Pratinho de Couratos

A espantosa vida quotidiana no Portugal moderno!

terça-feira, maio 19, 2009

Sim we can… e muito

Outro embuste morde o pó. Durante 70 anos, a História da
Segunda Guerra Mundial boiou por personagens 101% cinematográficos. Entre pipocas e linguado zuniam os nomes de Roosevelt, Churchill, Stalin, Eisenhower ou Marika Rökk (Hitler chamava-lhe “minha hungarazinha”) conduzindo os acontecimentos, mais tarde somados nos livros. Mas isso foi antes dos portugueses atingiram a fase do “sangrarei para que a bandeira avermelhe, manjerico cultivarei para que esverdeie, ensaboarei o mastro para que suba ao firmamento”. A temporada “espectacular” do, se é português? apoda-se-lhe um “emoticon”, uma medalha, uma comenda, um crachá porque fez, pela Virgem Maria e São Dom Nuno, obra. Obrou!
.
Nesta estação radiosa do “abana a árvore que só cai português” era estranho que um descendente dos celtiberos não “mudasse o curso da História”. Finalmente, os serviços secretos ingleses desclassificaram o ficheiro com o nome de código
KV 2/2946 – 2947, destapando “o facto” fundamental, sem o qual tudo seria diferente. Gastão de Freitas Ferraz, radiotelegrafista do Gil Eanes, navio hospital de apoio à pesca do bacalhau, foi preso por transmitir, aos alemães, os movimentos das bravas naus aliadas. Continuasse ele a espiagem e Rommel estaria à coca do desembarque de Patton nas areias do norte de África e a “Operação Tocha” morreria na praia.
.
[
Jucifer – formados em 1993, por Amber Valentine e o namorado Edgar Livengood, para acompanhar o cortejo musical que conduz o psicadelismo para a corte de Satanás, onde a música de câmara é muito melhor do que no céu. Na realidade, a música pop moderna começou com os Black Sabbath, os Beatles, vulgarmente santificados como patronos dessa proeza, eram apenas acerca de fatiotas apertadas, sapatos bicudos para matar baratas nos cantos, cabelos para esconder os enormes abanos de George Harrison, gritinhos histéricos ofensores dos tímpanos dos bófias nos concertos, Ravi Shankar, baldes de dinheiro, Meditação Transcendental do Maharishi Mahesh Yogi (a lua-de-mel metafísica terminou por causa de uma tentativa do Mestre para comer a Mia Farrow, que ela própria, no seu estado de “consciencialização”, não tem a certeza, se as intenções do Guru eram sexuais ou espirituais, quando ele tentou abraçá-la numa caverna escura), e canções para bebés e punks e arqueólogos e Patty Boyd, (modelo da Mary Quant e mulher de Harrison, que lhe inspirou a composição de “Something” e, ao mesmo tempo, objecto de assolapado desejo erótico de Eric Clapton que lhe escrevia “Layla”, “Bell Bottom Blues”, “Wonderful Tonight” pelos cantos, até que ela lhe abriu o tal “cofre”, casaram-se e… divorciaram-se. Ó felicidade!).
.
Vindos da cidade de Atenas, no estado da Geórgia, os Jucifer são um duo do dito “
sludge metal”, som agressivo, distorção e palavras gritadas contra a “beatlice” das celestiais harmonias certinhas – “Pontius of Palia” z “When She Goes Out” z “Hennin Hardine” z “Superman” z “Queen B” z “A Partridge in a Pear Tree” z em concerto z parte2].
.
Guy Liddell, director da contra-espionagem do MI5, entre 1940 – 45, relata o caso Gastão: “conversei com Lamplough (do sub-comité Conjunto de Informações do Gabinete de Guerra) acerca do Gil Eanes que, segundo cremos, a 4 e 5 de Agosto, comunicou aos alemães os movimentos dos nossos navios, a partir de S. João da Terra Nova”. O Lamplough, funcionário de sangue na guelra, propôs logo “abalroar o Gil Eanes, que assim se tornaria ‘spurlos versenkt’ (“afundado sem deixar vestígios”) e sem sobreviventes”. O luso
Mata Hari, interrogado, com bons modos e civilidade, no Camp 020, contou o seu fado: “foi sondado por um Fernando Rodrigues, que o convidou a encontrar-se com um alemão chamado Schmidt, que lhe ofereceu 1 500 escudos por mês para enviar mensagens via rádio, relatando o que observasse enquanto no mar”. Andava ele, afinal, no proverbial desenrascanço, apartado do tabuleiro da guerra: “era a forma de eu ganhar mais algum dinheiro. Como estava com a vida atrapalhada”.
.
[
Bongzilla – grupo de stoner metal formado em 1995 em Madison, no estado de Wisconsin, promotor do consumo e legalização da marijuana. Uma posição cívica contaminadora de políticos mortos (mas ainda não enterrados), como o ex-Vincent Fox do México, o ex-Fernando Henrique Cardoso do Brasil ou o ex-César Gaviria da Colômbia, que nos seus geriátricos chás canastas alvitram ideias, que lhes escassearam nos dias de poleiro. A palavra “bong” celebrizou-se recentemente com as fotos de Michael Phelps, agarrado ao modelo ROOR Ice Fairmaster 5.0, um cachimbo high tech para fumar marijuana ou outras ilegalidades – “Greenthumb” z “Gestation” z “Amerijuanican” z “Keefmaster” z “Grim Reefer” z “Hash Dealer].
.
O espião Gastão assemelha-se ao
Zé Carioca que também “mudou o curso da História”. Nos anos 30, a administração de Franklin Roosevelt acarinhava o programa “Bom Vizinho” destinado ao seu quintal privado: a América Latina. Que consistia em substituir a traulitada militar por uma, mais deleitosa e menos dolorosa, penetração cultural. Nesta política de boa vizindade, quando os Estados Unidos entraram na Segunda Guerra Mundial, os grandes estúdios de Hollywood foram encorajados a situarem a acção dos filmes em países sul-americanos ou incluírem temas dessa região. E, também, as estrelas de cinema foram recrutadas para excursionarem, seduzindo os indígenas com charme e glamour, mas a sua pouca paciência para aturar subdesenvolvidos e mosquitos, exigências de vedeta emproada e má educação, inquinou a iniciativa.
.
No Verão de 41,
Walt Disney, a mulher, e vários artistas dos seus estúdios, partiram numa comitiva conhecida como “El Grupo”, para uma tournée na América do Sul. Oficialmente promoviam o filme “Fantasia” e pela porta do cavalo deveriam atrair Governos e povo para o lado certo da guerra. As autoridades americanas inquietavam-se com a recepção, mas o poder do rato Mickey sobrepôs-se e, quando Walt desceu no aeroporto do Rio de Janeiro, uma multidão (mais de 1 000 pessoas) aguardava para lhe tocar as mágicas mãos. John Hay “Jock” Whitney, responsável pelo programa “Bom Vizinho”, desfez-se em elogios ao desenhista: “o seu comportamento público é irrepreensível. Mantém-se sereno perante a adulação e pressão – apenas assina cada autógrafo e continua a sorrir”. Em 1942, os estúdios Disney estreiam “Saludos Amigos”, introduzindo o Zé Carioca na sequência “Aguarela do Brasil”, o herói que conteve o avanço da influência alemã da América Latina.
.
[Opeth – grupo sueco desovado da maléfica ninhada do “death metal escandinavo”, embastecido com ingredientes do folk, do rock progressivo, do jazz. O nome provém de “Opet”, uma cidade lunar, no livro “Sunbird” de Wilbur Smith. Principiaram a carreira em 1990, em Estocolmo, quando o vocalista David Isberg convida Mikael Åkerfeldt para assumir o cargo de baixista da banda, como ele não avisara os outros elementos, inclusive o actual baixista, quando Åkerfeldt apareceu nos ensaios, eles não gostaram, e partiram para outros cozinhados. Muitos músicos desfilaram pelos Opeth mas Åkerfeldt, intercalando com os seus projectos paralelos – Bloodbath / Steel / Katatonia / Sörskogen –, mantém-se no timão da metrópole da lunática – “Bleak” z “Face of Melinda” z “Harvest” z “Porcelain Heart” z “Burden” z “Windowpane” z “Master's Apprentice” z “Deliverance” z parte2 z “The Drapery Falls” z “A Fair Judgement” z “The Grand Conjuration].

43 Comments:

  • At 10:51 da manhã, Blogger x said…

    O Gil Eanes é agora museu na minha terrinha, até está asssinalado no mapa!

     
  • At 11:35 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Sim, já tinha ouvido falar, aproveita para visitar e ajudar os museus a perpetuarem a quinquilharia do passado.

    Tens que ver os links de "espectacular" com um filme de Debord, já é muito conhecido, de qualquer maneira esse site tem imensos de ou por Varda, Welles, Grillet, Lacan and so on...

    "satanás" um video dos Satarial, grupo russo, creio que mudaram o som para electro actualmente, mas antigamente havia uma gaja que dançava com um crucifixo em forma de dildo. No vídeo está apenas em pêlo. Até no disco, editado em Itália, acharam por bem borrar essas partes das fotos para não chocar rezadores de Roma.

    e "cofre" para lhe dar contexto.

     
  • At 11:47 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Oh bolas, enganei-me, os Satarial estão em "melhor", no outro são os Marduk...

     
  • At 3:42 da tarde, Blogger Rafeiro Perfumado said…

    Esse Gastão é alguma coisa ao primo do Donald?

     
  • At 3:51 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Fiquei com a ideia de que sim, mas com mais azar, porque foi apanhado pelos ingleses.

     
  • At 6:54 da tarde, Blogger São said…

    Parabéns pela mistura que consegues fazer _ e bem - entre vários temas...

    Um abraço.

     
  • At 6:54 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Os portugueses estão metidos em tudo por isso temos que misturar tudo. Ah! Eu muitas vezes nem acredito no que oiço nos telejornais ou leio nos jornais. O pior é que isso condiciona as conversas das pessoas que repetem lugares comuns que ouvem (muitos deles falsos) e assim vai o povo... depois, lamentam-se, mas são incapazes de assumir que a culpa é deles, culpam sempre outro (pessoa ou coisa). É a "justiça", é a "corrupção" etc.

     
  • At 9:13 da tarde, Blogger mariam said…

    Taxi,

    Quanta informação e alguma animação por aqui! e a trabalheira que não deve ter dado fazer este e os restantes posts! parabéns :)
    ... hoje estou de 'botas bicudas', achei muita graça ao 'Emoticon'
    e assustei-me com o vídeo deixado rsrs

    um abraço e um sorriso :)
    mariam

     
  • At 10:59 da tarde, Blogger x said…

    Muito fixe a animação do aquarela do Brasil!

     
  • At 2:06 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Mariam: eu não conhecia o significado de alguns emoticons. Agora quando escrever sobre a epopeia dos lusos já posso colocar o de rezar :-))))

     
  • At 2:12 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    X: pode ser antiquado mas esta animação computorizada actual não chega aos calcanhares dos pioneiros. Tanto a Disney como a Warner com carradas de tipos a desenhar milhões quadros para um filme, pode ser trabalho árduo, mas o efeito era belo.

    Repito deve ser por estar velho mas não acho grande piadas aos filmes de animação actuais. Acho-os demasiado redondos, deve ser do efeito 3D.

     
  • At 3:18 da tarde, Blogger Inês Brito said…

    A história dos emoticons deixou-me algo intrigada.

    O Walt Disney era amigo pessoal de Salvador Dalí, o que pode explicar algumas das 'coisinhas' que lhe passavam pela cabeça.

    Bj,
    (i)

     
  • At 12:43 da manhã, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    Depois de andar á deriva a pão e água, lá ancorei e aprendi algo que não sabia.
    Aprende-se até morrer.
    Então tivemos um herói Gastão, na 2ª G. Guerra?
    Apetece-me dizer que o português é f#d%d&, mas não digo.
    Talvez ele fizesse parte daquela amálgama que não entra nas estatísticas, metade, enganam a outra metade, mas há 10% que também se enganam a eles próprios.
    Como descendemos dos visionários e tivemos que escorraçar os saltimbancos, para além doutras carraças que não nos largavam o cliper das calças, estávamos mais habituados a situações extremas de ter que fazer horas extras para colocar o serviço na ordem.
    daí que não venha mal ao mundo que se dêem umas informaçõeszitas, em troca duns tustos.

    Vou ter que voltar aos bancos da escola, por ter um problema. Necessito de alinhar o meu inglês que se está a esbater.
    Também há os tradutores, mas fico com dois problemas.
    O do inglês que já tinha e o do português que surge depois ...

    Ainda não ando por aqui.
    Uma maldita arritmia - diz-me o m/filho que talvez derivada da anestesia, que me deve ter desenculatrado qualquer peça, que agora não funciona bem, como o dono - tem-me obrigado a um tratamento especíco que acaba na 3º feira.
    Depois seguir-se-ão choques eléstricos.
    Ainda não sei onde se compram as tomadas para meter os dedos ... mas vou descobrir.
    Se tudo falhar.
    Nova facada.
    Isto é a teoria médica, porque a prática sou eu que a desenho ...

    Nota do autor:
    Onde escrevi "visionários", deve ser lido "visigodos" e,
    Onde está "saltimbancos", leia-se "celtiberos".
    "Pesso" desculpa, mas o "corrétor" "hortográfico" está "mumentaniamente" fora de "uzo"

     
  • At 2:39 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Inês Brito: Pois, Disney e Dalí fizeram um filme de animação justos, não saiu grande coisa.

     
  • At 2:49 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José Torres: celebro ao nosso novo santo, São Dom Nuno, enquanto não vem Lúcia, o regresso aos caminhos néticos.

    O nosso espião diz que só deu duas informações aos alemães, e que não foram importantes, se o fossem ele fechava-se em rabos de bacalhau.

    O português traduzido pelas ferramentas digitais acho que fica melhor, dá-lhe um cunho poético que falta nos outros lados.

    Ó diabos choques eléctricos, isso deve ser com os americanos, que são especialistas, cuidado para não revelar nenhum segredo de Estado pátrio durante as sessões... bfds

     
  • At 11:56 da manhã, Blogger Rafeiro Perfumado said…

    Tarde? Só se eu também perdi o evento... ;)

     
  • At 12:20 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Ah, foi eu que vi as datas mal.

     
  • At 6:37 da tarde, Blogger Mariazita said…

    Um post à maneira...do costume!

    Bom fim de semana.

    Abraço
    Mariazita

     
  • At 12:29 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Bom fim-de-semana.

     
  • At 3:04 da tarde, Blogger JOICE WORM said…

    Menino... Etcha sôdade danada sô!

     
  • At 7:02 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Desta vez até meti um cheiro Brasil :-)))

     
  • At 3:38 da manhã, Blogger x said…

    Qual é o tal link da iraniana ou lá o que é?

     
  • At 4:34 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Al-ManarTV, logo no início, e tens de ir à tecla "vídeos", há algumas notícias, como não percebo nada, tento deduzir o corpo a partir da cara. E tens alguns do grande líder, shit, aquilo é que é falar, com foguetes e balões, enquanto o povo espera para beber as palavras... nem as palvras Oh!bama tem aquele efeito (nos europeus).

     
  • At 7:58 da tarde, Blogger Intruso said…

    há sempre um português metidos nas alhadas...

     
  • At 11:40 da tarde, Blogger x said…

    http://www.youtube.com/watch?v=SOXHtRsTtk0&eurl=http%3A%2F%2Fwww.google.com%2Freader%2Fview%2F&feature=player_embedded

     
  • At 6:25 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Intruso: só pode dar português. Por detrás de todos os acontecimentos está um português. Só nós fazemos História ou vêm-la ser feita. E vem do princípio do Universo. O Big Bang? Foi um português que esqueceu o gás ligado.

     
  • At 6:28 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    X: Meti, no Coisas do Arco da Velha, o filme completo, que era um vídeo Google, mas afinal parece pertencer ao Ted Turner e é visto no site TMC...

     
  • At 3:24 da tarde, Blogger dona tela said…

    Hoje escrevi a minha primeira crónica.

    Muito obrigada pelos seus linques.

     
  • At 6:18 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Uma crónica... tenho que ver isso amanhã. Espero que seja sobre a vida na alta roda dos famosos do cinema.

     
  • At 10:57 da tarde, Blogger Mariazita said…

    Com um obrigada da parte dos jumentinhos...votos de bom fim de semana.

    Um abraço
    Mariazita

     
  • At 1:50 da manhã, Blogger Inside Me said…

    oieeeeeeeeeeee, brigada pela visita, bjão e ótimo fds

     
  • At 3:22 da manhã, Blogger philosophystrikesagain said…

    adoro Opeth,principalmente o Damnation,que não tem os vocais de black/death metal.
    e sobre o comentário no meu blog:
    realmente achas que a Lady Gaga é a melhor atualmente?
    abraços!

     
  • At 4:50 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Mariazita: sem intenção de ofensa. Eu sou português, logo sou burro, sempre foi o meu ponto de partida. Um pouco diferente da atitude assumida por críticos e escritores que se acham espertos e todos os outros é que são burros.

    O que falta aos portugueses é noção da realidade. Bom fim-de-semana.

     
  • At 4:54 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Inside me: espero que o Brasil esteja a aquecer como este lado do Atlântico, bom... o Lula lá vai dizendo umas coisas e o Oh!bama gostou muito dele.

    Todos os políticos (excepto dos países inimigos) querem comer da mesa americana então os europeus rastejam.

     
  • At 4:58 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Philosophystrikesagain: os Opeth são fantásticos e gosto do Mikael Akerfeldt em geral. São melhores que Metallica.

    Lady GaGa é a incorporação do pop actual e aquele vídeo é obra de arte.

     
  • At 3:27 da tarde, Blogger São said…

    Tens razão. a culpa é nossa também, claro!
    Fica bem.

     
  • At 9:42 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Não sei não. Pelo menos em Portugal não há culpados. É povo mais inteligente do mundo: têm uns dias de festa e quatro anos a dizer mal do Governo; mais uns dias de festa e outros quatro anos a dizer mal do Governo e etc. etc. etc.

     
  • At 11:27 da manhã, Blogger São said…

    Estamos de férias?

    Boa semana.

     
  • At 12:49 da tarde, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Quem me dera. Estou a escrever o post, que tem de ter alguma diplomacia "clintoniana", pois escrever sobre o lado maricas dos portugueses leva a mal entendidos. Felizmente os armários abrem-se...

     
  • At 5:45 da manhã, Blogger Humana said…

    Meu querido Táxi, são tantas as bandas que vais referindo que nem sequer ouvi falar...
    Venho cultivar-me ao teu blog o que faço com enorme prazer.
    Acho incrivel e volto a repetir-me, a forma incrivel como falas de tão variados temas e admiro o trabalho que suponho intensivo, apesar de com imenso gosto tens de pesquisa.
    Quanto a mim por favor não me queiras impingir o "barrigudo" que quase com 100 kilos, estou eu daqui a pouco.A operação está a tardar e eu já não aguento mais.Um dia destes chegas lá e nem me conheces.;D
    Beijinhos e vai aparecendo porque me pões sempre com um sorriso nos lábios.

     
  • At 9:56 da tarde, Blogger xistosa - (josé torres) said…

    Tivemos a sorte, da fábrica dos santos estar a laborar 24 h por dia.
    D. Duarte Nuno, oh! diabo que me enganei, D. Nuno, o novel santo, para emparelhar daqui a uns anos com a Lúcia, está bem entregue e bem empregue.
    Quem ensinou os "infiéis", pelo fio ou a ponta da espada e catequizou uns tantos, merece a comenda e só o altar é-lhe divido.

    Como eu disse, aproveitava-se a oportunidade e faziam-se santinhos, partindo o povo português por essa Europa fora, para vendê-los.
    Seria um bom remedeio para a crise e para o desemprego.
    Que belo é este rincão ...

     
  • At 10:08 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    Humana: não, não estou a vender o Isaltino. Ele é apenas uma figura nacional que tem de ser acarinhada, como todas as outras: Sócrates, Moura Guedes, Sousa Tavares, Ferreira Leite, Saramago... etc. etc. etc.

     
  • At 10:12 da manhã, Blogger Táxi Pluvioso said…

    José Torres: eu espero pela entrada da irmã Lúcia no altar. E espero também que a imagem seja favorável (photoshopada), pois ela em pessoa era feia como o penedo onde apareceu a Virgem.

    Vender santinhos é a nossa sina.

     

Enviar um comentário

<< Home