem com um livro de Stendhal, eu já me disponibilizei com bombons e flores para as descartadas.

    Ela chama-se Vakia, claro que em português o trocadilho seria inevitável, - o BE também deveria exigir a proibição do trocadilho - o autor dos versos é moço de levantar ódios na praça lusa, sabes que a malta por cá usa um método de crítica muito sofisticado, mistura de positivismo, estruturalismo, Barthes, new criticism, chamado dor de corno. Não gostam e pronto ou prontos, está o caso arrumado. Eu até o acho bom escritor (por aquilo que li dele), só condeno ser literatura, ser arte, deveria ser cartão que não se pudesse pôr na estante, ou que a estante IKEA fosse mais valiosa que o livro.

     
  • At 10:25 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: nunca soube se essa história do Reinaldo era verdade ou mito da rica mitologia portuguesa, essa sim quase grega. O Herman José dizia que ela era um mosca morta que ficava no quarto à espera do namorado e que não se metia em comboios.

     
  • At 10:29 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    As verdadeiras coisas fofinhas não são gatos mas as japonesas.

    E a catedral.

     
  • At 10:42 da manhã, Blogger Panurgo said…

    ahahah epá coloco o meu iphone (uma ferramente muito útil nos amores dos dias de hoje) à disposição do tribunal popular, para me defender desse caso em que me vieste com uma havaiana qualquer com cara de macaco.

    Estava aqui a pensar que a maior vítima deste caso todo é outra proeminente figura do panorama cultural português, o autor do Portugal dos Pequeninos. Primeiro o Duarte Lima, depois o Relvas, agora o Carrilho. Uma vida desgraçada, não se pode confiar em ninguém.

     
  • At 11:03 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: estás a esquecer o João Rendeiro, louvado escritor de "A história de um homem que venceu nos mercados", este livro deveria estar a ser ensinado na primária, em vez do inglês ou da matemática. Deveria ser manual único até o jovem completar o seu MBA numa universidade do top internacional.

     
  • At 11:19 da manhã, Blogger Panurgo said…

    Não te esqueças de quem é que escreveu o prefácio... tenho esse livro assinado, daqui a uns anos vale um balúrdio ahaha

    Agora, com licença, que vou à Invicta ver o Sporting.

     
  • At 11:30 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: epá! esse livro é valiosíssimo, vale cada folha em ouro, guarda-o num banco (que não vá à falência, talvez o Deutsche Bank), esse sagrado Cravinho era homem de pescar a psicologia de um homem:

    Como disse João Cravinho no prefácio do livro de... João Rendeiro, “esta é a história do banqueiro, filho de um casal proprietários de uma sapataria em Campo de Ourique, que do nada chegou ao topo no mundo das Finanças, com negócios em Portugal, Espanha, Brasil e África”. Continuando com João Cravinho no mesmo texto, “João Rendeiro é um dos investidores mais ousados e respeitados no mercado financeiro português. Neste livro ("Testemunho de um Banqueiro"), Rendeiro desvenda a sua estratégia de fazer negócios e investir na Bolsa, bem como a melhor forma de sobreviver à crise financeira despoletada pelo subprime”; e amigo fiel.

    Porra! este ano nem campeonato da 2ª circular há.

     
  • At 11:43 da manhã, Blogger Panurgo said…

    É o maior, o Rendeiro. Está de volta às touradas da finança, atenção a ele. Sei dar valor às pessoas, ao contrário de um tal Hugo, a quem é dedicado o livro, comprei-o por um euro numa feira de metro este ano. É vergonhoso ver a Ciência e a Arte assim desprezadas.


     
  • At 2:13 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Um site limpinho para o Panurgo:

    http://www.esoteric.msu.edu/VolumeII/MysticalTheology.html

     
  • At 9:06 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    A TVI deu um minuto ao Lou Reed antes da peça sobre a Liliane Marise.

     
  • At 1:05 da manhã, Blogger Dupond Pereira said…

    Descobri uma ligação do "Pancadinhas de Amor" da Liliane Marise com o álbum Holy Money dos Swans.

     
  • At 6:41 da manhã, Blogger Panurgo said…

    Olha que giro, alguém a mandar-me ler o Dionísio. E em inglês, ainda por cima.

     
  • At 10:48 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: tive a mesma ideia, tinha pensado, quando passar por algum alfarrabista perguntar pelo livro do Rendeiro, agora já deve estar carote, uma obra valiosa já não se compra por um euro.

    Cravinho é fiel amigo, como em todos os grandes homens há um Sancho Pança por trás (ou detrás), não o abandonou, é rapaz para lhe pagar uns morfes no Eleven, e se Rendeiro abrir novo banco é menino para lá pôr as suas poupanças.

    O drama Carrilho / Bárbara está cada vez mais emocionante, o CM está em fogo, deve estar a vender mais que Bakugans, não via tanto suspense na alta roda desde as cassetes do Taveira, e que emotivo aquilo era, tentar identificar alguém conhecido.

     
  • At 11:13 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: holy fuck! a primeira coisa que vejo quando acordo é que o Lou Reed foi fazer um cameo num concerto do Michael Jackson.

    E que o Marcelo Rebelo de Sousa será candidato, dois dedos ao lado dos pastéis de Belém, talvez seja bom para acabar com aquele espetáculo na TVI de um velho a dizer alzheimerices.

    E que a Lady GaGa deu um concerto nua para os gays, tuítou um deles, que ela mostrou o cu e a vagina, é impressionante, mas eles vão permanecer gays.

    O Panurgo é homem para ler Dionísio, tem muito tempo entre mãos, atirando como ele atira os números de Fibonacci, o número de ouro, para cima das mulheres, é natural que para as contas baterem certo, só apareça uma quando a Eliza Doolittle vende umas violetas. Se ele caísse à mesa com estas

    corri-as atirando-lhes mozzarella di bufala, salmão fumado e vinagrete de mel e hortelã, não admira que lhe sobre muito tempo para ler.

     
  • At 11:28 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira:

    (cont)

    A Madonna enquanto modelo de arte.

    Uma cena que faria José Castelo Branco fugir da sala de cinema.

     
  • At 11:31 da manhã, Blogger Panurgo said…

    ahahahahah

    Calma aí... calma aí... tanto pormenor culinário... não me digas que te tornaste fã...

    http://www.24kitchen.pt/series/prato-do-dia/characters/viriato-pa

    oh diabo!

     
  • At 11:37 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: epá, não! foge! não caminho pelo wild side, era uma especialidade do Eleven, estava a pensar no sócio (ou era) Rendeiro e o fiel amigo a jantarem à luz das velas.

     
  • At 11:50 da manhã, Blogger Panurgo said…

    Só comi lá uma vez. Uma merda. E mais caro do que ir à bola, foda-se, era dia dos namorados, enfim.

    Li aqui que a ex-mulher do Carrilho está ao lado da Bárbara e fala de pagamento por faltas passadas. Queria fazer um post com uma citação do Destino e não sei quê, mas não trouxe a Oresteia. A Fernanda Câncio já se pronunciou, chamou bastardo ao filósofo de Paris, é uma mulher com paixão por ciências exactas, prefere a engenharia sanitária ao pensamento de Derrida.

     
  • At 12:12 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Panurgo: é a diké que se abateu sobre o malogrado filósofo, e sob a forma de harpias, será cruel esta retribuição por faltas passadas, Carrilho devia apelar a Roma, um exorcista talvez, um carro blindado a Obama, um santuário em Massamá a Passos Coelho, qualquer coisa mais forte que apenas um advogado, ou, ele, sozinho, dançará o tango.

    PS: gostei do jogo de Sporting ontem, a ideia dos blusões pretos foi boa, deu colorido, que os amanhãs não brilham.

     
  • At 12:40 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    ... esta nasceu no mesmo ano que Lou Reed, o rock mata, o cinema conserva.

     
  • At 12:48 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Não consigo comentar no AEP. Aquilo do macaco lembrou-me isto:

    For instance, I have pointed out the difficulty of keeping a monkey and watching it evolve into a man. Experimental evidence of such an evolution being impossible, the professor is not content to say (as most of us would be ready to say) that such an evolution is likely enough anyhow. He produces his little bone, or little collection of bones, and deduces the most marvellous things from it. He found in Java a piece of a skull, seeming by its contour to be smaller than the human. Somewhere near it he found an upright thigh-bone and in the same scattered fashion some teeth that were not human. If they all form part of one creature, which is doubtful, our conception of the creature would be almost equally doubtful. But the effect on popular science was to produce a complete and even complex figure, finished down to the last details of
    hair and habits. He was given a name as if he were an ordinary historical character. People talked of Pithecanthropus as of Pitt or Fox or Napoleon. Popular histories published portraits of him like the
    portraits of Charles the First and George the Fourth. A detailed drawing was reproduced, carefully shaded, to show that the very hairs of his head were all numbered No uninformed person looking at its carefully lined face and wistful eyes would imagine for a moment that this was the portrait of a thigh-bone; or of a few teeth and a fragment of a cranium.
    In the same way people talked about him as if he were an individual whose influence and character were familiar to us all. I have just read a story in a magazine about Java, and how modern white inhabitants of that island are prevailed on to misbehave themselves by the personal influence of poor old Pithecanthropus. That the modern inhabitants of Java misbehave themselves I can very readily believe; but I do not imagine that they need any encouragement from the discovery of a few
    highly doubtful bones.

     
  • At 1:18 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: em Pitcairn, com material genético escasso, é que foi um forrobodó a evoluir.

     
  • At 1:25 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Uma vez li um livro com relatos das Descobertas. Nas Cánarias, acho, havia um costume: quando um forasteiro lá chegasse e ficasse como hóspede na casa de alguém, tinha de ter relações sexuais com a esposa do dono da casa.

    Essse texto do macaco é do Gilberto Chesterton.

    Táxi, tava a comer sopa e a ler a entrevista do Carrilho ao CM (o meu pai agora compra o CM, fui eu que o convenci) e pá...se o Pedro Almodóvar está sem ideias para um próximo filme, tem ali um filão a explorar...

     
  • At 1:36 da tarde, Blogger Panurgo said…

    Dupond, na altura a ideia literária, ou estilo que eu usei, copiei do Céline, o porco com asas de ouro, e misturei-a com o Macaco a Essência do Huxley.

    O mais divertido foi a avaliação, deram-me o mínimo necessário para passar (com admoestação) e poder fazer o doutoramento em folclore regional à Relvas.

     
  • At 1:49 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dupond Pereira: é bom costume, a troika sempre que cá vem, devia obrigar os portugueses mandariam as mulheres ao aeroporto (pouco viável por causa da opção sexual, deparei-me com o mesmo problema ao escrever sobre o piropo, compreende-se que o piropo se torna um horrível insulto se a gaja for fufa). Bom, tenho de encerrar o computador, e ir salvar o défice, deixo-te com uma austríaca,

    mais clássica.

     
  • At 2:08 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Pois merece nota elevada Panurgo.

    O mundo antes de Descartes e Passos Coelho:

    O Cosmo helénico, o Cosmo de Aristóteles e da Idade média, é um mundo ordenado e finito. Ordenado no espaço, do mais baixo para o mais alto em função do valor ou da perfeição. Hierarquia perfeita, em que os próprios lugares dos seres correspondem aos graus da sua perfeição. Escala que vai da matéria para Deus.

    Esse Cosmo é muito belo. De uma beleza esbéltica que deslumbra a alma do Grego e faz dizer ao Salmista que o céu e a terra clamam a glória do Eterno e louvam o trabalho das suas mãos. A sabedoria divina resplandece neste mundo, onde tudo está no seu lugar, onde tudo está o melhor possivel.

    Ordem perfeita, hierarquia perfeita que a ciência descobre e revela. Porque nesse Cosmo todas as coisas têm o seu lugar (determinado segundo o grau de valor) e estão todas animadas de uma tendência para o procurarem e nele repousarem. Descobrir essas tendências naturais, é do que a física se ocupa.

    Além disso -para o cristão, pelo menos, se não para o filósofo -esse Cosmo, de que a terra forma o centro, está todo construído para o homem. É para ele que o Sol se levanta e que giram os planetas -e os [falta aqui qualquer coisa no PDF] E é Deus, fim último e -primeiro motor, o cume da escala hierárquica, que insufla a vida, o movimento ao Cosmo.

    Num tal mundo, feito para si, senão completamente à sua medida, o homem encontra-se na sua moradia. E a esse mundo penetrado de razão e de beleza, o homem admira-o. Pode mesmo adorá-lo.

    Koyré

     
  • At 2:20 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Este texto do Koyré parece-me uma visão da Idade Média à Júlio Dinis, agora percebo o seguinte: "Em Göttingen, na Alemanha, ele estudou com Edmund Husserl e David Hilbert. Husserl não aprovou a dissertação de Koyré, após o que este partiu para Paris."

     
  • At 2:35 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Diz o reputado filósofo José Luís Nunes Martins:

    "Há uma quantidade de gente que dedica boa parte das suas vidas ao que julga ser um talento divino, mas que mais não é senão gritar sentenças sobre tudo quanto lhes passa à frente. Ficam para trás. Nada criam mas tudo criticam... são os imbecis."

    http://corta-fitas.blogs.sapo.pt/5535770.html

    Toma!

     
  • At 2:37 da tarde, Blogger Panurgo said…

    O Husserl e outros do mesmo género não valem a ponta dum corno. Aquilo deve-se conhecer para se ver bem como as ideias degeneraram e como a Filosofia se tornou um antro (uma «ciência») de idiotas. É conversa fiada. Outro que deves ler é o Hegel. Ele e o Darwin são os Santos Pais desta idade rasteira.

    Agora, essa leitura do Koyré é um exagero. O mundo helénico é difícilimo de entender. Mesmo a Ética a Nicómaco (que é uma espécie de compêndio de todo o pensamento grego) é naturalmente confusa para o cidadão que tem conta no facebook e blogue. E a Idade Média a mesma coisa. É complexa e não é aqui que a gente vai fazer uma leitura cuidada de uma das principais fontes do pensamento medieval. Precisamente, o Corpus Areopagiticum.

     
  • At 2:57 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Já não sei se foi no Gilson ou no Duby que li umas cenas sobre a metafísica da luz e o modo como esta influenciou a arquitectura. Felizmente o deus google tá a par destas coisas, não tem só porn:

    http://www.ricardocosta.com/artigo/luz-deriva-do-bem-e-e-imagem-da-bondade-metafisica-da-luz-do-pseudo-dionisio-areopagita-na

     
  • At 3:09 da tarde, Blogger Panurgo said…

    Lê o Honorius.

    Não sei se há pdf, mas esta foi uma das leituras obrigatórias

    http://www.amazon.com/Patrology-Volume-Set-Johannes-Quasten/dp/0870611410

     
  • At 3:13 da tarde, Blogger Panurgo said…

    E experimentar ler este, é fabuloso apesar de repleto de americanices,

    http://www.amazon.com/Other-Greeks-Agrarian-Western-Civilization/dp/0520209354/ref=sr_1_21?s=books&ie=UTF8&qid=1382973072&sr=1-21&keywords=victor+hanson

     
  • At 3:25 da tarde, Blogger Panurgo said…

    E já que estou com a mão na massa, e está online. Para mim nada substitui o papel, mas aqui fica:

    https://archive.org/stream/historyofclassic01sandiala#page/n7/mode/2up

    O meu tempo por hoje está esgotado que agora é tempo de, como o diz o grande filósofo do jornal i, ver se não fico para trás e tenho sucesso ahahah

     
  • At 3:28 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Thanks. Vou ver se arranjo. Depois ponho-me numa esplanada e tiro uma foto aos livros com uma superbock ao lado (como se vê por aí).

    vou bazar, entretém-te:

    http://www.youtube.com/watch?v=BjfX2Gz0tNo

     
  • At 8:51 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Voltei.

    Para fechar o dossier Swans: esta cena também já é exagero: http://www.youtube.com/watch?v=MXHGTD-N8Xc

    Táxi, ouve essa coisa antes de adormeceres e depois queixa-te que tens insónias e a tensão alta...

     
  • At 9:06 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    "Ordens superiores" impedem venda do livro de Sócrates nos supermercados Pingo Doce.

    Sócrates terá ficado “revoltado” com a decisão:

    http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/ordens_superiores_impedem_venda_do_livro_de_socrates_nos_supermercados_pingo_doce.html

     
  • At 11:19 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    Ainda mais radical que os Swans, o Fernando Girão:

    http://www.youtube.com/watch?v=y45-Cb3jWIA

     
  • At 11:24 da tarde, Blogger Dupond Pereira said…

    (vê o vídeo do Girão do princípio ao fim Táxi, há umas metamorfoses pelo meio)

     

Enviar um comentário

<< Home