Pratinho de Couratos

A espantosa vida quotidiana no Portugal moderno!

domingo, março 15, 2009

Molhos de História

Os setes anos de notas magras, que atravessamos, aduziram sortidas “reformas estruturais”:
épicas batalhas travam-se pelo parco carcanhol disponível, o número de ricos minguou, os que restam depauperam nas lojas de penhores, Bill Gates voltou ao topo da lista, aonde novos bagalhudos arribaram, como Joaquín Guzmán Loera, o rei da coca, e os pobres conquistaram novas moradias, algumas, benfeitorizadas com janelas panorâmicas pela bófia. O futuro tricota-se da cor certa, o Google matiza-se do tom da moda
.
O presidente Barack baixou do céu da
Casa Branca para salvar o dinheiro. E, a primeira mudança, veio da boca pra fora. No final da década de 80, o “grupo mais perigoso do mundo”, os N.W.A. (Niggaz With Attitude), registavam a vida e o calão das ruas na tisnada Califórnia. A cançãoFuck Tha Police” valeu-lhes uma carta de Milt Ahlerich, um vice-director do FBI: “defender a violência e a agressão é errado e nós na comunidade da execução da lei recusamos tal actividade”. E a bófia recusou-se, também, a fazer segurança nos seus concertos impedindo a realização de tournées.
.
Eles viviam em
Compton, uma cidade do condado de Los Angeles, onde a Polícia gostava de malhar no preto e a “AK – 47 era uma ferramenta de trabalho”. Na cançãoStraight Outta of Compton”, reflectiram a raiva contra a autoridade, coligindo um inventário da gíria quotidiana. Mas o cavalgar da História enterrou atitudes e más palavras. Consumando-se a visão do fantástico George Clinton de “Paint the White House Black”, o termo “nigger”, utilizado coloquialmente entre os americanos-áfricos, alcança uma coloração incorrecta e precisa de sucedâneo. Por enquanto, a proposta daqueles com sentido de humor, para substituir “nigger” por “president”, ainda não pegou mas a História salta-pocinhas. E, a música, o Deus CD de Ouro querendo, lavará no rio Letes as tábuas de retocadas versões, amoldadas aos novos ouvidos históricos, como “Help The Police” ou “Straight Out of Surrey”.
.
[
Butthole Surfers – banda americana formada em 1981 por Gibby Haynes e Paul Leary em San Antonio, no Texas. Eles conheceram-se no final dos anos 70 na Trinity University. Gibby Haynes, capitão da equipa de basquetebol, desvelado nos estudos, premiado com o título de “contabilista do ano”, foi prontamente contratado pela conceituada empresa texana Peat Marwick, para um futuro brilhante nos balancetes transparentes e, “yes ele can”, impedir a crise mundial. Decorrido um ano, aborrecido by numbers, convoca Leary, que permanecera cool in school tirando o indispensável MBA, para tocarem juntos algo parecido com música.
.
Nos anos 80, o LSD desaparecia do “prato do dia” no cardápio de consumo e entrava a cocaína, motivando que o iluminado
Ronald Reagan, apatetado com o snifanço da América, lançasse a War on Drugs. Todavia, os Butthole Surfers, que sofriam mudanças drásticas na formação, mantiveram algum equilíbrio com o baterista King Coffey e Teresa Nervosa na segunda bateria, desenvolveram, contracorrente, um apetite pelas drogas recreativas, sobretudo as psicadélicas. Como consequência a sua música explodiu em tons caleidoscópios de negro pós-punk e Gibby ministrava psycho entrevistas (parte2) ou tocava nu.
.
No ano de 1982, em S. Francisco, numa actuação no Tool or Die,
Jello Biafra, o presidente da América para 2012, vocalista dos Dead Kennedys e dono da editora Alternative Tentacles, simpatizou com aquela nave de loucos em palco e propôs-se editar um disco, se eles desencantassem um financiador, que avançasse a massa para o aluguer do estúdio. O nome apareceu por acaso quando, no primeiro concerto pago, o apresentador esquecendo-se do seu aliás no momento, os anunciou pelo título da canção de 1984 “Butthole Surffer”. Eles conservaram o lapso, embora a designação de “surfistas da abertura terminal por onde o intestino expele os excrementos”, afugentasse jornais, clubes, estações de rádio e TV, que se recusavam invocar tão ímpio buraco – a primeira vez em Nova Iorque k parte2 k “Cowboy Bob” k “P.S.Y.” k “Jimi” k “Cherub” k “Hey” k “The Hurdy Gurdy Man” k “22 Going on 23” k “Wooden Song” k “Dust Devil” k “Ulcer Breakout” k “Pepper” k “Underdog” k “Dracula from Houston” k “1401” k “Human Cannonball” k “Who Was In My Room Last Night” k “The Shame of Life” k em Nova Iorque 2008.
.
Os Butthole diversificaram-se nas artes representativas no filme “
Bar-B-Que Movie”, uma paródia de “The Texas Chainsaw Massacre”, do realizador Alex Winter. Gibby Haines, filho do apresentador de programas infantis Mr. Peppermint, desempenhou o papel do realizador Fritz Wang no vídeo dos GWAR “Phallus in Wonderland”, juntou-se a Johnny Depp nos “P”, e ainda persiste nos Gibby Haines and his Problem, e sempre psicadélico].
.
Kid Creole, cultivador de Coconuts, (Adriana Kaegi e Cheryl Poirier formaram as Boomerang, com a ex-namorada de Billy Idol, Perri Lister), também tinha um sonho nos anos 80: o bacanal universal feneceria as desigualdades raciais tingindo a Humanidade da mesma cor. As relações inter-raciais seriam a solução final para a igualdade. No entanto, em 1981, uma doença conteve a pândega geral que se antevia pela queda dos tabus sexuais. Primeiro, a SIDA, fechou a braguilha na comunidade homossexual masculina espavorida pelos corpos manchados e mirrados dos mortos. Depois, como um balde de água fria, refreou os instintos dos heterossexuais, que pensavam duas vezes antes de saltar para a cama com aquela loira engatada no bar. E por último, as raças fecharam-se em si mesmas conservando o material genético descontaminado da ameaça exterior.
.
Philippa Schuyler, (1931-1967), filha de George Schuyler, jornalista preto, e Josephine Cogdell Schuyler, uma branca foragida em Nova Iorque da família texana rica e ex-proprietária de escravos, seria exibida como a prova de que os casamentos inter-raciais engendram génios. Os pais alimentavam Philippa com vegetais, fígado, carne e miolos crus encasquetados que a cozedura retirava os nutrientes da paparoca. E defendiam uma ideia ainda mais estrambólica: a mistura racial produzia seres superiores. Philippa andava antes de completar um ano de idade, lia os “Rubaiyat” de Omar Khayyam aos dois anos e meio, escrevia histórias e tocava piano aos três, aos cinco o teste QI marcou 185. Com oito anos participava em competições musicais e com treze compôs uma sinfonia e, em 1945, o crítico Virgil Thomson comparou-a a Mozart.
.
Durante quinze anos viajou por oitenta países, aprendeu línguas, inclusive o nosso querido português, actuou para Hailé Selassié ou na África do Sul e escreveu crónicas. Mas a infância controlada pela mãe, antiga “
bathing beauty” de Mack Sennet, que lhe cascava como regular pedagogia, isolada das crianças da sua idade, contactando apenas com professores privados, não lhe vestiu os cabimentos para a felicidade. Pelos trinta anos abandona o piano para se dedicar ao jornalismo. Trabalhando no Vietname, como correspondente de guerra, morreu em Abril de 1967, na queda de um helicóptero, na baía de Da Nang. Porém, a História confirmou as ideias excêntricas do casal Schuyler, e actualmente líderes e rebanho globais bendizem a sua sorte de um génio engarrafado na Casa Branca.
.
[
Vanilla Fudge – grupo de rock psicadélico americano do final da década de 60, constituído pelo organista Mark Stein, o guitarrista Vince Martell, o baixista Tim Bogert e o baterista Carmine Appice. Todos eles faziam uma perninha no microfone e foram descobertos e representados por Phillip Basile, membro da família mafiosa Lucchese, que geria vários clubes nocturnos em Long Island – “You Keep Me Hanging On” k “Shotgun” k “She’s Not There” k “People Get Ready” k “Good Good Livin’”.
.
Num desses clubes, o Action House, em Março de 1970, os Vanilla tocaram o concerto de despedida. Depois, Mark Stein integrou o grupo de Alice Cooper e dedicou-se aos inovadores mas esquecidos Boomerang. Bogert e Appice sairam para formar os Cactus – “One Way or Another” – e, em 1972, os Beck, Bogert & Appice – “Morning Dew” – “Superstition”. Carmine Appice aqueceu as peles da bateria por muitos – Rod Stewart k Blue Murder k Ted Nugent k Leslie West k Ozzy Osbourne k o irmão Vinnie k King Kobra k Pat Travers k Pearl].

52 Comments:

  • At 7:47 da manhã, Blogger manuel said…

    Por acaso o Rio Letes passa-me à porta. E até quase me afoguei nele nos idos 80s....

     
  • At 7:55 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Pois era, num comentário muito antigo alguém mencionou que os romanos consideram que o Letes era um rio português, mas esqueci-me qual... e não lhe bebi a água.

     
  • At 8:20 da manhã, Blogger manuel said…

    O rio Lima, que desagua aqui em Viana.

     
  • At 8:32 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Isso, mas fiquei com a ideia de que essa história não era verdadeira.

     
  • At 8:45 da manhã, Blogger manuel said…

    Também tinha as minhas dúvidas. Mas se fores à wiki, quer em português quuer em inglês, tá lá a história.

     
  • At 12:25 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Estive a ler a história do Letes luso. O Brutus nadando para o outro lado e chamando os nomes dos seus soldados, isso fazem os políticos depois das campanhas eleitorais, mas não se lembram dos nomes...

     
  • At 2:17 da tarde, Blogger Inês Brito said…

    Estou neste momento a fazer um trabalho anual intensivo sobre o Reagan.. e LSD é o nome do jornal da minha escola, suspeito, não?

    Bj,
    (i)

     
  • At 2:53 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Ups! Suspeitíssimo. O Reagan merece tudo de nós. Quando morreu, animou os nossos comentadores, tipo Nuno Rogeiro, que o pintavam como um grande estadista atribuindo-lhe a queda do comunismo. O tipo tinha Alzheimer e chegou poleiro com 70 anos, só lhe diagnosticaram a doença aos 90 anos, mas por ser uma doença degenerativa é difícil de determinar o início. Não acredito que ele tivesse capacidade para fazer cair seja o que for.

    Foi ele que deu o nome ao nosso Ronaldo pois o pai era admirador do presidente. Imagino como se chamaria o Cristiano se o pai gostasse do Nixon ou do Bush.

     
  • At 6:52 da tarde, Blogger São said…

    Deveras que o número de ricos minguou?
    Boa semana.

     
  • At 9:55 da tarde, Blogger Cleo said…

    Os tempos são outros.
    Beijos carinhosos.
    Cleo

     
  • At 2:07 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    São: as contas estarão erradas, com certeza que uns empobreceram, mas outros enriqueceram, como sempre em todos os tempos.

    Cleo: ninguém pára a passagem do tempo, nem o cirurgião plástico...

     
  • At 3:04 da tarde, Blogger Cadinho RoCo said…

    Se juntar tudo perceberemos que o mundo é uma sucessão de acontecimentos todos ligados uns aos outros.
    Cadinho RoCo

     
  • At 5:25 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Que coincidência, é o tema do meu próximo post: a História é esquecimento de certos factos...

     
  • At 5:27 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    (cont) porque é impossível descrever essas relações.

     
  • At 10:04 da tarde, Blogger Humana said…

    Não tinha a noção da dimensão e aonde tinha chegado a tal "pobreza envergonhada" mas infelizmente conheço-a bem...
    Claro que existirão sempre os muito ricos mas que muitos ricos ficaram pobres é uma realidade e que os remediados qualquer dia não têem o que comer...enfim!
    Adoro vir aqui e "absorver" toda a informação que desconheço mas que considero tão interessante.
    Sabes que és espectacular?Davas um bom pretendente, em alguns dos critérios de escolha..lol
    Beijinhos e sabes que estou sempre à tua espera.É um prazer imenso apesar das "maldadezinhas" que me fazes.

     
  • At 12:08 da manhã, Blogger stériuéré said…

    Realmente aquele Ozzy deixa qualquer um sem palavras na boca para falar seja o que for....
    Grande post( no verdadeiro sentido da palavra heheeh)
    Beijitos e que tenhas uma boa semana.


    sté

     
  • At 5:29 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Humana: vivemos tempos de redistribuição acelerada da riqueza. Uns safam-se, outros lixam-se, como sempre tem sucedido, mas agora é mais rápido. Deve ser o tempo digital.

     
  • At 5:32 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Stériuéré: O Ozzy sempre se acompanhou com bons músicos mas o Gibby é uma espécie de Zappa mais louco.

     
  • At 2:30 da tarde, Blogger dona tela said…

    O senhor ainda usa mais letras gordas do que eu. Mas as suas são muito mais inteligentes.

    Muito boas tardes.

     
  • At 5:27 da tarde, Blogger Carla said…

    nunca consigo ler o teu post de uma só vez, volto sempre para acabar...e agora para comentar...gostei
    beijos

     
  • At 7:51 da manhã, Blogger JOICE WORM said…

    Enquanto imperar o materialismo, e este for valorizado e reclamado, o ser humano não terá tempo de sobra para mais nada. Morre e se acabou!
    Qual o sentido da vida?...
    (Um beijo grande para ti, Táxi)

     
  • At 8:27 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Dona Tela: as letras também lutam pelos seus direitos. Todas iguais todas diferentes. Manifs. Cartazes. Gritos.

     
  • At 8:29 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Carla: no fundo são três posts distintos com algo vagamente comum.

     
  • At 8:30 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Joice Worm: talvez não tenha sentido ou só aquele que as pessoas quiserem dar.

     
  • At 8:54 da manhã, Blogger Rafeiro Perfumado said…

    Chiça, são tantos assuntos que até fiquei com a cabeça a andar à roda, e olha que nem é do LSD nem da cocaína!

    Abraço!

     
  • At 9:04 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Ups! Overdose de letras...

     
  • At 4:50 da manhã, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    A pedalar penosamente, mas cheguei cá.
    Foram "sete anos de pastor Jacob serviu, Labão pai de Raquel, serrana bela, mas não servia ao pai, servia ela, pois só ela por prémio pretendia ...
    A esta hora da noite ainda dá para estar bem disposto e pretender a bela Net, em velocidade de cruzeiro, que a idade não perdoa e não tenho comido melancia ... mas deve atingir para aí os dois copos de whisky por minuto.
    Depois somos um povo que bebe muito ...
    Também perdi tudo o que tinha investido.
    Azares da vida.
    Até um sacana dum ananaseiro que já durava há três anos se foi ... os gatos ... estou no dicionário à procura das palavras e ... ah! cá está ... "cagam e mijam-me" - palavras do dicionário da Porto editora - em tudo o que é sítio e tudo morre.
    Não os sei capar e deverá ser difícil de o fazer a tiro ...

    Caríssimo Táxi
    Vou apear-me ... daqui a pouco, é dia da mãe, veja que casa é esta, tudo ao contrário.
    A mãe faz anos e diz que nem tem direito a um dia ... como sou bom negociante, vendi-lho e ela paga a refeição, num quaquer restaurante.
    Não sou esquisito e o meu prato favorito é comer.
    Depois fica mais barato que comer em casa.
    Parece dissentido, mas não é.
    Evito que aterrem 4 comensais e dois são de alto coturno ...

    Como é normal, a minha inteligência não me permite ler tudo duma assentada ou deitada.
    Voltarei ...

    Até já!

     
  • At 6:49 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José, filho de Jacob, explicou os ciclos da economia, mas só os faraós compreendem, a malta republicana ainda espera melhorar a monumental aldrabice, que é a economia baseada no sistema financeiro (que imita Madoff mas é bom e merece ser salvo. Salvar os ricos que exploraram os pobres, para que possam explorar os pobres, é uma muito boa ideia).

     
  • At 12:43 da manhã, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    Vim acabar de fazer a digestão dos m"ô"lhos, porque ontem foi dia de tomar banho.
    A escrita devia sair com som, para não andar a colocar aspas e quejandos ...
    Antes que me esqueça, pensei que o dinheiro era para melões ... mas afinal só dá para comprar melancias ...
    Talvez até seja mais razoável o pessoal ficar com grandes melões, ficarem com melancias que por norma são maiores.
    Sobre a música, agora não me pronuncio porque comprei na feira dos ciganos uns CDs ou DVDs, são iguais e ainda não os consegui distinguir e nenhum deles fala ... vieram do oriente. ,as também não adianta distinguí-los, servem para o mesmo ... mas por vezes aleijam um bocado, quando estamos na praia um pouco mais afastados.
    São de manuseamento mais fácil e efecaz que os boomerangs, que não me consego desfazer deles.
    Mas como dizia, tenha ali uns cantores ou tenores das montanhas inóspitas da Serra Amarela ... sim aquela muito conhecida que o Malato envergonhou meios mundo por não saberem onde era ...
    Estou-me a afastar do que queria dizer.
    Não sou obrigado a gostar da sua música, por isso vá dar música a outros, quero dizer, aqueles que gostam ...

    Mas ...

    Porra que o Kid Creole chegou mesmo á rasquinha, nem tempo teve para tirar o cabide do casaco e com aqueles gesto devia estar um pouco mais atrás no palco, atrás das ... deixa-me como é que se chamam, mas pouco sucexo tiveram visto que nem ganham para blusas e calças decentes ... mas nem todo spodem estar bem na vida.
    Estão em fundo e talvez esteja a gostar ... ainda não sei, só quando acabarem, afinal já nem quero mais conversa, pois se eu nem gosto de loiras e recheadas de sida?
    Gosto de ler tudo e até os comentários.
    Só não leio a necrologia.
    Mas os ricos aumentaram e muito ... eficaram mais ricos.
    Agora não são só os nossos milhões que antigamente tínhamos debaixo do colchão, eu como só eram milhares, colocava-os no penico ... mas agora até o governo os fornece de milhões.
    Principalmente para o BPP, onde até a camisola interior me gamaram ... (é que me escondia a barriga), podiam ter levado as cuecas que já não escondem nada ...

    Um bom fim de semana e que eles ganhem ...

     
  • At 6:25 da manhã, Blogger manuel said…

    Tive de destruir o post. Era muito satánico. Não pelas litanias mas pela Laurinda...

    Guardei os links. O livro do Frederico está traduzido em Portugal, mas não se sabe se é mesmo dele não.

     
  • At 6:37 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Acho que já não se pode dizer melancia, é ofensivo para o inquilino nº 1 do mundo...

    Eu passo por toda a música. Detesto fado mas tenho de dar a volta para lá chegar, se D. Nuno Álvares me ajudar. Aguardo que ele chegue aos altares, um pouco antes dos submarinos do Portas.

    Já houve tempos em que até receitas de culinária lia. Não me ficou nenhuma na memória. Sou como o banqueiro que almoça um prego no pão. Ele, porque gosta, eu, porque lhe emprestei dinheiro e foi-me as posses pra lagosta.

    Se nos levarem a roupa nem é mau, vem aí o Verão, o pior é se nos levam os tarecos.

     
  • At 6:45 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Eh pah... entretanto meteu-se o comentário do Manuel pelo meio.

    A Laurinda será a nossa salvação, Satã e Gabriel, e a Moura Guedes a anunciar. Ontem, mais um capítulo friporte, aparece um emigrante luso em França, representado pelo advogado do Bibi, que vai processar o Sócrates, porque fartou-se de corrupção, muito bom. Aquelas notícias TVI são clássicos para teses de doutoramento.

     
  • At 2:00 da manhã, Blogger Luís Correia said…

    E os ricos (portugueses) onde andam?

    Viva ao José Sócrates, O ROBIN HOOD, ao contrário, este só enche os ricos...

    Igual, só mesmo os collants, eh eh eh

    Bom fim de semana.

     
  • At 7:08 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    É um mistério. Calculei que Berardo estivesse depenado mas parece que está mais rico que Belmiro. O dinheiro é como o mar. Há voltar e voltar...

    Os políticos andam todos às aranhas. A atirar no escuro e a rezar que o tempo passe sem mais sobressaltos.

     
  • At 10:21 da manhã, Blogger dona tela said…

    Olhe, eu hoje é só Primavera.

    Muito bom dia.

     
  • At 11:31 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    A Primavera e ainda não chegaram as andorinhas... nem o low cost atrai as aves. Crise, crise!!

     
  • At 3:15 da tarde, Blogger São said…

    Que é feito de Alice Coper?...
    Boa semana.

     
  • At 4:07 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    O Alice continua a trabalhar como a formiga que a vida não está fácil. Neste Verão ele tem concertos marcados na Rússia.

    Ele foi responsável pela minha mãe nunca mais ter entrado no meu quarto quando colei na parede um poster com o Alice enforcado.

     
  • At 10:28 da tarde, Blogger mariam said…

    Taxi,

    tadinhos dos ricos! perderam uns milhõezitos!! dizia lá no jornal da tasquinha onde bebo café a meio da manhã...
    gostei da estória de vida de 'Philippa Schuyler'
    parabéns!os seus posts são um manancial de informação!

    boa semana
    deixo um ramo de frésias frescas, um abraço e o meu sorriso :)
    mariam

     
  • At 10:34 da tarde, Blogger mariam said…

    ah! e gostei muito do mimo...

    http://www.youtube.com/watch?v=icMTVV5Lwaw

    acabei despertando com ele! rs

    e não é que não tendo nada a ver me lembrou esta que, adoro el maestro!

    http://www.youtube.com/watch?v=yNGWOZ-rZuI&feature=related

    sorrisos

     
  • At 12:58 da tarde, Blogger Carla said…

    assim vai o mundo...é sempre um prazer passar para ler a panóplia de temas que consegues abordar

     
  • At 1:41 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Mariam: este rolar de dinheiro deve estar a ir para algum lado. Milhões, já falam em triliões, (meti um link onde dão um exemplo gráfico desse valor em notas), não se evapora. Outros ricos se levantam. Li que os sapateiros remendões estão em alta. As pessoas metem meias solas em vez de comprar sapatos novos.

    Ah o Conte! Fantástico!!

     
  • At 1:43 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Carla: mas para Portugal vai muito bem. Até já temos mais um doutor e tudo. Parabéns ao prof. dr. eng. Mourinho!!!! Que não demore o Ronaldo honoris causado...

     
  • At 11:46 da manhã, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    Só vim ler a ementa.
    Queria sopa de agriões ...

     
  • At 1:34 da manhã, Blogger o que me vier à real gana said…

    Vivam, táxi e companhia!

    Mais uma bela "salada" altamente nutritiva. Proteínas, vitaminas... Tudo do melhor, como sempre.
    Como sempre, tb, "obrigas-me" a algumas leituras musicais (eu, que a par de outro metier tenho o da música... até me fica mal não saber coisas "certas". Mas tb é para isso k tu cá estás...para nos "obrigares" rsrsrs

    Quanto ao fim do comunismo ( em comentário dizes, e bem, que o sabe-tudo em matéria de Ciência Política e armamento diz ter sido O sr. Ronald a sentenciar o seu fim), comom pode ele ter acabado se nunca começou?!

    Abraço

     
  • At 10:32 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José Torres: estou atrasado na sopa. Já devia estar pronta mas os ingredientes são muitos. Temo que este post fique mais longo que uma SCUT.

     
  • At 10:37 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Real Gana: Esse Rogeiro foi das coisas mais estranhas que já vi. Durante a invasão do Iraque, ele aparecia na TV com brinquedos de guerra, comprados no Toy 'r Us, para ilustrar doutas explicações. Era de morrer a rir.

    Temos de falar melhor sobre isso da música. Não há MySpace ou vídeos Tubo?

     
  • At 1:45 da tarde, Blogger manuel said…

    Excelente o link do Julius. thanks!

     
  • At 6:51 da tarde, Blogger Mariazita said…

    Sabe uma coisa? É tudo muito bonito, mas eu só lhe desejo um bom fim de semana.
    E já é um louvar a Deus!!!

    Um abraço
    Mariazita

     
  • At 11:59 da tarde, Blogger manuel said…

    http://crass.on.ru/flash/bbird.html

     
  • At 1:40 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Mariazita: nos tempos que correm já não é nada mau. Bom fim-de-semana.

     
  • At 1:43 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Manuel: ahahahah

    O sapato devia ser atirado ao vocalista dos Scorpions, o pássaro canta melhor. É mais um gajo que se convenceu que deitou o muro de Berlim abaixo.

     

Enviar um comentário

<< Home