Pratinho de Couratos

A espantosa vida quotidiana no Portugal moderno!

domingo, julho 25, 2010

Ólh’as n’tícias fresquinhas, freguês!

.

Parte 1

.

A mentira piedosa é um direito universal do homem. Sobretudo do homem, o eterno iludido que, a leste do comborço, se orgulhece, por cima da divisória de vidro, para o colega de escritório: “a minha esposa, de lingerie Damaris [1], se enfarpela prá lida da casa!”. Que jura, rejura, trejura “não me enganas mais![2] no contexto doméstico e, com texto, lhe lancham as papas na floresta da cabeça. Não, que todos, – 91 –, os jornalistas falhem o teste de stress da Avelina [3], a sua benigna função compagina-se, na Page 3 Girls [4]. O leitor assenta-se no seu banco privado, por 0. 50 €, ao lado de uma água Perrier, cortesia de Dita Von Teese, e acede… ao essencial: “Flesh”! ao real rabo da princesa Beatrice [5]. Fora do essencial, estiraça-se uliginosas folhas enfatuadamente denominadas: jornalismo sério, “Oh Baby![6]. Sérias são as actrizes AV japonesas, o jornalismo “sério” moderno embeleca, é uma estória de corno: o consumidor de notícias é o último a saber. – Todavia… vale a pena se o média oferecer um Seat.

------

[1] Damaris Evans fundadora e designer das marcas de lingerie Mimi Holliday e Damaris.

[2] Nos “Morangos Com Açúcar”, mais do que uma série de TV: a serralharia das novas gerações de artistas lusitanos e de modelos comportamentais dos jovens anónimos.

[3] “… são todos uns estupores, cada um à sua maneira” – certeira avaliação psicológica, escrita por Avelina no seu diário, sobre os vários elementos habitando a casa da Dona Carmindinha e do Dr. Cardoso quando, vinda das Bouças, para lá foi servir: José Vilhena em “Avelina”.

[4] Ou outra qualquer página: top 5 dos jornais.

[5] Filha da duquesa de York, Sarah Ferguson, abarrota o biquíni, desenche-o para a maratona de Londres, a irmã, a princesa Eugenie, também empanturra um estrelas e riscas, e salta fora das roupas pra desbundar com as colegas, entretanto a mãe encarraspana-se.

[6] Ana Bloom, certeza no airplay das rádios, nascida no Porto, em 1989, estudante do curso de Fotografia, na Escola Artística Soares dos Reis – siteMySpace.

.

A modernidade do jornalismo abasteceu uma necessidade de mercado, circunscreveu-a o sociólogo americano Robert E. Park: “na realidade, o motivo pelo qual temos jornais, no sentido moderno da palavra, remonta ao facto de, há cerca de cem anos, em 1835, para ser mais preciso, em Nova Iorque e em Londres, alguns proprietários de jornais terem descoberto: 1) que a maior parte das criaturas humanas, por muito pouco que soubessem ler, achava mais fácil ler as notícias do que os artigos de fundo, e 2) que o homem comum prefere ser ajudado a passar o tempo, mais do que ser edificado”. Os içados temas: o debate constitucional, o debate do Estado social, o debate do défice, ou outro debate: por que razão, sociológica ou metafísica, no Coração de Jesus, se concentra o maior número de castas pécoras: Cheila, Bianca, Madalena Moreno, Gabriely, Helena Portuguesa, Thalita Sales?… não carburam o consumidor de notícias, que esputa por “passar o tempo”: enfiar o seu boné TV e ver “Little Obama” (2010), o karaté kid da Indonésia.

.

(Uma piedosa mentira foi posta a circular por arraposados políticos: “sem a adesão à U. E. teria sido muito pior”, seria um “Kick in the Teeth” (dos Papa Roach), um cataclismo para Portugal, no afrontamento da “crise”. Não estofamos para, como o Dr. Salazar, em 1965: “combatemos sem espectáculo e sem alianças. Orgulhosamente sós”, combatemos com espectáculo e acompanhados. Recebemos 50 mil milhões de fundos de compensação pelo atraso logo, 20 anos depois, temos fábricas, empresas, agricultura, pescas, uma boniteza! Não fosse a adesão (1986) chapuzaríamos no défice da balança pagamentos, na dívida soberana, nos impostos altos, no desemprego, na pobreza, em auto-estradas. Fanal do nosso futuro, a Europa veleja por nós. Oli Rehn, Comissário Europeu dos Assuntos Económicos, vapulou: “ambos os países (Espanha e Portugal) anunciaram, ou irão anunciar, reformas estruturais substanciais, mais deverá ser feito, e encorajo ambos os países a continuarem com as reformas estruturais, por exemplo, no mercado do trabalho e no sistema de pensões, com a determinação necessária nesta situação sensível”. Teixeira dos Santos, ministro das Finanças, negou mais vezes do que uma esposa apanhada em flagrante: “não, não, não, não, não, não, não vou comentar isso, mas estou certo que ele não, não, não estava a pensar em Portugal, quando se referiu à reforma da Segurança Social. Estou certo que não é em Portugal que ele estava a pensar”.

.

No balancete dos 900 anos: estamos muito melhor do que os indonésios que, por um erro de cálculo, rezavam virados para a Somália e não para Meca. Nós, no mínimo, rezamos para o lado certo).

.

[Os grandes espíritos da sua (deles) geração infundem entesoirados modelos no povo comum e fecunda inspiração* nos artistas. Um desses picarotos civilizacionais foi Alberto Gonzales: Procurador-Geral da administração Bush, prestidigitou legislação para a extracção “não torturante”, nas prisões secretas, de informações dos terroristas e não terroristas, caçados pelos marines e serviços secretos. O copyright “não tortura” ferreteia a superioridade ética da América mas, perante as comissões do Congresso, Gonzales não se lembrava de corno, e ouvia-se-lhe lotes de: “I Don’t Recall”. Esta decorosa amnésia** artificiou uma cantata, composta por Melissa DunphyTwitterFacebook. – Outro cume da Civilização é Richard Nixon, presidente fabricante de cassetes, onde discutia assuntos de política ou sociais, como: as semelhanças das suas convicções (transcrição) e as de Archie Bunker sobre a homossexualidade, na visita de Roger, um amigo de Mike e Gloria, com aspecto rabichola, regressado de um país de rabetas: a Inglaterra, num episódio de “All in the Family” (1971-1979); ou o “espertalhaço son of a bitch” do Pierre Trudeau, quando o primeiro-ministro canadiano lhe foi implorar menos proteccionismo aos produtos americanos ou o défice do seu país ia pràs focas. A sua viagem à China florejou na Ópera “Nixon in China” de John Adams: na sequência do “estudo” preliminar The Chairman Dances” (1985) – com libreto de Alice Goodman, estreada na Houston Grand Opera a 22 de Outubro de 1987, produzida por Peter Sellars, coreografada por Mark Morris. Comentada pelo compositor e apresentada por Walter Cronkite, ela pode ser apreciada, como todas as Óperas devem ser apreciadas, como o pão Bimbo, “youtubisticamente” cortada: fatia 1fatia 2fatia 3fatia 4fatia 5fatia 6fatia 7fatia 8fatia 9fatia 10fatia 11fatia 12fatia 13fatia 14fatia 15fatia 16fatia 17.

------

* David Kelly, o assessor em armas biológicas iraquianas do Tony Blair, que denunciou os relatórios “apimentados” – engulipados e perfilhados pelo Durão Barroso – para manipular, os eleitores ingleses, no assentimento da invasão do Iraque, também teve direito aos seus 15 minutos de Ópera, na Escócia; “A Morte de um Cientista”, com libreto de Zinnie Harris e música do seu marido John Harris, sobre os momentos finais da sua vida: a entrada no bosque de Harrowdown Hill, a ingestão do analgésico Co-Proxamol e o golpe no pulso esquerdo, com uma naifa que possuía desde adolescente (a versão governamental da sua morte em 2003).

** A amnésia inspirara Peter Gabriel no álbum “Peter Gabriel (3 ou Melt)” (1980); e é uma discoteca a bombar em Ibiza].

.

[Midnight Special (1972-1981) – programa de pop rock da NBC, das noites de sexta-feira, inovador. Primeiro, no início dos anos 70, as estações de TV não emitiam 24 horas, encerravam a programação com a mira técnica, quando Burt Sugarman propôs um programa de 90 minutos para as 01:00 horas, a NBC torceu o nariz. Ele compra o espaço, patrocinado pela Chevrolet e, com o sucesso da ideia, a estação destorce o nariz comprando o programa; segundo, contra o usança do playback, os grupos e artistas actuavam ao vivo:

.

Steely DanDoobie BrothersJim CroceJerry Lee LewisDavid BowieNew York DollsLinda RonstadtThe SpinnersWilson PickettHelen ReddyAnne MurrayEdgar WinterTodd RundgrenWarElectric Light OrchestraArgentBadfingerChuck BerryRare EarthBee GeesBilly PrestonCurtis MayfieldT. RexRoxy MusicCaptain and TennilleMontroseAerosmithIke & Tina TurnerKISSPeter FramptonKraftwerkGuess WhoSteve MillerElectric Light OrchestraEarth, Wind & FireManfred Mann’s Earth BandGladys Knight and B.B. KingLaBelleVicki Sue RobinsonThe SylversEric CarmenFleetwood MacSteppenwolfHeartThin LizzyABBAGary WhiteKC and the Sunshine BandBay City RollersChicDonna SummerRick JamesLeRouxCheap TrickAC/DCTed NugentThe CarsBlondieBeach BoysBlondieThe Pointer SistersJourneyOlivia Newton-JohnKim CarnesLeo SayerAndy Kaufman].

.

[Na época do choque de gerações, as fronteiras auditivas delimitavam-se por escalões etários: para os velhos, música era… Florbela Queiroz; para os novos… Arthur Brown. O programa de TV alemão Beat-Club (1965-1972) foi o mostruário da música popular anglo-americana: desfilou todos os ídolos, que os jovens europeus apenas sonhavam, em posters e capas de discos; na Era seguinte, das gajas boas e cabelos lacados, alterou o seu nome para Musikladen (1972-1984): transmitiu a bailarina de blusa transparente no “Funkytown” (1980) dos Lipps Inc e sim! o indeclinável A Flock of Seagulls. No final da década de 80, escovado o “peace and love” hippie e o “no future” punk, o telespectador espertou para o importante: carne e dinheiro: estrelou na altura “Colpo Grosso” (1987-1991), – em Portugal “Água na Boca”, na SIC, aos sábados à noite, no Brasil “Cocktail”, – um concurso com strip, de uma mulher e de um homem, para ganharem bago, e as frutescentes Cin Cin Girls:

.

– uma delas, Zara Whites, holandesa de olhos verdes, nome verdadeiro Esther Kooiman, provinda de uma carreira nos serralhos de Roterdão, enquanto “ragazza cin cin” amantiza-se com um conde italiano; após a separação, desloca-se para Paris, para o sucesso na indústria porno, em França e nos Estados Unidos. Estabelecida em Paris, em 1992, descarta o hardcore de penduricalhos pelo hardcore berbigão, filmando somente cenas lésbicas, como em: “La Dresseuse” (1998) de Alain Payet – até se retirar em 2001. Vegetariana e ambientalista concorre nas legislativas francesas de 2007 com o nome de Esther Spincer e despiu-se, retalhada como uma vaca, para a PETA. É bloguista e autora do livro “Je Suis Zara Whites... Mais Je Me Soigne” (2006): crónica “da sua infância turbulenta no país do protestantismo, às primeiras aparições na televisão italiana, à sua consagração nos Estados Unidos, passando pelos bordéis na Holanda”].

49 Comments:

  • At 11:32 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Depois dos resultados dos testes de stress aos Bancos europeus há uma pergunta que fica no ar: se está tudo bem, então porque está tudo mal?

    Manuel, para apoiar o teu romantismo, meti o Eric Carmen e o Leo Sayer, mas outro vale a pena ver: T.Rex, o Bolan queria mesmo entrar no mercado U.S.A., e claro Blondie, de vestidito azul. A propósito de Tony de Matos, ele não foi padrasto da Teresa Guilherme? ó! dentro de nós jaz uma Teresa Guilherme que nos leva aos fados e o resto!

     
  • At 5:25 da tarde, Blogger Mariazita said…

    Boa tarde!
    Posso apenas desejar um resto de bom domingo???
    Depois de me interromperem a siesta... não há pachorra p'ra mais nada!
    Já agora... também uma boa semana.

    Abraço.

     
  • At 8:19 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    É do pior, também fico danado quando me acordam, não que se ganhe alguma coisa com o sono, e até parece um perda de tempo, mas porque fico cansado e não consigo pensar. good week

     
  • At 11:17 da manhã, Blogger Rafeiro Perfumado said…

    Mentira piedosa dizem-nos todos os dias, quando afirmam que o pior da crise já passou.

    Abraço!

    PS: desta vez consegui clicar em 78% dos links!

     
  • At 11:25 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Ó! ó! grande verdade.

    Acho que em dois dias ainda não consegui carregar em 50% dos links, dei-me a este trabalho porque quero ver isto com mais atenção, até a ópera sobre o Nixon na China, que ainda não tive tempo de ver toda.

    E, os Fleetwood Mac, aquela voz da Stevie Nicks falam-me ao coração, ou outro órgão.

     
  • At 12:41 da tarde, Blogger São said…

    Recuso a mentira, consequentemente também a piedosa !!

    Em stress ando eu com tanta mentira!!!

    One kiss, my dear.

     
  • At 1:58 da manhã, Blogger manuel said…

    Epá! O Eric Carmen! Agora até verti uma lágrima.

    http://www.youtube.com/watch?v=nR9xFgdBwzM&feature=related

     
  • At 9:24 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    São: a indústria do jornalismo, em primeiro lugar tem de dar dinheiro, logo publicam as coisas rendendo o máximo, e as mentiras não são excluídas. Em segundo lugar, a sua função é de controlo das pessoas, e se contassem a verdade, seria o descalabro, mesmo nessas "fugas" como essa agora da WikiLeaks, são feitas de coisas não "top secret", para vender e animar o pagode. Em último lugar, a função de informar é um efeito colateral. Só por acaso é que ficamos "informados" vendo TV ou lendo jornais.

    No caso lusitano, vê-se bem como as coisas funcionam: aparece um megaprocesso, os rios de tinta correm, para a indústria do jornalismo lucrar e ocupar o povo, depois o que fica é muito pouco. O Freeport espalhou primos de Sócrates por aí que foi um espanto, alguns que ele nem devia saber que existiam, e no final, pouco fica.

     
  • At 9:49 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Manuel: vi logo que ias verter, o Carmen tinha esse efeito.

    Ah o Tó de Matos, um vídeo bem romântico, a cadeira de baloiço, as garrafas de whisky cheias, a planta de borracha, a lareira eléctrica, a gravura realista de uma paisagem inglesa, a carpete, dão-lhe ambiente. Mas aquele do "Só nós dois", que está no related, é mais sociológico: filmado numa tasca beatnick, (vê-se que é beatnick porque estão a fumar tabaco) cheia de bad boys lusos.

    O canal YouTube do Beat-Club é muito bom, Alice Cooper e Grateful Dead fazem pandan, era psicadélia.

    O Midnight Special tem outras coisas bem boas: os Guess Who para se ver o que é um vocalista aprumado, os War, que no Beat-Club tocaram com o Eric Burdon, os Rare Earth, aquela Stevie Nicks que era a alegria dos Fleetwood e de mais alguns.

    E tens que ver os links do primeiro parágrafo.

     
  • At 5:39 da tarde, Blogger o que me vier à real gana said…

    Viva, Táxi!

    " o eterno iludido que, a leste do comborço, se orgulhece, por cima da divisória de vidro, para o colega de escritório: “a minha esposa, de lingerie Damaris [1], se enfarpela prá lida da casa!”.
    Demais! ehehheeheh

     
  • At 9:22 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Também eu era sempre o último a saber, e também comprei lingerie para outros despirem, ai, ai, é uma condenação à eternidade.

    A parábola de Cristo do jaguar, o leão e o camelo, foi o seu maior ensinamento, que os homens depressa esqueceram. Bom... se não é uma parábola Dele, devia ser, em vez de defender adúlteras das pedras, Ele devia ensinar coisas práticas aos homens.

     
  • At 2:03 da tarde, Blogger Fernanda said…

    Olá T.P. !

    Long time no seeing...

    Li sem abrir um único link :)))))
    Comentário:
    Gastei cerca de 500 contos :))))

    Beijinhos


    Have a nice weekend!

     
  • At 3:08 da tarde, Blogger JE VOIS LA VIE EN VERT said…

    Olá Táxi,

    E eu li 10% dos links mas como estou tão bem instalada no meu sofá, estou a beira de entrar em ... sesta.
    Aceito mentiras piedosas porque, em princípio, são ditas para não magoar , só que as politicas não são piedosas, são interessadas !

    Bom fim de semana
    Verdinha

    Juste : Antonio Laid mais il avait de très beaux sentiments.

     
  • At 6:31 da tarde, Blogger Mariazita said…

    Recordar o que se passou há 50 anos atrás é sinal de velhice :((((
    Mas esquecer o que se passou há 5 minutos... também! :)))))))))))

    Bom domingo e restito de sábado.

    Beijinhos

     
  • At 1:36 da manhã, Anonymous inside said…

    olá, moço, nossa mentira num ta mesmo coma nda, rs mas fz o que? parece q algumas pessoas nao sabem viver sem...
    e qts links, ufa!
    bj pra vc e brigada pelo carinho.

     
  • At 8:41 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Fernanda: já não foi nada mau ler, eu não sei se conseguia. Para abrir links é necessário um browser robusto, musculado, ou a tarefa fica lenta (como a Justiça, como se costuma dizer).

    Puxa! 500 contos deve chegar para dar a volta à Europa de comboio (not TGV) e sandes. :-))DD))

     
  • At 8:51 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Je Vois La Vie En Vert: na política o engano é alma do negócio, mas não só, no fundo é em todos os aspectos da vida.

    Com esta história da crise da indústria financeira americana, vi que uma das propostas para evitá-la, no futuro, seria uma maior honestidade das empresas do ramo, que não endrominassem as pessoas. Já estou mesmo a ver, o cliente entra no Banco, para comprar um daqueles produtos que eles vendem, e o empregado diz: não meta nisso que vai perder o seu dinheiro, tome lá atenção que isto não é bem lucros à brava como nós anunciamos na publicidade. Seria muito giro.

     
  • At 8:56 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Mariazita: muito verdade. É Alzheimer avant la lettre, ou antes da idade. Reagan só lha diagnosticaram aos 90, mas é óbvio que, quando foi eleito para presidente, aos 70, já a tinha, a malta é que gosta de dirigentes assim. O nosso Cavaco também não fica mal nessa foto de choné.

     
  • At 8:58 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Inside: pois é, faz parte da vida. Ao Lula, foge-lhe a boca para a verdade, tenho que ver se consigo meter umas frases dele no próximo post.

     
  • At 3:55 da tarde, Blogger José said…

    Cada um no seu Falcão
    lá foram eles para cimeira
    Asnar Bucho Blair e o Durão
    fizeram uma bela estrumeira

    Eu ou ande a butes
    de bicicleta a pedal
    às vezes lá ando no bus
    muito rareamento de táxi

     
  • At 5:50 da tarde, Blogger São said…

    Concordo contigo: a comunicação social serve mais para manipular do que para informar!

    Feliz semana.

     
  • At 8:26 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José: já não posso dizer o mesmo. Desloco-me pouco, é uma vida alentejana, sem viver no Alentejo, e quando o faço é, por mera coincidência, de táxi, de preferência dos que não chovem dentro.

     
  • At 8:32 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    São: e, sabendo-a usar, até presidentes caem. Ainda tenho de dedicar uma parte desta série de post ao Watergate.

    Hoje é um grande dia para a Nação: chega o primeiro submarino, viva! viva! alvíssaras! alvíssaras! não percebo porque não é feriado, e porque, os governantes e elite, não interromperam as férias para o receber. Marcaram a festa para Setembro. É inadmissível!!

     
  • At 12:26 da tarde, Blogger Humana said…

    Olá meu querido!
    Vim fazer-te uma visitinha e deixar um beijo grande.
    Adoro os teus comentários no meu blogue porque me fazem rir, apesar de serem quase sempre de cariz politico o que me devia fazer chorar. És fantástico e não tenho pedalada para ti, como sabes, mas deixa-me dizer-te que desta vez até aproveitei para relembrar umas musicas que vou colocando no Face. :)))



    Um beijo grande e como mãe agradeço a tua presença no blogue do César o que me dá sempre uma grande alegria.

     
  • At 8:59 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Humana: mas a política é a coisa mais engraçada do mundo. Eu não troco um telejornal por nenhum programa cómico, nem aqueles americanos, tipo Jon Stewart, que o pessoal, que se julga mais esperto (por consumir estrangeiro), tanto preza. Um telejornal, da TVI ou da CNN, com políticos a falarem é de morrer a rir. Claro que as consequências dos actos deles podem afectar a nossa vida mas esse é o preço a pagar pelo espectáculo (não há nada de borla).

    O filho já a fazer exposições, isso é que é um luxo. O que é preciso agora é fazer o Joe Berardo comprar as obras, e está lançado no mercado da arte.

     
  • At 12:15 da tarde, Blogger José said…

    Devia haver uma, mas sem flores, porque as flores acabam por murchar,e lá volta tudo como era antes, ou pior ainda, porque fica sempre um odiozinho, bem disfarçado.

    abraço,
    José.

     
  • At 10:33 da tarde, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 10:39 da tarde, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    Ainda bem que tenho o dedo indicador ocupado ... como seria se tivesse carregado em todos os links.
    Deu para ver bastante carne, quer de vitela quer de vaca... pena que nas férias só coma peixe.
    Mas enfim ...
    Debrucei-me sobre as realezas, coisa que me anda no sangue desde pequeno. Já me diziam que ninguém é rei na sua freguesia e que tinha o rei na barriga.
    É ... o rei vai nu e não é a coroa que cura a dor de dentes.

    Já agora, como sou só um ajudante de vassalo, não per4cebendo nada destas máquinas, tanto mais que nem rodas possuem e não tenho o seu e-mail, deixo aqui (é um blog de testes - não meu) o problema que me afecta quando entro nesta casa.
    Não é doente único ... mas os senhores do BitDefender (o meu antivírus), andam ás voltas e de tontos não me resolvem o problema.
    Aparecem aqueles dois "Xis" a vermelho no canto inferior direito, bloqueia o portátil, quer a nível de ficheiros, quer a Internet e só quando o raio do bicho quer é que volta a trabalhar. Juro que não é alentejano ...
    Acho que já escrevi tudo ou quase.
    Como tenho os neurónios semi-parados, desejo um mês de Agosto (férias), melhor do que o meu.
    É que só gosto de praia, porque adoro ver aqueles biquinis que se tem dificuldade em ver e até mesmo a sua ausência.
    É um consolo (para a vista!!!)
    Por ter gostos exóticos ... desta vez mandaram-me para Manchester.

    Então até já.
    Cumprimentos do mesmo.

     
  • At 5:52 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José: ódios é o que mais se cultiva entre este povo, mais do cabeças floridas ou canteiros relvados, qualquer discussão, seja que assunto for, é sempre pessoal. Agora com a venda da EDP talvez se faz luz... ou escuridão.

     
  • At 6:24 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José Torres: esta realeza de Londres anima a imprensa local e a nós também, por causa do ancestral tratado com os ingleses (e inglesas, que, tratado por tratado, eu prefiro). A duquesa de York até veio para um SPA, no Douro, gastar 3 000 € para se desintoxicar de uns copitos que bebeu a mais (e que lhe foram para as ancas).

    As filhinhas dela também saíram gorditas mas vê-se que são de família, asseadas e barbeadas onde a real barba lhes cresce, e estão sempre metidas na água.

    Sobre o rei na barriga, prefiro uma rainha em cima da barriga, ou uma princesa, que não sou esquisito, e o sangue se me não azula, nem no fim do ano, quando o cobrador real leva a sua parte para os banquetes da corte.

    De facto, férias em Manchester não dá pra ver os biquínis na Costa da Caparica, mas, dizem, que as inglesas, estão muito rápidas em baixar as cuecas, sempre é uma vantagem e que só pensam no fazer meninos (mas com contraceptivo, claro). Dizem, nunca confirmei, e a Inglaterra nem é país que me atraia. Ou então são as gajas de Londres.

    O BitDefender deve ser bom. Acho que o vi no primeiro lugar de um top dos melhores antivírus. O meu é dos grátis, a segurança será pior, mas para mim, desde que não me apalpem o rabo, podem apalpar onde quiserem, já me basta essa moda, na entrada e interior dos concertos, de apalparem, e ainda por cima por polícias. Não percebo porque raio meteram mulheres na Polícia, se se cortam no trabalho manual, estão a favorecê-las, e não há verdadeira igualdade.

     
  • At 12:14 da tarde, Blogger São said…

    O dia da chegada do submarino foi o mais importante da vida nacional desde a invençao de Portas, que ofereceu de bandeja um projecto de milhões aos EUA: agora percebo porque foi condecorado!~


    Bom fim de semana e bem acompanhado

     
  • At 10:19 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    O amigo Rumsfeld condecorou o seu amigo Portas, por isso e por ele mandar umas petas sobre o transporte de presos para Guantánamo. Se calhar o friend Portas deu autorização para uso da base das Lajes, mas eu não acredito que os agentes da CIA sequer se tenham dado ao trabalho de lhe pedir autorização. Quando as coisas chegaram aos jornais o friend Doors limitou-se a negar, that's what friends are for.

    Li que essas medalhas do Congresso são propostas pelos políticos USA, mas o feliz homenageado tinha que pagá-las, que os americanos não são burros a lidar com os subdesenvolvidos, dando-lhe ouro assim às mãos rotas.

     
  • At 11:27 da manhã, Blogger ♥ Dαиiziтα said…

    Olá

    vim agradecer o comentário e desejar uma boa semana, beijinho

     
  • At 11:05 da tarde, Blogger Max Psycho said…

    As mentiras são as que mais vendem jornais, são as que mais s]ao difundidas no pseudo jornalismo de hoje em dia

     
  • At 10:26 da tarde, Blogger JE VOIS LA VIE EN VERT said…

    Estou a espera de notícias mais fresquinhas porque está um calor doido por estas bandas ! Se calhar mais do que no sítio onde te encontras...as Seychelles...
    Beijinhos
    Verdinha

     
  • At 8:28 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dαиiziтα: lá voltarei outra vez, quando passar esta fase de escrever o post. Se este calor não atrapalhar muito...

     
  • At 8:38 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Max Psycho: as pessoas não notaram que o jornalismo é uma indústria como outra qualquer, cujo objectivo é o lucro (muito justo, pois ninguém dá nada a ninguém, nem se vive do ar).

    Sucedeu a mesma coisa com os Bancos. As pessoas continuaram a entrar nos Bancos, confiando o seu dinheiro, como se ainda fossem instituições honestas, e existisse o banqueiro, um senhor de reputação imaculada na aldeia. Não perceberam que eles se transformaram numa indústria, a financeira, e o banqueiro é um conselho de administração a mando de accionistas.

     
  • At 8:41 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Je Vois La Vie En Vert: por causa do calor é que a inspiração não tem brotado. Mas isto basta engrenar, a informação está mais ou menos escolhida, e os apontamentos mais ou menos organizados, falta mesmo escrever.

     
  • At 12:55 da manhã, Blogger Carol Garcia said…

    que vida da Zara hein,
    e esse começo de mentira adorei, é vdd mesmo !
    >:D

     
  • At 9:04 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    A Zara foi uma combatente, teve sorte, se calhar por ser muito bonita.

     
  • At 5:37 da tarde, Blogger Mariazita said…

    Ah! ah, ah, ah.... dinheiro para férias, é???
    Uma barraquita alugada numa praia de Espanha e já gozas!!!

    Obrigada pelos comentários todos!

    Concordo que o sono é uma perda de tempo, estou farta de dizer isso, mas então? às vezes os olhos teimam em fechar-se... fazer o quê? Dormir, pois está claro!

    Passe por cá muito bem, domine as saudades porque a ausência é bem curtinha :)))

    Beijinhos

     
  • At 8:46 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Barraquita em Espanha? Nem dinheiro tenho para montar uma em Odivelas, quanto mais na estranja... de nuestros hermanos.

    Os portugueses ainda com dinheiro para férias é inconcebível, espero que venha rápido o PP Coelho para resolver esta anomalia e instituir o ano de 365 de trabalho, + 1 nos anos bissextos.

    Os portugueses têm de trabalhar como as cigarras ou os ministros. Ontem, o Jornal de Negócios anunciava "EDP vai pagar aulas de Pinho em Nova Iorque", isto sim! Não vai para os States na boa vai ela, vai valorizar-se, para muito dar ao país em geral e aos consumidores de electricidade em particular.

     
  • At 3:58 da tarde, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    Há uns "diaszitos" que aterrei, (com 'a', não com 'en') na chuvosa 'Ilha Britânica' (só conheço e mal, uma.
    Para preservar um 'netbook' de empréstimo nem tenho aberto o e-mail.
    Sem rato não consigo trabalhar, o que deve acontecer a muito bom homem.
    Pelo menos já aprendi a passar os dedos na tal área sensível.
    Valha-me ao menos isso, que se aprende até morrer.
    Bem, vou desejar-lhe um bom fim de semana.
    Vou comprar umas galochas porque a chuva que estava prevista para quinta feira, (1,74 mm), transformou-se em 15 mm numa hora.
    A água não chegou ao rato, mas quase.
    Bem, então um bom fim de semana e
    INTÉ!!!

     
  • At 7:23 da tarde, Blogger RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO said…

    Meu amigo, entrei e já tenho de sair. Muito obrigada por tudo. Um beijinho enorme e um Bom Finalzinho de Semana.
    Renata

    Não sei quantas almas tenho.
    Cada momento mudei.
    Continuamente me estranho.
    Nunca me vi nem acabei.
    De tanto ser, só tenho alma.
    Quem tem alma não atem calma.
    Quem vê é só o que vê,
    Quem sente não é quem é,
    Atento ao que sou e vejo,
    Torno-me eles e não eu.
    Cada meu sonho ou desejo
    É do que nasce e não meu.
    Sou minha própria paisagem;
    Assisto à minha passagem,
    Diverso, móbil e só,
    Não sei sentir-me onde estou.
    Por isso, alheio, vou lendo
    Como páginas, meu ser.
    O que segue não prevendo,
    O que passou a esquecer.
    Noto à margem do que li
    O que julguei que senti.
    Releio e digo: “Fui eu?”
    Deus sabe, porque o escreveu.


    Fernando Pessoa

    See you!
    Adoro quando me vai ver.

     
  • At 9:20 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José Torres: era de aproveitar a estadia nas terras da rainha para ser armado cavaleiro ou conhecer uma princesa com propriedades. Dará muito jeito para enfrentar o tempo das vacas magras (quando ele chegar).

    O meu netbook também tem pouco préstimo, tenho-o usado para testar até onde alcança o wireless aqui no bairro. Vai longe, o wireless, eu não vou a nenhum lado, nem longe nem perto.

     
  • At 9:24 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Renata Maria Parreira Cordeiro: espero que esteja tudo bem com você, tem andado desaparecida, ou será o Inverno? que nos tolhe os dedos de frio... :-))

     
  • At 5:56 da tarde, Blogger ODEUSQUERI said…

    anfim

     
  • At 1:25 da manhã, Anonymous Jaime said…

    Não é a verdade que é um direito? Não me diga que acha a verdade apenas um dever?

     
  • At 11:59 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    A verdade é apenas uma questão filosófica, motivo de discussão e dialéctica. Nos tribunais não há verdades, há o demonstrável. Porque os licenciados em Direito se perdem em filosofias de procura de verdades é que os tribunais não funcionam. Outro exemplo, no caso das relações cidadão-Estado, as coisas funcionam na base do need to know. O que seria do mundo se as pessoas fossem confrontadas com a verdade.

     

Enviar um comentário

<< Home