Pratinho de Couratos

A espantosa vida quotidiana no Portugal moderno!

sábado, dezembro 18, 2010

Ólh’as n’tícias fresquinhas, freguês!

.

Parte 8

.

A suprema função do jornalismo: ronquear o cidadão para o enlatar [1], verteu de dois maciços pilares de construção massiva [2]. Primeiro, no estertor do século XIX, Joseph Pulitzer e William Randolph Hearst caboucaram o edifício desta indústria: como indústria, a exclusiva parangona é “os lucros aumentaram!”, a informação é um dano colateral, a água-ruça separada do virgem azeite: o dinheiro. Segundo, a função e deontologia do operário dessa indústria são assentadas pelo caso Watergate: dois otários do Washington Post, Bob Woodward e Carl Bernstein, são titereados por W. Mark Felt [3] para destituir Nixon do poder. O bucolismo do jornalista, comido um “máriocrespiano” bife no Snob, desnovelando arrevesadas tramóias, deslindando verdades ocultas, desofuscando a mente do espectador é um caderno de intenções, camuflagem do propósito dos média: a manipulação; debicada por Benjamin Franklin: na descrição dos falsos crimes ingleses na Guerra da Independência e Mark Twain: na falsa crónica do homicida Philip Hopkins. Desde meados do século XX que a manipulação é prato principal temperado pela credulidade do cidadão eleitor. Noam Chomsky escreveu a receita de “10 etapas para a manipulação da verdade”: a 5ª: “o uso da coloquialidade nos discursos para o grande público, argumentos, personagens, e uma entonação particularmente infantil, muitas vezes próxima da debilidade, como se o espectador fosse uma criança de pouca idade ou um deficiente mental” [4].

--------

[1] Cavaco Silva, no Museu Municipal de Portimão, antiga fábrica de conservas de peixe, interrogava uma ex-trabalhadora: “e trabalhava em que área? nesta área?” (…) “mas estava na parte de cortar a cabeça? a senhora, não?”; vespertino, antes do voo da ave de Minerva, filosofava de esquina: “os cargos políticos são temporários. São efémeros. Cada um ocupa os cargos por vontade do povo, durante algum tempo, e deve estar sempre consciente que esses cargos são sempre transitórios e temporários. Acho que isso é bom. Que é para cada um, enquanto está lá, fazer o seu melhor e poder depois, em consciência, cabeça levantada, submeter-se ao julgamento, ao julgamento do povo. O que vai acontecer agora comigo próprio”. Em Janeiro, o seu eleitorado ejaculará, de esguicho, na introdução do voto na… urna.

[2] Ortega y Gasset apontou o retrocesso da idade mental nas sociedades de massas: “… no diagrama psicológico do homem-massa actual dois primeiros traços: a livre expansão de seus desejos vitais, portanto, da sua pessoa, e a radical ingratidão a tudo quanto tornou possível a facilidade da sua existência. Um e outro traço compõem a conhecida psicologia da criança mimada”, em “A Rebelião das Massas”.

[3] Número dois do FBI, de patriótico currículo: “leal ao veterano director do FBI, J. Edgar Hoover, apoiou as escutas ao reverendo Martin Luther King durante a administração Kennedy. Opôs-se às decisões de (L. Patrick) Gray de contratar mulheres para o FBI, liberalizar o código de vestuário e as restrições no peso dos agentes do FBI”. “Em 1980, foi condenado pela aprovação dos arrombamentos ilegais “saco negro” (rusgas sem mandado judicial) nas casas de pessoas suspeitas de ligações aos radicais do movimento violento Weather Underground. Foi perdoado por Ronald Reagan”. Apenas Woodward conhecia a sua identidade; em 2005, doente de Alzheimer, confessa ser ele o “garganta funda”, sem nunca explicar as razões do seu acto. Se agiu por iniciativa própria, ou manipulado por alguém (ou grupo), embaraçado com a doença mental de Nixon.

[4] O mestre na manipulação, o presidente Báráque, na sua Cimeira da NATO 2010, em Lisboa: “e soube que tem havido muito interesse cá sobre como a minha família foi enriquecida também por Portugal, mais especificamente, por Bo, o nosso cão. É o membro mais popular da Casa Branca”.

.

A inflexão infantil [1] na voz é o mais apreciado apelativo dos líderes portugueses. Idolatrados pelo povo por isso, como o presidente Cavaco Silva: “tirando o ovo estrelado, aquecer o leite, fazer as torradas, acho que é melhor não me aproximar do fogão, porque posso fazer asneira. Já uma vez aconteceu um caso lá em casa, quando eu meti na cabeça que era capaz de fazer fatias douradas, que eu gostava imenso de fatias douradas. Não houve um incêndio mas quase”. Líderes fazedores de História: o último facto: a organização da Cimeira da NATO de reconfortantes tons de azul: orgulhou! A bófia estabeleceu perímetros, talvez, áreas, ou provas dos nove, e outras bichas-de-sete-cabeças matemáticas. Os jornais noticiavam-lhes os andares: “PSP recusa dormir em camaratas e exige hotéis”, “Polícias à fome nas patrulhas da cimeira”. As delegações conciliaram em segurança: a da Geórgia contratou 80 rameiras [2] e convidaram os colegas da Arménia para molharem o bico, Sarkozy, um empata todas, não dormiu com a barulheira da festa. Terabytes de análise esbandulharam-se de ornados cérebros, mas a mais abalizada foi, após opinião sobre os cuidados botados pelos “teatros de operações”, na tvi24, a do general Garcia Leandro: “posso ir à casa de banho agora?”.

O homem dentro de 50 milhões de anos lerá o seu jornal, obviamente, graças aos portugueses. Portugal na linha da frente preservará a imprensa. O Correio da Manhã comunicava: “escolas sem dinheiro para papel higiénico”, a velha utilidade do jornalismo, cortar as folhas dos jornais aos quadrados, furá-las e prendê-las por uma guita num prego na parede da casa de banho e limpar a “Super Pooosey” (2010) [3].

--------

[1] Contrasta com a inflexão pedagógica da actriz porno Kirsten Price na demonstração do Microsoft Kinect: sensor de movimento, explorado pela indústria porno para sexo virtual, “vai permitir simular actos sexuais podendo através de comandos de voz mudar posições”. – A zona real de trabalho de Kirsten em borracha.

[2] Hierodulas e senhoras de todas as profissões agora mais atractivas com os novos papos, testados pela Kelly Brook.

[3] Filme com Lupe Fuentes, nome artístico de Zuleydy Piedrahita, colombiana, educada em Madrid, “porn star ethicist”, escreve uma coluna, “Ask Lupe”, no Complex.com e é empresária: “no porno, se você não está no comando, todos a exploram e fazem dinheiro com a sua rata, mas a minha rata é como uma máquina e eu quero ficar com todo o dinheiro”. O pseudónimo Little Lupe, a compleição petite, sobressaída pelo manejo de enormes bisarmas, confundiu bófias e juízes. Em 2009, prenderam Carlos Simon-Timmerman, no aeroporto de San Juan de Porto Rico, acusando-o de posse de pornografia infantil, por transportar na bagagem dois filmes de Fuentes. Ela apressa-se ao tribunal salvando-o de 20 anos de cadeia. – (Twitter). Namora com Evan Seinfeld, vocalista e baixista dos Biohazard. – E para o Natal o PussyLolly.

.

Christian Metz “filmou” no seu livro “Le Signifiant Imaginaire” (1977): “a racionalização de um gosto numa teoria, sob as suas diversas formas, numerosas e correntes, obedece a uma lei objectiva que não varia muito nas suas grandes linhas. Pode-se descrevê-la em termos lacanianos, como uma ligeira flutuação entre as funções do imaginário, do simbólico e do real; em termos kleinianos, como um ligeiro transbordo dos fantasmas inconscientes; em termos freudianos, como uma ligeira insuficiência de secundarização” ou, o objecto real, (o filme “que agrada”) e a teoria que o simboliza, confunde-se com o objecto imaginário (o filme “tal como ele agrada”) e os encantos destes últimos projectam-se nos primeiros. Sem teoria, a ditadura do gosto:

Zombie Strippers!” (2008), com Jenna Jameson: nos seus dias de liceu não pressupunha carreira académica, mas não se afundou no mercado de trabalho, fundou a empresa de produção de filmes porno ClubJenna (30 milhões de dólares de lucro), comprada pela Playboy em 2006; cotada entre as mais inteligentes vedetas porno, e das mais bonitas, autora publicada; com algumas parecenças da personagem de BD Lady Death; em 2001 derrota, num debate, na universidade de Oxford, os defensores de uma proposta de lei britânica contra a pornografia. – “Bitch Slap” (2009), segundo a coordenadora de duplos, Zoe Bell, inclui “the longest, the badest, bitch fight in cinema history”; com Erin Cummings, a Sexbomb: a actriz que “kicked a lot of ass” como Sura, a mulher de Spartacus, na série de TV “Spartacus: Blood and Sand” (2010) – (Twitter); America Olivo, a Psycho-Slut: “sou a foliona do grupo”, explica ela – podcast no Blood, Bullets and Broads – filha da miss Canadá 1959, esgrimiu duas armas brancas no filme “Friday the 13th” (2009), e canta na girlband Soluna (do espanhol: sol + lua) – (Twitter); e a canadiana Julia Voth, a Stripper. – “Run! Bitch Run!” (2009) “as coisas dão para o torto, quando Catherine e Rebecca, duas alunas de liceu católicas, batem à porta errada, para vender bugigangas religiosas”, uma “excelente reminiscência do mau gosto dos anos 70”; com a experimentada actriz Christina DeRosa, da série de TV “Zane’s Chronicles” (2008), dos filmes “Extreme Movie” (2008) e “The Grind” (2009), e do pior vestido dos Emmys 2008: DeRosa ou Jennifer Love Hewitt?; e com Cheryl Lyone e Cream Cabahug. – “TRON: Legacy” (2010) música de Daft Punk e eventualidade de fashion; a versão de 1982 aliou arte e ciência: “os artistas TRON estavam nos estúdios Disney, em Los Angeles. E os programadores estavam no Mathematics Applications Group, Inc., em Nova Iorque… usaram-se modems para enviar testes de movimento de baixa resolução para o director da Disney antes de inserir as imagens no filme”.

Cenas de sexo em gravidade zero: o strip de Jane Fonda no genérico de “Barbarella” (1968) ♦ os piores / melhores filmes: o mongol John Wayne em “The Conqueror” (1954) ♦ perseguições de carros: Burt Reynolds no Pontiac Firebird em “Smokey and the Bandit” (1977) ♦ intervalos: publicidade de pipocas ♦ sonhos: o secador de Geena Davis em “Earth Girls Are Easy” (1988) ♦ naves espaciais: os invasores de “Skyline” (2010) ♦ na terra dos cowboys, actrizes com sangue índio: + coreano + irlandês = Moon Bloodgoodfilmes de Natal: cowboys, ninjas e Kate Bosworth em “The Warrior’s Way” (2010).

.

[Van Shipley – aventurado como o primeiro guitarrista eléctrico indiano* falecido dia 8 de Março de 2008. “O homem da guitarra dourada e do violino mágico”, nasceu na cidade de Lucknow, no estado indiano de Uttar Pradesh; a peculiaridade do seu nome deriva de ele ser metodista e não hindu. Em Saharanpur, sob Mestre Bande Hassan Khan e do seu filho Mestre Zinda Hassan Khan, reverenciados cantores de Khyal, estudou música clássica indiana, também frequentou aulas de música ocidental, de um americano chamado Dr. Wizer. O seu primeiro instrumento foi o violino; mas nos anos 40 desenhou uma steel guitar (de oito cordas**), uma moda que, por sua mestria, pegará em 1978 com Brij Bhushan KabraKazi AniruddhaS. HazarasinghSunil Ganguly ♦ Batuk Nandy ♦ Mohon Bhattacharya ♦ Nalin Mazumdar ♦ Robin Paul ♦ Sujit Nath. O realizador e produtor Raj Kapoor, depois de o ver num espectáculo em Bombaim, contrata-o para tocar violino na banda sonora do filme “Barsaat” (1949); introduzirá a guitarra eléctrica na cena do sonho de “Awaara” (1951); e actuará em “Cha Cha Cha” (1964). Em 1955, com o acordeonista Enoch Daniels, agrupa uma longa parceria; o seu primeiro álbum chamar-se-á “The Man with the Golden Guitar” (1962) ▬ instrumental de “Jaane Kahan Gaye Woh Din”, da banda sonora do filme “Mera Naam Joker” (1970)guitarra havaiana***: “Chaudhween Ka Chand Ho” ♦ violino: “Dil Jalta He To Jalne De” ♦ “Goriya Kahan Tera Desh Re” ♦ “Aawara Hun” / “Mujhe Kisi Se Pyar Ho Gaya”.

--------

* A música popular da Índia alastrou-se como Filmi – a música da indústria cinematográfica, da qual Van Shipley foi o primeiro a tocar versões instrumentais; todavia, outros sons contagiaram a terra dos óculos de Gandhi: a cena jazz de Goa, nos anos 50-60, ou a taquicardia ocidental estimulada pelos maços de tabaco Simla, nas bandas das compilações Silma Beat (1970-71), produto do concurso anual All-India Simla Beat, patrocinado pela tabaqueira India Tobacco Company Limited: The EruptionsThe ConfusionsHypnotic EyeThe DinosaursThe FentonesX’lentsGenuine SparesBlack Beats...

** Para atingir o pedal: “o som prolongado sobre o qual se sucedem diferentes acordes” comum da música clássica indiana. Os outros guitarristas tocavam a National Dual Six Console.

*** A origem da guitarra havaiana reparte-se por Joseph Kekuku, James Hoa, um havaiano de prole portuguesa, ou Gabriel Davion, um marinheiro indiano, raptado por navegadores portugueses e exportado para o Havai em 1876, o primeiro a tocar slide guitar: a técnica de deslizar um tubo nas cordas; introduzida na Índia, na tournée de 1919, de Ernest Ka’ai and his Royal Hawaiian Troubadours, e popularizada pela música de Tau Moe e um dos primeiros havaianos a gravar (1915-30) slide guitar Frank Ferera. Para além de Van Shipley, outros prosperaram a guitarra havaiana na música indiana: Debashish BhattacharyaSri Jaywant NaiduDra. Kamala Shankar; – e a lenda do blues e da slide guitar: o “guitarrista, anarquista, antropólogo” Bob Brozman].

44 Comments:

  • At 6:36 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Este será o post de Natal, duvido que tenha tempo para outro. Pretende resumir os anteriores: os marcos do jornalismo: Pulitzer, Hearst e o final, o caso Watergate, que consta como o grande trabalho jornalístico de investigação, mas que para mim é mais um belo trabalho de manipulação de jornalistas para atingir um objectivo (que os objectivos sejam bons ou maus já é outra conversa).

    Parece que os estes posts afinal cumprem um objectivo científico. Estive a ler sobre o funcionamento do cérebro na era da Internet, o que fica de tanta informação? e há um acordo de que textos com muitos links pouco fica na memória. Assim aprende-se pouco lendo isto. Ler uma linha ou duas, se calhar, aprende-se mais. E Manuel, se andares por aí, tens que ver o link do Brozman, curiosamente o último. BOM NATAL

     
  • At 10:26 da manhã, Blogger António Rosa said…

    Para post natalício não está nada mal.

    O 'Cova do Urso' vai entrar de férias hoje, mas antes, vim aqui desejar umas Festas Felizes.

    Desejo tudo de bom para 2011.

    Abraço.

    António

     
  • At 4:42 da tarde, Blogger ♥ Dαиiziтα said…

    Gosto imenso de ler-te :)

     
  • At 8:30 da tarde, Blogger Carmo said…

    Olá, Hoje vim desejar apenas Boas Festas

    Um abraço

    Carmo

     
  • At 11:06 da tarde, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    Nunca me lembro que o Blogger não quer conversas longas e perdi tudo.
    Tudo, tudo não.
    Resta-me um copito com um naco de whisky, o resto?
    Até o guardanapo desapareceu.
    Depois só saiu metade.
    Agora segue o que não era do original.
    Mas enfim.
    Ainda estou a mexer se bem que a máquina escritora está para a sucata, de onde não deve regressar.
    Estava à espera de receber as massas que me confiscaram (etimologicamente de fisco), para não ser bruto e, em português escorreito, dizer roubaram, mas ainda não chegaram.
    Com juros de 1% ao mês, não estou com pressa, só tenho medo da bancarrota ou que o mar avance até à fronteira espanhola.
    Ou que um outro, ou este, Teixeira dos Santos invente uma nova investida e façam como nos hospitais e, para não descriminar nenhum, todos os outros serviços estatais que não pagam a ninguém.
    Não sei se venho antes do fim do ano porque esta época é a que mais gosto (que passe rapidamente e chegue o 2 de Janeiro).
    Gasto o que tenho e o que o banco me empresta e... tenho que cozinhar para uns quantos.
    Se bem que eu só coma peru assado no forno preparado por mim.
    Bem como sonhos.

     
  • At 11:07 da tarde, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    Como fui obrigado pelo Blogger, aqui vai o 2º capítulo:
    Um dia destes fiz mais uns anos e "cravaram-me" para cozinhar espargos verdes salteados, como se não fosse um prato que qualquer badameco cozinhe (cozer espargos, secá-los e 'rebolá-los' em manteiga, ao lume, tem uma ciência que qualquer cretino sabe...)
    Mas enfim.
    Depois há o bacalhau que não pode ser cozido em água fervente e ebulição viva, mas sim lentamente (este é um dos segredos do bacalhau cozido).
    Também gosto de arranjar grelos, (da horta!!!).
    Bem, vou desejar-lhe umas boas festas, com algum dinheiro daquele que não foi confiscado (etimologicamente de fisco) ou ainda não descobriram, que a época é disso mesmo, gastar á brava.
    Para não ser pelintra, desejo-lhe também umas boas entradas em 2011.
    Aqui já não desejo que seja em pé, de pé, deitado, sentado, empoleirado, que cada um escolhe o melhor para si.
    Eu gosto de deitar as mãos a umas uvas ou dar umas passas, mas já não chego ao fundo, da garrafa.
    A idade não perdoa e não posso arriscar muito.
    Umas festas duplamente felizes e com saúde.
    Aceite os meus cumprimentos de felicidade e saúde.

     
  • At 11:10 da tarde, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    É só para acrescentar que depois destas correcções todas, até tenho desgosto de ser tão bom nestas matérias de postagens.

    Cumprimentos.

     
  • At 5:39 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    António Rosa: e com um grande atraso. Estava para postar sobre o Van Shipley há muito tempo, desde que ele morreu, agora reparei que já passaram dois anos e tal. Como o tempo corre, ainda bem que vivemos numa época em que ninguém envelhece, ficamos todos com 16 anos (ou menos, se acreditarmos na forma como os políticos nos conduzem). Bom Natal

     
  • At 5:40 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    ♥ Dαиiziтα: temo é que não se aprenda nada :-))))

     
  • At 5:43 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Carmo: passarei lá pelo blog para desejar os votos da época, aliás, passarei por todos, demorará uns dias, pois são muitos. Bom Natal

     
  • At 6:03 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José Torres: isso também me sucede. O blogger refila no código dele, mas depois lá publica tudo. Pelo sim, pelo não, escrevo num folha Word, assim, se o computador não bloquear, sempre tenho original.

    O dinheiro do fisco chegará com certeza, porque eu estou à espera de pagar, chama-se a lei da compensação, ou do lençol: puxa-se de um lado, tapa no outro. Ou então já o têm destinado para uns tapetes novos nos gabinetes dos ministros, é como diz o povo: ano novo, tapetes novos. Tenho que ver a caixa do mail, pode já lá estar a conta, como caí no radar deles, vão vasculhar as minhas dívidas até ao tempo do Afonso Henriques (não sei se para trás podem cobrar, tecnicamente não existia Portugal).

    Para mim Natal é circo e Mr. Bean, pouco ligo aos comes e bebes e ao aborrecimento do todos felizes, todos irmãos. O meu conceito de comida vem dentro de sacos de plástico, basta adicionar água e meter no microondas, ou ainda mais fácil: abrir a lata e deitar no prato. Bom Natal

     
  • At 11:27 da manhã, Blogger RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO said…

    Olá, querido amigo!
    Venho desejar Bom Natal e Feliz 2011. Tudo de bom.
    Beijos!!!
    Renata

     
  • At 4:28 da tarde, Blogger José said…

    Agora vão mais quinhentos milhões para o BPN, e Dias loureiro com um Hotel de cinco estrelas Em Cabo Verde,apanhando banhos de sol.
    O Cavaco, diz que todos devemos ter vergonha da pobreza em Portugal,eu tenho vergonha, mas ele devia ter umas cinquenta milhões de vezes mais vergonha do que eu.

    Um bom Natal.
    José

     
  • At 6:18 da tarde, Blogger João António said…

    Um feliz Natal, para o autor desta pérola da blogosfera.

     
  • At 7:29 da tarde, Blogger Vanessa Monique said…

    Qnt coisa...
    desculpa a demora em vir aki.
    @vanimonique
    :*

     
  • At 8:06 da tarde, Blogger The extended phenotype und extinct gene sequence said…

    Táxi Pluvioso disse...

    Este será o post de Natal,

    ora a 18 de DEZEMBRO É um poucochinho cedo

    ou o natal foi antecipado para reduzir custos?


    de qualqwer modo bom Natal e bom ano Novo

    que vai ser piorzito qwe os últimos mas pode ser mais ó menos bom

     
  • At 10:00 da tarde, Blogger Luís Correia said…

    Por este ano terminei, mas antes de ir vim te desejar caro amigo, Feliz Natal e Próspero Ano Novo.

    Ps - gostei da foto, eh eh eh

     
  • At 12:00 da manhã, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    "Um script está a atrasar a abertura desta página"
    É esta a minha companhia para ir ao e-mail.

    Desejo ardentemente (com a braseira acesa) que o pai Natal apareça, ou até o menino jesus.
    É que penso não ter idade para acreditar na Mãe Natal, se bem que me tenham enviado imensas, qual delas mais mãe...
    Vou mesmo desligar e só desejo tudo de bom.
    Cuidado que o microondas pode deteriorar-se com tanta conserva.
    Por mim, delicio-me com uns comes valentes (de faca e garfo, ou com a mánápula) que os outros...
    Fico na retina com a imagem pachorrenta do burro a mexer o corta-feno "docemente", tal como eu.

    Um grande final de ano.

     
  • At 11:41 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Renata Maria Parreira Cordeiro: os Natais em Portugal são muito divertidos depois de termos a loja do chinês. Ainda terei tempo de desejar um bom ano... lá mais para o fim do ano :-)))

     
  • At 11:48 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José: tenho estado com problemas no acesso ao "Reflexões...", tal como no "travessa do Ferreira", aparece-me indicação do Chrome de que pode haver malicioso vírus. Parece-me que agora já está bem. Estas coisas têm as suas manias.

    Nesta campanha eleitoral abriu a caça ao pobre em vez da caça ao voto (o vencedor já está definido, vai ganhar com tanta percentagem como o presidente da Bielorrússia).

    Não posso dar-me ao luxo de ter vergonha da pobreza, pelo andar da carruagem, será esse o meu destino.

     
  • At 11:51 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    João António: ó se pérolas fossem ainda se poderiam comer as ostras (acho que em Portugal está incluída no marisco).

     
  • At 11:53 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Vanessa Monique: demorou mas veio com a unhas e o cabelo bem arranjado, (espero que o verbo arranjar não tenha outro sentido no Brasil) :-)))))

     
  • At 11:56 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    The extended phenotype und extinct gene: isto faz-se de tudo para reduzir gastos.

    É verdade que o Natal de 2011 será muito pior (é esta esperança que nos move como povo. É uma coisa muito estranha: o futuro pior, ser a motivação de um povo)).

     
  • At 11:59 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Luís Correia: aviões em terra, aeroportos felizes.

    Tentei uma alusão a um Natal mais Pinto da Costa, sem tons de vermelho.

     
  • At 12:05 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José Torres: bem que vamos precisar de braseira.

    Li agora que as prostitutas estão a abandonar o país por causa da crise. Se os filhos já lá estão, quero dizer os filhos portugueses, o nosso orgulho, Durão Barroso, Guterres, Sampaio, etc. e agora as mães, sim, elas serão mães de alguém, não quer dizer que sejam dos citados emigrantes, também saem, que fica por cá?

    Dentro de dias os fiscais dos impostos terão de cobrar impostos uns aos outros por que não restará mais ninguém.

     
  • At 12:11 da tarde, Blogger São said…

    Sabes? Acho que o jornalismo foi chão que já deu uvas.Mesmo o desportivo!

    Se ouvisses o relato do jogo em que o Barcelona venceu por 5-0 o Real Madrid...Foi a coisa mais estupidamente parcial e ridiculamente patrioteira que ouvi até hoje, ainda por cima pontuada assiduamente por um chavão idiota que um dos relatores deve achar um must: identidade!

    Umas alegres festas, um Natal com paz e um excelente 2011 par ti e quem desejares.

     
  • At 12:31 da tarde, Blogger Matilde Quintela said…

    Ali o Filipe repetia demais !
    Bom Natal
    (:

     
  • At 12:36 da tarde, Blogger Humana said…

    Querido amigo

    a propósito do que deixaste escrito lá no blog, este Natal já se vai comer frango recheado em vez de peru, isto na minha casa.
    A poesia e o amor essa alimenta-me a alma mas pelo que conheces de mim deste tempo todo e das brincadeiras partilhadas, acho que já deu para ver que sou "parva" mesmo mas com muito orgulho. Sou das que vou morrer assim porque já nasci assim... Fez-me agora lembrar a musica da novela "Gabriela" que vi ainda em Angola já depois da independência.
    Acho que cada vez mais tudo isto me entristece, sabes? Desabafos...

    Desejo para ti, familia e amigos um Natal com muita Paz e Amor que bem precisamos.
    Um beijinho, Ana Casanova.

     
  • At 1:42 da tarde, Blogger Folhetim Cultural said…

    Parabéns pelo blog e pelos textos... Tenho um blog chamado Folhetim Cultural gostaria que visita-se este é o endereço: informativofolhetimcultural.blogspot.com
    Vamos trocar conhecimentos...
    Ass: Magno Oliveira
    Folhetim Cultural

     
  • At 10:32 da tarde, Blogger lampâda mervelha said…

    http://www.youtube.com/watch?v=4CNrFFM59aU&feature=player_embedded

    Vá, é Natal, certo?

    :) um abraço.

     
  • At 11:35 da tarde, Blogger Je Vois la Vie en Vert said…

    Estou a ver que estás bem acompanhado para o Natal !
    Boas festas !

    Beijinhos
    Verdinha

    P.s. peço desculpa mas hoje só posso passar a correr !

     
  • At 9:48 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    São: o jornalismo lá vai cumprindo a sua função de dar às pessoas uma maneira de ver as coisas: uma mundividência. O desportivo é ainda pior pois dá essa visão do mundo através de uma camisola: e aquece os corações, quando esfriados pela realidade económica, social, psicológica etc. E atrai boa gente, o Paulo Teixeira Pinto foi contratado pela Bola.

    Natal é, para mim, anúncios de perfumes, Ferrero Rocher e multas da GNR, é uma boa quadra. Ainda bem que temos Cavaco a dar esperança, é o nosso Oh!bama.

     
  • At 9:53 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Matilde Quintela: nunca se repete de mais. Quanto mais se repete mais se vive, excepto, talvez, na mesa, se repetirmos muito o cozido ou outro pitéu, corre-se o risco de lavagem ao estômago. Por isso é que os ordenados médios do país são baixos para evitar repetições :-)))

     
  • At 10:00 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Humana: curiosamente prefiro frango ao peru, nem me lembro de ter comido peru, ou pior: bacalhau ou polvo, no Natal. Sou daqueles que tem de comer todos os dias e não só no Natal, e a ementa, por isso, é aleatória.

    O país bem que necessitava outro acontecimento cultural como o da "Gabriela", por cá, o país parava perto do Telejornal, no último episódio, podia-se partir montras de lojas, não havia vivalma nas ruas.

     
  • At 10:02 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Folhetim Cultural: já lá irei fazer uma visita, embora... não tenha muitos conhecimentos para trocar.

     
  • At 10:12 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    lampâda mervelha: fantástica animação. Não há dúvida que a sociedade de consumo foi a maior invenção do mundo, mais importante que a roda, satisfaz os nossos desejos, e isso é o que chamamos vida.

     
  • At 10:15 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Je Vois la Vie en Vert: é algo comum à quadra, a azáfama, as correrias, a velocidade de banda, é Natal, um bom Natal.

     
  • At 3:06 da tarde, Blogger António Rosa said…

    «...ficamos todos com 16 anos»

    kkkkkkkkk

    Esta foi excelente.

     
  • At 4:56 da tarde, Blogger Paulo Sempre said…

    Feliz Natal!!!

     
  • At 10:34 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    António Rosa: é a nossa sina, viver muitos anos, não envelhecer, e pressionar a segurança social para o colapso.

     
  • At 10:37 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Paulo Sempre: bom Natal com peru e as outras aves da época.

     
  • At 9:44 da manhã, Blogger manuel said…

    Bom natal e força na verga Táxi!!

     
  • At 2:32 da tarde, Blogger César Sousa said…

    Obrigado pela sua visita e comentário.

    Um feiz natal para si também e um óptimo 2011.

    Abraço

     
  • At 4:47 da tarde, Blogger Miguel said…

    Taxi,

    Gostei muito da Mãe Natal ...!

    "Feliz Natal e próspero Ano Novo; as palavras são as mesmas de sempre, porém os sentimentos e a sinceridade são sempre renovados e crescentes, pois é uma alegria tê-los como amigos."

    Votos de Boas Festas


    Miguel Brito

     

Enviar um comentário

<< Home